Posts tagged ‘Nossa Senhora de Fátima’

Poderosa Oração a Nossa Senhora de Fátima

IMG_20170713_225035

Muitas pessoas já foram abençoadas com graças especiais alcançadas por Maria. Agora é a sua vez. Peça com fé:

Santíssima Virgem,
que nos montes de Fátima
vos dignastes revelar a três pastorinhos os
tesouros de graças
contidos na prática do vosso santo Rosário,
incuti profundamente em nossa alma
o apreço em que devemos ter esta devoção,
a vós tão querida,
a fim de que, meditando os mistérios da Redenção,
que neles se comemoram,
nos aproveitemos de seus preciosos frutos
e alcancemos a graça (……………………….)
que vos pedimos,
se for para a glória de Deus
e proveito de nossas almas.
Assim seja.
Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

 

 

23 de julho de 2017 at 1:32 Deixe um comentário

No coração do século XX- A mensagem de Fátima

2017-05-09 L’Osservatore Romano

Em 1917, de 13 de maio a 13 de outubro, nos campos em volta da aldeia portuguesa de Fátima a Virgem Maria apareceu seis vezes a três pastorinhos, Lúcia, Francisco e Jacinta, apresentando-se com o rosário nas mãos e identificando-se como Nossa Senhora do rosário. A virgem desceu do céu para falar com as três crianças a fim de transmitir uma fervorosa mensagem à humanidade inteira, no início de um século trágico.

Nota peculiar das aparições de Fátima é estar entre as mais proféticas, porque predisseram as desventuras que incumbiam sobre a humanidade. As aparições marianas são sempre uma manifestação da solicitude materna de Nossa Senhora em relação a nós; são um sinal da sua proximidade aos nossos problemas, às nossas preocupações e às nossas dificuldades; são um apelo a seguir o caminho do bem; e são também expressão do desejo da Mãe de Deus de socorrer a nós, mulheres e homens, envolvidos aqui na terra na luta contra as forças do mal, para nos ajudar a resistir aos perigos que ameaçam a fé e a vida cristã.

A Igreja considera as aparições e as visões como pertencentes à esfera privada, porque nada acrescentam de essencial a quanto já conhecemos, graças à revelação pública contida na Sagrada Escritura e na Tradição. Por esta razão a Igreja nunca relacionou a fé com estas manifestações, mas limitou-se a permitir oficialmente o seu culto e nalguns casos, como este de Fátima, a encorajá-lo e apoiá-lo com gestos significativos, entre os quais a peregrinação ao santuário português de quarto Papas.

As aparições marianas são importantes, porque constituem uma ajuda para descobrir melhor a vontade de Deus em relação a nós e um apelo a amar a Deus e a viver, nas várias conjunturas da história, a vida cristã com coerência, observando os dez mandamentos. Portanto, a mensagem que vem de Fátima é de grande relevo espiritual. Ligada ao contexto histórico dos nossos tempos, pode ser sintetizada em três palavras: oração, penitência, conversão do coração. Com efeito, é uma exortação à oração como via para a salvação das almas; um apelo a mudar o estilo de vida; uma chamada a reparar os pecados com a penitência; um convite a santificar-se e a rezar pela conversão de quantos se encontram no caminho do pecado e do mal. Nossa Senhora indicou também a devoção ao seu coração imaculado como caminho que conduz a Cristo e refúgio nas adversidades.

O conteúdo destes apelos da Virgem está profundamente enraizado no Evangelho, por conseguinte poderíamos afirmar que Fátima é escola de fé e de coerência evangélica, onde a mestra é Maria. Nota caraterística da sua mensagem é que se coloca no centro das preocupações e dos trágicos acontecimentos do século passado, atormentado por duas guerras mundiais, com inúmeras vítimas e destruições, e duas ditaduras: o nazismo, ao qual se uniu o fascismo, e o comunismo soviético, que durou setenta anos. Sistemas ideológicos que causaram atrozes sofrimentos a milhões de pessoas, porque espezinharam os direitos humanos, perseguindo os cristãos e visando desenraizar Deus do coração humano. A luta contra Deus foi realmente grande.

