Posts tagged ‘papa Francisco’

Assista a “Papa Francisco Oracão do Angelus 2018-01-14” no YouTube

Anúncios

14 de janeiro de 2018 at 13:42 Deixe um comentário

Papa: “Missa, uma escola de oração para os fiéis”

Cerca de 7 mil pessoas participaram da audiência geral na Sala Paulo VI

“Recomendo vivamente aos sacerdotes que observem o momento de silêncio e não terem pressa. Oremos para que se faça silêncio; sem ele, corremos o risco de subestimar o recolhimento da alma”.

Cidade do Vaticano

Nesta quarta-feira, 10 de janeiro, o Papa recebeu os fiéis na Sala Paulo VI, no Vaticano, para o encontro semanal aberto ao público. Cerca de 7 mil pessoas participaram da audiência, durante a qual o Pontífice fez uma catequese sobre o canto do Glória e a oração da coleta no âmbito da missa.

O Papa explicou que depois do Ato Penitencial, quando nos despojamos de nossas presunções na esperança de sermos perdoados, expressamos gratidão a Deus cantando o hino do Glória, que assim como os Anjos cantaram no nascimento de Jesus, é um glorioso abraço entre o céu e a terra.

Logo após o ‘Glória’, na missa, temos a oração denominada ‘do dia’ ou ‘coleta’.

Com o convite ‘Oremos’, o sacerdote nos exorta a unirmo-nos a ele em um momento de silêncio para tomarmos consciência de estar diante de Deus e deixar emergir, de nossos corações, as nossas intenções pessoais.

O sacerdote diz ‘Oremos’ e depois vem um momento de silêncio e cada um pensa nas coisas de que precisa ou quer pedir na oração”.

Rezar pelo silêncio em silêncio

Antes desta oração inicial, o silêncio nos ajuda no recolhimento, a pensarmos no porquê estamos ali: para invocar ajuda ao Senhor, pedir a sua proximidade nos momentos de fadiga, alegrias e dores; por familiares ou amigos doentes, ou ainda, para confiar a Deus o futuro da Igreja e do mundo.

“A isto serve o breve silêncio antes que o sacerdote, reunindo as preces de cada um,  expressa em voz alta em nome de todos a comum oração que conclui os ritos de introdução com a ‘coleta’ das intenções dos fiéis. Eu recomendo vivamente aos sacerdotes que observem este momento de silêncio e não terem pressa”.

“ Oremos para que se faça silêncio; sem este silêncio, corremos o risco de subestimar o recolhimento da alma ”

O sacerdote faz um gesto como o de Cristo

O sacerdote a reza com os braços abertos, um gesto que os cristãos realizam desde os primeiros séculos para imitar Cristo com os braços abertos no lenho da Cruz. No Crucifixo reconhecemos o sacerdote que oferece a Deus a obediência final.

Concluindo, Francisco afirmou que as orações do Rito Romano são breves, mas ricas de significado; e meditar sobre seus textos, também fora da missa, pode nos ajudar a aprender como falar com Deus, o que  pedir, que palavras usar.

“ Que a liturgia possa se tornar para nós uma verdadeira escola de oração ”

No final do encontro, o Papa concedeu a todos a sua bênção apostólica.

13 de janeiro de 2018 at 5:58 Deixe um comentário

Santa Sé mantém relações diplomáticas com 185 Estados

Embaixador de Angola, Sr. Armindo Fernandes do Espírito Santo Vieira, é o Decano do Corpo Diplomático

A Santa Sé mantém relações diplomáticas com 185 Estados, incluindo a Soberana Ordem Militar de Malta e a União Europeia.

Cidade do Vaticano

O Papa Francisco recebeu na manhã desta segunda-feira, 8, na Sala Régia no Vaticano, o Corpo Diplomático acreditado junto à Santa Sé, para a apresentação das felicitações do novo ano.

Inicialmente, pronunciou-se o Decano do Corpo Diplomático, Sr. Armindo Fernandes do Espírito Santo Vieira, embaixador de Angola junto à Santa Sé.

A maior parte dos diplomatas esteve presente no encontro com o Santo Padre, visto alguns não residirem em Roma.

Atualmente, 185 Estados mantém relações diplomáticas com a Santa Sé, entre estes, a Soberana Ordem Militar de Malta e a União Europeia.

