Archive for dezembro, 2015

«Viram o menino com Maria sua mãe. Prostrando-se, adoraram-No» – Reflexão de Santo Afonso Maria de Ligório

 

 

 

Os magos encontram uma pobre jovem com uma pobre criança coberta de pobres faixas […] mas, ao entrarem naquela gruta, sentem uma alegria que nunca tinham experimentado. […] A divina Criança demonstra alegria: sinal da satisfação afectuosa com que os acolhe, como primeiras conquistas da Sua obra redentora. Os santos reis olham em seguida para Maria, que não fala; mantém-se em silêncio, mas o seu rosto reflecte a alegria e respira uma doçura celeste, prova de que lhes presta bom acolhimento e lhes agradece por serem os primeiros a vir reconhecer o seu Filho naquilo que Ele é: o seu Mestre soberano. […]

Criança digna de amor, vejo-Te nessa gruta, deitado na palha, pobre e desprezado; mas a fé ensina-me que Tu és o meu Deus, descido do céu para minha salvação. Reconheço-Te como meu Senhor soberano e meu Salvador; proclamo-Te como tal, mas nada tenho para Te oferecer. Não tenho o ouro do amor, porque amei as coisas deste mundo; amei apenas os meus caprichos em vez de Te amar a Ti, que és infinitamente digno de amor. Não tenho o incenso da oração, pois infelizmente vivi sem pensar em Ti. Não tenho a mirra da mortificação, porque, por não me ter abstido de miseráveis prazeres, tantas vezes contristei a Tua infinita bondade. Que Te oferecerei então? Meu Jesus, ofereço-Te o meu coração, manchado e despojado: aceita-o e transforma-o, uma vez que vieste cá abaixo para lavar com o Teu sangue os nossos corações culpados e transformar-nos assim de pecadores em santos. Dá-me, pois, esse ouro, esse incenso, essa mirra que me faltam. Dá-me o ouro do Teu santo amor; dá-me o incenso, o espírito de oração; dá-me a mirra, o desejo e a força de me mortificar em tudo o que te desagrada. […]

Virgem santa, tu acolheste os piedosos reis magos com uma viva afeição e eles ficaram cheios de felicidade; digna-te também acolher-me e consolar-me, a mim que venho, seguindo o seu exemplo, visitar e oferecer-me ao teu Filho.

Fonte: Evangelho Quotidiano

31 de dezembro de 2015 at 5:44 Deixe um comentário

Maria, Mãe de Deus – Canto de Entrada

31 de dezembro de 2015 at 5:34 Deixe um comentário

Mensagem

Oi amigos do blog “Ideeanunciai”, desejo a todos vocês e sua famílias um ano de 2016 muito bom! Que a paz reine sempre em seus lares, ambiente de trabalho e lazer.

Que Deus, que é rico em misericórdia, nos dê muitas graças para sermos felizes e vivermos em paz com todos.

Feliz Ano Novo!

Jane Amábile

31 de dezembro de 2015 at 5:04 1 comentário

Audiência: Deus se fez pequeno. Este é o grande mistério

2015-12-30 Rádio Vaticana

Cidade do Vaticano (RV) – Milhares de peregrinos participaram da última Audiência Geral do ano, na Praça S. Pedro .Como de costume, antes de pronunciar a sua catequese, o Papa saudou os presentes a bordo do seu papamóvel, fazendo a alegria dos fiéis. Ao se dirigir aos peregrinos, Francisco refletiu sobre a devoção ao Menino Jesus, o protagonista do presépio nesses dias natalinos. Muitos santos e santas cultivaram essa devoção, como por exemplo Santa Teresa de Lisieux, que como monja carmelita escolheu o nome de Teresa do Menino Jesus. Ela soube viver aquela “infância espiritual” que se assimila justamente meditando a humildade de Deus que se fez pequeno por nós.

“E este é um grande mistério, Deus é humilde! Nós que somos orgulhosos, repletos de vaidade e acreditamos ser grandes, e somos nada! Ele é grande, é humilde e se faz criança. Este é um verdadeiro mistério!”, disse o Pontífice, acrescentando que toda a vida terrena de Jesus é revelação e ensinamento, sendo a morte e ressurreição a expressão máxima do seu amor redentor.

Para crescer na fé, afirmou Francisco, seria necessário contemplar com mais frequência o Menino Jesus, não obstante se saiba pouco de sua infância: da apresentação ao Templo e a visita dos Reis Magos, há um salto de doze anos até a peregrinação de Jesus com Maria e José para a Páscoa. Todavia, prosseguiu, podemos aprender muito de sua vida se olharmos para o modo de ser das crianças.

Antes de tudo, elas querem a nossa atenção e precisam dela para se sentirem protegidas: “É necessário também para nós colocar Jesus no centro da nossa vida e, mesmo que possa parecer paradoxal, saber que temos a responsabilidade de protegê-lo. Ele quer estar entre nossos braços, deseja ser acudido e poder fixar o seu olhar no nosso.”