Nossa Senhora de Fátima, adaptando-se à capacidade intelectual dos três pastorinhos, recorrendo a imagens que eles podiam compreender, fez referência às duas guerras mundiais: uma que estava para acabar e outra que teria se desencadeado um pouco mais tarde, ainda mais espantosa. Além disso, numa impressionante visão, cujo conteúdo foi dado publicamente a conhecer só no ano 2000, fez entrever aos três pastorinhos os danos imensos que o regime da União Soviética, mediante a propagação do ateísmo e a perseguição da fé cristã, teria causado à humanidade, espalhando os seus horrores pelo mundo e fazendo pagar a muitos cristãos, inclusive com o sacrifício da vida, o apego à sua fé.

Agora, depois de se ter tornado pública, por desejo de João Paulo II, também a terceira parte do chamado segredo de Fátima, sabemos que a supracitada visão continha também a previsão que a luta contra Deus e contra a Igreja teria chegado ao ponto de querer matar o Papa. De facto, a 13 de maio de 1981 – 13 de maio! – ocorreu o atentado contra o Pontífice. Mas, como declarou o próprio João Paulo II, a mão de Nossa Senhora guiou a trajetória da bala de modo que o Papa pudesse sobreviver. Aquela bala está agora engastada na coroa da estátua de Maria em Fátima. Em seguida, pondo em prática fielmente o pedido da Virgem, no dia 25 de março de 1984, o Pontífice consagrou o mundo, em particular a Rússia, ao coração de Maria em união com os bispos do mundo inteiro. E no que diz respeito ao chamado segredo parece supérfluo realçar que já foi publicado tudo.

Os factos aos quais se refere o segredo de Fátima dizem respeito a vicissitudes que já pertencem ao passado, mas a sua mensagem conserva o seu pleno vigor também para as mulheres e os homens do nosso tempo, e é de grande atualidade e importância para a época que estamos a viver. Os seus apelos dirigem-se também a nós, porque repropõem à Igreja e ao mundo moderno os valores eternos do Evangelho. A mensagem de Fátima orienta para o coração do Evangelho, indica-nos o caminho que leva para o céu e quer fazer crescer no mundo a devoção a Nossa Senhora, mãe bondosa que nos conduz a Cristo, nosso divino salvador, apoiando-nos e encorajando-nos a fazer a vontade de Deus.

Grande é a luz que provém de Fátima. Recordar aquelas aparições ajuda a compreender melhor a presença providencial de Deus nas vicissitudes humanas e convida-nos a olhar para o futuro com esperança, não obstante as provações e as tragédias do nosso tempo, confiantes de que o mal não prevalecerá. Com efeito, Nossa Senhora garantiu-nos: «Por fim, o meu imaculado coração triunfará». Portanto, de Fátima chega a nós uma mensagem de esperança, de salvação e de paz, com um pelo a pôr Deus no centro da nossa vida.

Giovanni Battista Re

14 de maio de 2017 at 5:55 Deixe um comentário

Nossa Senhora de Fátima


As Aparições de Fátima, freguesia do concelho de Vila Nova de Ourem, distrito de Santarém, e paróquia da diocese de Leiria e Fátima desenrolaram-se em três períodos ou ciclos: os dois primeiros tiveram lugar em Fátima, o terceiro em Pontevedra e Tuy, na Galiza, Espanha. É longo o relato das Aparições constantes dos manuscrito da Irmã Lúcia uma dos três videntes (a Virgem apareceu a três crianças: Lúcia, Jacinta e Francisco). Desenrolaram-se em 1917 e depressa a devoção à Senhora de Fátima se tornou mundialmente conhecida. A 13 de outubro de 1930 o Bispo de Leiria, D. José Alves Correia da Silva houve por bem declarar dignas de crédito as visões das crianças da Cova da Iria e permitir, oficialmente, o culto de Nossa Senhora de Fátima.
O papa Pio XII, anuindo aos pedidos de Nossa Senhora, consagrou o mundo inteiro ao Imaculado Coração de Maria a 31 de Outubro de 1942. A consagração da Rússia fê-la a 7 de julho de 1952. Paulo VI consagrou o mundo ao Imaculado Coração de Maria a 21 de novembro de 1964. João Paulo II fez a consagração do mundo e da Rússia ao mesmo Imaculado Coração, em Fátima, a 13 de maio de 1982; em Roma, a 16 de outubro de 1983 e, finalmente, a 25 de março de 1984, em Roma de novo, diante da imagem levada da Capelinha das Aparições até ao Vaticano.