Em 4 de maio de 2017 foram estabelecidas relações diplomáticas com a União de Mianmar.

De 1º de janeiro de 2017 a 7 de janeiro de 2018, trinta e um novos embaixadores apresentaram as Cartas Credenciais ao Santo Padre, incluindo 17 Residentes – Gana, Brasil, Equador, Egito, Iraque, Itália, Líbano, Lituânia, Nigéria, México, Montenegro, Portugal, Sérvia, Espanha, África do Sul, EUA e Uruguai –  e 14 não Residentes: Mauritânia, Mianmar, Cazaquistão, Nepal, Nigéria, Sudão, Trinidad e Tobago, Iêmen, Nova Zelândia, Suazilândia, Azerbaijão, Chade, Liechtenstein, Índia.

Entre os embaixadores, 25 são mulheres: 12 Residentes: Austrália, Benin, Bósnia e Herzegóvina, Geórgia, Alemanha, Irlanda, Panamá, Peru, ·Reino Unido, San Marino. Ucrânia, Estados Unidos da américa e 13 não Residentes: Burundi, Dinamarca, Emirados Árabes Unidos, Gambia, Granada, Guiné, Guiné Bissau, Cazaquistão, Letônia, Mauritânia, Zimbabwe, Qatar, Suécia.

As Chancelarias em Roma são 89 e as fora de Roma são 78.

Na capital italiana estão também três Escritórios de Organismos Internacionais acreditados junto à Santa Sé, que são a Liga dos Estados Árabes, a OIM e o UNHCR. As Chancelarias fora de Roma são 78.

10 de janeiro de 2018 at 5:32 Deixe um comentário

Papa batiza 34 crianças: sem a linguagem do amor não se transmite a fé aos filhos

Francisco durante o rito de Batismo de 18 meninas e 16 meninos, presidido na Capela Sistina

A Igreja celebra este domingo a festa do Batismo do Senhor, que encerra o tempo do Natal. O rito tradicional presidido pelo Papa na Capela Sistina recorda o Batismo de Jesus nas águas do Rio Jordão.

Cidade do Vaticano

A transmissão da fé pode ser feita somente em dialeto. A missão de vocês é transmitir a fé, mas com o dialeto do amor de casa, da família. Foi o que disse o Papa Francisco na Missa este domingo (07/01), festa do Batismo do Senhor, realizada na Capela Sistina, dirigindo-se aos pais das 34 crianças batizadas durante a celebração, 18 meninas e 16 meninos.

Também as crianças têm seu dialeto, que nos faz bem ouvi-lo

Ao trazerem seus filhos para o Batismo vocês dão o primeiro passo para aquela missão que têm, a tarefa da transmissão da fé, ressaltou o Santo Padre no início da homilia da missa, acrescentando que precisamos do Espírito Santo para transmitir a fé, “sozinhos não podemos”, destacou.

O Espírito Santo habitará no coração de seus filhos

Poder transmitir a fé é uma graça do Espírito Santo, “e é por isso que vocês trazem aqui seus filhos, para que recebam o Espirito Santo, recebam a Trindade – o Pai, o Filho e o Espírito Santo – que habitará no coração deles.

Insistindo sobre essa tarefa dos pais e o importante papel que eles têm na educação religiosa dos filhos, o Papa afirmou querer dizer-lhes uma só coisa:

“A transmissão da fé somente pode ser feita em dialeto, no dialeto da família, no dialeto de papai e mamãe, do avô e da avó. Depois virão os catequistas para desenvolver essa primeira transmissão, com ideias, com explicações, mas não se esqueçam disso: se faz em dialeto, e se falta o dialeto, se em casa não se fala entre os pais aquela linguagem do amor, a transmissão não é fácil, não poderá se feita.”

Digam a Jesus aquilo que vem em seus corações

“Jesus nos aconselha a ser como elas, a falar como elas. Não podemos esquecer essa linguagem das crianças, que falam como podem, mas é a linguagem da qual Jesus gosta muito e em suas orações sejam simples como elas, digam a Jesus aquilo que vem em seus corações como elas fazem.”

O dialeto dos pais que é o amor para transmitir a fé e o dialeto das crianças, que deve ser acolhido pelos pais para crescer na fé, reiterou. Por fim, o Pontífice exortou as mães a, sem temor, amamentarem seus filhos se estes dessem sinal de fome ao longo da celebração, também esta linguagem é uma linguagem de amor, concluiu.