As crianças, por fim, amam brincar e, para isso, é preciso abandonar a nossa lógica para entrar na lógica infantil. Trata-se de um ensinamento.

“Diante de Jesus somos chamados a abandonar a nossa pretensão de autonomia – este é o nó da questão -, para acolher ao invés a verdadeira forma de liberdade, que consiste em conhecer quem temos diante de nós e servi-lo: é o Filho de Deus. Ele veio para nos mostrar a face do Pai rico de amor e de misericórdia. Coloquemo-nos a seu serviço”, exortou o Papa.

Ao final, Francisco pediu que, ao voltarem para casa, os fiéis se aproximem do presépio e beijem o Menino Jesus, pedindo a seguinte graça: “Jesus, quero ser humilde como você, humilde como Deus”.

(BF)

30 de dezembro de 2015 at 9:13 Deixe um comentário

Epifania do Senhor – Os Magos “ajoelharam-se diante dele (de Jesus) e o adoraram” – São Mateus 2, 1-12 – dia 03 de Janeiro de 2016

Resultado de imagem para os reis magos
1. Tendo, pois, Jesus nascido em Belém de Judá, no tempo do rei Herodes, eis que magos vieram do oriente a Jerusalém.
2. Perguntaram eles: Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer? Vimos a sua estrela no oriente e viemos adorá-lo.
3. A esta notícia, o rei Herodes ficou perturbado e toda Jerusalém com ele.
4. Convocou os príncipes dos sacerdotes e os escribas do povo e indagou deles onde havia de nascer o Cristo.
5. Disseram-lhe: Em Belém, na Judéia, porque assim foi escrito pelo profeta:
6. E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as cidades de Judá, porque de ti sairá o chefe que governará Israel, meu povo(Miq 5,2).
7. Herodes, então, chamou secretamente os magos e perguntou-lhes sobre a época exata em que o astro lhes tinha aparecido.
8. E, enviando-os a Belém, disse: Ide e informai-vos bem a respeito do menino. Quando o tiverdes encontrado, comunicai-me, para que eu também vá adorá-lo.
9. Tendo eles ouvido as palavras do rei, partiram. E eis que e estrela, que tinham visto no oriente, os foi precedendo até chegar sobre o lugar onde estava o menino e ali parou.
10. A aparição daquela estrela os encheu de profunda alegria.
11. Entrando na casa, acharam o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se diante dele, o adoraram. Depois, abrindo seus tesouros, ofereceram-lhe como presentes: ouro, incenso e mirra.
12. Avisados em sonhos de não tornarem a Herodes, voltaram para sua terra por outro caminho.
13. Depois de sua partida, um anjo do Senhor apareceu em sonhos a José e disse: Levanta-te, toma o menino e sua mãe e foge para o Egito; fica lá até que eu te avise, porque Herodes vai procurar o menino para o matar.
14. José levantou-se durante a noite, tomou o menino e sua mãe e partiu para o Egito.
15. Ali permaneceu até a morte de Herodes para que se cumprisse o que o Senhor dissera pelo profeta: Eu chamei do Egito meu filho (Os 11,1).

 

O Reis Magos viram a estrela no oriente e vieram até Belém para adorar o Menino Jesus 
O Papa Emérito Bento XVI disse que “Para a liturgia, o caminho dos Magos do Oriente é só o início de uma grande procissão que continua ao longo da história inteira. Com estes homens, tem início a peregrinação da humanidade rumo a Jesus Cristo: rumo àquele Deus que nasceu num estábulo, que morreu na cruz e, Ressuscitado, permanece conosco todos os dias até ao fim do mundo (Mt 28, 20)”. (6 de Janeiro de 2012)
O Papa Francisco disse também: “A experiência dos Magos evoca o caminho de cada homem em direção à Cristo. Como para os Magos, também para nós procurar Deus quer dizer caminhar, fixar o céu tentando descobrir no sinal visível da estrela, o Deus invisível que fala ao nosso coração. A estrela capaz de guiar cada homem para Cristo é a Palavra de Deus: essa é luz que orienta o nosso caminho, alimenta e regenera a nossa fé”.(06/01/2015)
“Com os Magos, guiados pela estrela, viemos adorar o salvador da humanidade. Jesus se manifesta como luz na vida de homens e mulheres que se abrem aos planos de Deus e se põem em busca de unidade, justiça e paz. Caminhemos ao encontro daquele que nos acolhe com carinho e amor”. (Liturgia Diária)