No dia 13 de maio de 2013, o episcopado português consagrou a Nossa Senhora de Fátima o pontificado do Papa Francisco. a pedido deste Pontífice.

Fonte: Evangelho Quotidiano

13 de maio de 2017 at 15:07 Deixe um comentário

Novena a Nossa Senhora de Fátima

Nossa Senhora de Fatima

Oferecimento

Ó Deus meu! Eu creio, adoro, espero e O amo. Peço-lhe perdão pelos que não creem, não adoram, não esperam e não O amam. Ó Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo! Eu Os adoro profundamente e Os ofereço no Mistério Eucarístico de Nosso Senhor Jesus Cristo, presente em todos os tabernáculos do mundo, e pelos méritos de seu Santíssimo Coração e intercessão do Imaculado Coração de Maria, peço a conversão de todos os pecadores.

Ó Santíssima Virgem Maria, Rainha do Rosário e mãe da misericórdia, que dignaste manifestar em Fátima a ternura do vosso Imaculado Coração, trazendo mensagens de salvação e de paz. Confiados em Vossa misericórdia maternal e agradecidos pela bondade de Vosso amantíssimo coração, vimos aos Vossos pés para render o tributo de nossa veneração e amor. Concede-nos as graças que necessitamos para cumprir fielmente Vossa mensagem de amor, é o que vos pedimos nesta Novena, se há de ser para maior glória de Deus, honra Vossa e proveito nosso. Amém.

Ó Santíssima Virgem Maria, mãe dos pobres pecadores, que aparecendo em Fátima, deixaste transparecer em Vosso rosto celestial uma leve sombra de tristeza para indicar a dor que causam os pecados dos homens e, com maternal compaixão, exortaste a não afligir mais ao Vosso Filho e a reparar os pecados com a mortificação e a penitência. Dai-nos a graça de um sincero arrependimento dos pecados cometidos e a resolução generosa de reparar com obras de penitência e mortificação todas as ofensas que cometeram ao Vosso Divino Filho e ao Vosso Coração Imaculado.

Ó Virgem Santíssima, Vós que apareceste repetidas vezes às crianças, eu também quisera vê-la, ouvir a sua voz e dizer: Mãe minha levai-me ao céu. Confiando em Vosso amor, vos peço que seguindo ao Vosso Filho Jesus Cristo, eu tenha uma fé viva, inteligência para conhecê-Lo e amá-Lo, paciência e graça para servir a Ele e aos meus irmãos, e um dia poder nos unir com Vós ali no Céu.

Mãe minha, vos peço pelos meus pais, esposo(a) e filhos(as), para que vivam unidos no amor, por meus irmãos, familiares e amigos, para que vivendo unidos em família um dia possamos gozar convosco a vida eterna.  Peço-vos, de modo especial, pela conversão dos pecadores e a paz do mundo; pelas crianças abandonadas, para que nunca faltem os auxílios divinos e o necessário para seus corpos e que um dia, consigam a vida eterna.

Ó Maria sei que escutarás e me conseguirás esta graça…

(Fazer o seu pedido)

E quantas graças Te pedir, pois as peço pelo amor que Tens ao Teu Filho Jesus Cristo.

Rogai por nós Santa Mãe de Deus!

Para que sejamos dignos das promessas de Cristo!

Doce Coração de Maria!