9 de janeiro de 2018 at 5:38 Deixe um comentário

Assista a “Epifania: a verdadeira estrela é Jesus” no YouTube

6 de janeiro de 2018 at 20:40 Deixe um comentário

Papa: ter o rosto da alegria de ser perdoados, o pessimismo não é cristão

Papa celebra na Casa Santa Marta

Na homilia da missa de quinta-feira (21/12), Francisco falou da verdadeira alegria, que brota do fato de sermos perdoados. É preciso ter o rosto desta felicidade, não de “vigília fúnebre”, disse o Papa.

Cidade do Vaticano

Ter um rosto de pessoas redimidas, perdoadas, não de “vigília fúnebre”. Esta foi a reflexão que guiou a homilia do Papa Francisco na manhã desta quinta-feira, na capela da Casa Santa Marta.

Seja a Primeira Leitura, seja o Evangelho, falam da alegria profunda que vem de dentro, fruto do perdão dos pecados e da proximidade do Senhor. Não da alegria de uma festa.

A alegria nasce de ser perdoados

Três são os aspectos dessa alegria identificada pelo Papa. Antes de tudo, se trata de uma alegria que nasce do perdão: “Esta é a raiz própria da alegria cristã”. Basta pensar na alegria de um prisioneiro quando lhe vem comutada a pena ou aos doentes, aos paralíticos curados no Evangelho. É preciso, portanto, estar conscientes da redenção que Jesus nos trouxe:

Um filósofo criticava os cristãos, ele se dizia agnóstico ou ateu, não me lembro, mas criticava os cristãos e dizia isso: “Mas esses – os cristãos – dizem ter um Redentor; eu acreditarei, acreditarei no Redentor quando tiverem o rosto de redimidos, alegres por serem redimidos”. Mas se você tem o rosto de vigília fúnebre, como posso acreditar que você é um redimido, que os seus pecados foram perdoados? Este é o primeiro ponto, a primeira mensagem da liturgia de hoje: você é um perdoado, cada um de nós é um perdoado.

Missa na Santa Marta

“Deus é o Deus do perdão”, disse o Papa, exortando, portanto, a receber este perdão e a ir avante com alegria, porque o Senhor perdoará depois também as coisas que, por fraqueza, todos fazemos.

Alegria, porque o Senhor caminha conosco

O segundo convite é o de ser alegres, mesmo porque o Senhor “caminha conosco” desde o momento em que chamou Abraão. “Está no meio de nós”, em nossas provações, dificuldades, alegrias, em tudo. Francisco pediu para que durante o dia dirijamos “alguma palavra ao Senhor que está conosco”, em nossa vida.

O terceiro aspecto é o não deixar “cair os braços” diante das desgraças:

O pessimismo da vida não é cristão

O pessimismo da vida não é cristão. Nasce de uma raiz que não sabe que foi perdoada, nasce de uma raiz que nunca sentiu o carinho de Deus. O Evangelho, podemos dizer, nos mostra esta alegria: “Maria levantou-se alegre e foi rapidamente”. A alegria nos leva rapidamente, sempre, porque a graça do Espírito Santo não conhece lentidão, não conhece. O Espírito Santo sempre vai apressado, sempre nos impele a ir adiante, adiante como o vento no barco à vela.

Em síntese, trata-se de uma alegria que faz o menino exultar no ventre de Isabel no encontro com Maria:

Esta é a alegria que a Igreja nos diz: por favor, sejamos cristãos alegres, façamos todo esforço para mostrar que nós acreditamos que fomos redimidos, que o Senhor nos perdoou tudo e se cometermos algum erro, Ele nos perdoará porque é o Deus do perdão, é o Senhor no meio de nós e que não deixará cair os nossos braços. Esta é a mensagem de hoje: Levanta-te. Aquele levanta-te de Jesus aos doentes: “Levanta, vai, grita de alegria, alegra-se, exulta e aclama de todo coração.

6 de janeiro de 2018 at 5:33 Deixe um comentário

Assista a “Papa: os pais são os custódios da vida do filho, não proprietários” no YouTube

4 de janeiro de 2018 at 17:43 Deixe um comentário

Posts antigos


ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 231 outros seguidores

Categorias