Sede a nossa salvação!

Ó Deus unigênito, que com sua vida, morte e ressurreição, nos concedeu o prêmio da salvação eterna, vos suplicamos que nos concedais, meditando os mistérios do Santíssimo Rosário da bem-aventurada Virgem Maria, imitarmos os exemplos do Vosso Filho para alcançarmos o prêmio que Ele nos prometeu. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho que vive e reina na unidade do Espírito Santo. Amém.

Rezar 1 Pai-Nosso, 1 Ave-Maria e 1 Glória.

Fonte: Site do Padre Reginaldo Manzotti

12 de maio de 2017 at 5:31 Deixe um comentário

Jacinta e Francisco serão canonizados em 13 de maio em Fátima

2017-04-20 Rádio Vaticana

Cidade do Vaticano (RV) – Jacinta e Francisco Marto, os dois pastorzinhos que tiveram visões de Nossa Senhora, serão canonizados pelo Papa Francisco em Fátima, em 13 de maio. A confirmação deu-se na manhã desta quinta-feira (20/04) durante o Consistório Ordinário Público, presidido pelo Santo Padre no Vaticano. Serão as primeiras crianças não-mártires a serem proclamadas Santas. Na mesma data, há 17 anos, os dois irmãos eram beatificados por João Paulo II.

Jacinta e Francisco Marto, os dois irmãos de apenas nove e dez anos, junto com a prima Lúcia dos Santos, tiveram visões de Nossa Senhora. A primeira vez em 13 de maio de 1917, seguindo-se em todos os dias 13 de cada mês, até chegar ao mês de outubro. Nos “encontros celestiais” Maria deixou mensagens sobre acontecimentos futuros e recomendações aos pequenos, entre estas, a de rezar o Rosário diariamente.

A fama de santidade dos dois pastorzinhos logo após as suas mortes já havia se difundido por todo o mundo. Francisco morreu em 4 de abril de 1919, de febre espanhola. Jacinta, dez meses mais tarde, em 20 de fevereiro de 1920.

Jacinta, após muitos sofrimentos oferecidos pela conversão dos pecadores, morreu sozinha em um hospital de Lisboa, sendo sepultada em Vila Nova de Ourém, o município ao qual pertence o Santuário de Fátima.

De Francisco – chamado de “o consolador” pelo seu desejo de consolar com a oração Nossa Senhora – perdeu-se o local preciso de seu sepultamento. Somente anos mais tarde seus restos mortais foram reconhecidos pelo pai, por um detalhe muito particular, o terço que ele tinha nas mãos.

Em setembro de 1935, o corpo incorrupto de Jacinta foi traslado de Vila Nova de Ourém a Fátima. O corpo foi fotografado e o Bispo de Leiria-Fátima, José Alvez Correia da Silva, enviou uma cópia à Lúcia, que havia se tornado uma Irmã dorotéia. Na ocasião, o prelado pediu a Lúcia que escrevesse tudo o que sabia sobre a vida de Jacinta. Nascia assim a Primeira memória, que ficou pronta no Natal de 1935.

Sucessivamente o bispo pediu que Lúcia escrevesse também suas recordações a respeito de Francisco e os fatos ocorridos em Fátima.

Não fossem estes relatos deixados sobre a breve vida dos dois irmãos, talvez ninguém poderia ter pensado em abrir uma Causa de canonização, mesmo porque naquele tempo ainda não havia sido decretado o reconhecimento de “exercício das virtudes em grau heróico” também para os pequenos.

O pedido para investigar a santidade dos dois foi iniciado pela Diocese de Leiria somente em 1952 e concluída em 1989, com o decreto sobre a prática das virtudes, em consideração à idade das crianças.

O obstáculo, era ainda uma uma questão de fundo debatida no decorrer do século XX, em relação à possibilidade ou não de levar em consideração duas crianças como candidatos à canonização. Questão que foi resolvida em 1981 por meio de um um documento emitido com este propósito pela Congregação da Causa dos Santos.

O milagre atribuído à intercessão das duas crianças, e que levou à beatificação, foi reconhecido em 1999. Já o que abriu o caminho para a canonização, foi reconhecido em 23 de março passado, e diz respeito a uma criança brasileira, que na época tinha seis anos.

Esta criança estava na casa do avô, brincando com a irmãzinha, quando caiu por acidente de uma janela de cerca sete metros de altura, sofrendo um grave traumatismo crânio-encefálico, com a perda de material cerebral.

Levada ao hospital em coma, foi operada. Caso sobrevivesse, viveria em estado vegetativo ou, no máximo, com graves deficiências cognitivas.

Milagrosamente, após três dias, a criança recebeu alta, não sendo constatado nenhum dano neurológico ou cognitivo.

Em 2 de fevereiro de 2007, uma equipe médica deu parecer positivo unânime sobre o caso, como “cura inexplicável do ponto de vista científico”.

No momento do incidente, o pai da criança havia invocado Nossa Senhora de Fátima e os dois pequenos beatos. Na mesma noite, os familiares e uma comunidade de irmãs de clausura haviam rezado com insistência, perdindo a intercessão dos pastorzinhos de Fátima. (JE)

 

27 de abril de 2017 at 5:22 Deixe um comentário

Nossa Senhora de Fátima – 13 de maio

As Aparições de Fátima, freguesia do concelho de Vila Nova de Ourem, distrito de Santarém, e paróquia da diocese de Leiria e Fátima desenrolaram-se em três períodos ou ciclos: os dois primeiros tiveram lugar em Fátima, o terceiro em Pontevedra e Tuy, na Galiza, Espanha. É longo o relato das Aparições constantes dos manuscrito da Irmã Lúcia uma dos três videntes (a Virgem apareceu a três crianças: Lúcia, Jacinta e Francisco). Desenrolaram-se em 1917 e depressa a devoção à Senhora de Fátima se tornou mundialmente conhecida. A 13 de outubro de 1930 o Bispo de Leiria, D. José Alves Correia da Silva houve por bem declarar dignas de crédito as visões das crianças da Cova da Iria e permitir, oficialmente, o culto de Nossa Senhora de Fátima.
O papa Pio XII, anuindo aos pedidos de Nossa Senhora, consagrou o mundo inteiro ao Imaculado Coração de Maria a 31 de Outubro de 1942. A consagração da Rússia fê-la a 7 de julho de 1952. Paulo VI consagrou o mundo ao Imaculado Coração de Maria a 21 de novembro de 1964. João Paulo II fez a consagração do mundo e da Rússia ao mesmo Imaculado Coração, em Fátima, a 13 de maio de 1982; em Roma, a 16 de outubro de 1983 e, finalmente, a 25 de março de 1984, em Roma de novo, diante da imagem levada da Capelinha das Aparições até ao Vaticano.

No dia 13 de maio de 2013, o episcopado português consagrou a Nossa Senhora de Fátima o pontificado do Papa Francisco. a pedido deste Pontífice.

Fonte: Evangelho Quotidiano

13 de maio de 2016 at 5:05 Deixe um comentário

Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós!

2015-05-13 Rádio Vaticana

Cidade do Vaticano (RV) – Durante a audiência geral de quarta-feira, 13 de maio, o Papa pediu ao leitor português presente na Praça que rezasse em voz alta uma Ave Maria em nossa língua, lembrando o dia em que a Igreja recorda Nossa Senhora de Fátima.
“Peço a meu irmão português, neste dia de Nossa Senhora de Fátima, que reze com todos em português”, disse Francisco.

Ave-Maria, cheia de graça!

O Senhor é convosco
Bendita sois vóis entre as mulheres  E Bendito é o Fruto do vosso ventre, Jesus
Santa Maria Mãe de Deus,  Rogai por nós os pecadores
Agora e na hora de nossa morte. Amém

13 de maio de 2015 at 8:27 Deixe um comentário

Posts antigos


ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 202 outros seguidores

Categorias