As dificuldades encontradas no meio do caminho pelos Magos, não os impediram de chegar ao local em que se encontrava Jesus para adorá-lo
O Papa Emérito Bento XVI explicou que os Magos “enfrentaram as privações e o cansaço dum caminho longo e incerto. Foi a sua coragem humilde que lhes permitiu prostrar-se diante dum menino filho de gente pobre e reconhecer n’Ele o Rei prometido, cuja busca e reconhecimento fora o objetivo do seu caminho exterior e interior”. (6 de Janeiro de 2012)
O Papa Francisco disse assim: “No seu caminho, os Magos encontram muitas dificuldades. Em Jerusalém perdem de vista a estrela e embatem numa tentação: é o engano de Herodes. O rei Herodes mostra interesse pelo Menino, não para O adorar, mas para O eliminar.Tendo chegado a Belém, encontraram “o menino com Maria, sua mãe”. Depois da tentação em Jerusalém, apareceu aí a segunda tentação: rejeitar esta pequenez. Mas não o fizeram; em vez disso, “prostrando-se, adoraram-No”, oferecendo-Lhe seus preciosos e simbólicos dons”.
“Os presentes oferecidos a Jesus menino são o futuro de sua missão. O ouro representa o reinado, o incenso a sua divindade e a mirra o seu sofrimento”. (Com. Canção Nova)
A Mensagem de Salvação de Nosso Senhor Jesus é para todos os povos, raças e línguas

O Papa Francisco explicou: “Com o seu gesto de adoração, os Magos testemunharam que Jesus veio ao mundo para salvar não só um povo mas todos os povos. Por conseguinte, com a festa hodierna o nosso olhar se alarga para o mundo inteiro para juntos celebrarmos a “manifestação” do Senhor à todos os povos, isto é a manifestação do amor da salvação universal de Deus”. (06/01/2015)
“A festa da Epifania é conhecida também como a festa dos reis magos que irão representar a aceitação futura de toda mensagem de Jesus nas diversas etnias e culturas da terra. Que possamos sempre nos desacomodar e ir de encontro ao que o Senhor nos pede em relação a nós e aos nossos irmãos”. (Com. Canção Nova)
“Ser cristão é acreditar que a vinda de Jesus Cristo trouxe para a Humanidade a união definitiva de Deus com o Homem e que todos os homens são chamados a viver essa união e que a Igreja tem a missão de ser farol, porque nela está a Luz verdadeira”. (Site do Vaticano)

Conclusão:
Com as palavras do Papa Francisco: “Aquele Menino, nascido em Belém da Virgem Maria, não veio só para o povo de Israel, representado pelos pastores de Belém, mas para toda a humanidade, representada neste dia pelos Magos, vindos do Oriente”.

Oração:
Do Papa Emérito Bento XVI: “Rezamos a Maria, que mostrou aos Magos o novo Rei do mundo (Mt 2, 11), para que, como Mãe amorosa, mostre Jesus Cristo também a vós e vos ajude a serdes indicadores da estrada que leva a Ele. Amém”. (6 de Janeiro de 2013)
Jane Amábile – Com. Divino Espírito Santo

30 de dezembro de 2015 at 5:12 Deixe um comentário

Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus

São João XXIII (1881-1963), papa
Discorsi II, p. 53

Maria, Estrela da Manhã, Porta do Céu

A Imaculada anuncia o alvorecer de um dia eterno e ampara-nos e guia-nos ao longo de todo o caminho que ainda nos separa desse momento. Por essa razão, o hino litúrgico «Salvé, estrela da manhã» tem uma doce invocação : «Prepara-nos um caminho seguro, para que vendo a Jesus, sempre nos alegremos». É para esta meta, coroa de uma vida de graça, que devem tender os batimentos do nosso coração e os esforços mais generosos da nossa fidelidade de cristãos. Tomemos coragem, filhos, não permaneceremos para sempre na discórdia. Maria tu és a nossa força!

Ó Maria, imagem radiosa de graça e de pureza, que, aparecendo, dissipaste as trevas da noite e nos elevaste aos esplendores do céu, sê propícia aos teus filhos. Prepara os nossos pensamentos para a vinda do Sol de Justiça (Mal 3,20) que tu deste ao mundo. Porta do céu, faz que os nossos corações aspirem ao paraíso. Espelho de justiça, conserva em nós o amor da graça divina, a fim de que, com humildade e alegria, cumpramos a nossa vocação cristã; que possamos sempre apreciar a amizade do Senhor e receber os teus consolos maternos.

Fonte: Evangelho Quotidiano

 

30 de dezembro de 2015 at 5:07 Deixe um comentário

Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus – 1º de janeiro

Introdução

V. Vinde, ó Deus em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.
Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício de Laudes.

Hino

Eis do Senhor a porta aberta,

de toda a graça portadora.

Passou o Rei e permanece

fechada, como sempre fora.
Filho do Pai supremo, o Esposo

e Redentor sai, triunfante,

do seio virgem de Maria,

numa corrida de gigante.
Da Mãe sois honra e alegria,

nossa esperança verdadeira,

pedra que desce da montanha,

de graça enchendo a terra inteira.
Exulte toda a criatura,

porque nos veio o Salvador.

Para remir os que criara,

nasceu do mundo o Criador.
Do Pai gerado como Deus,

louvor a vós, Cristo Jesus,

a quem, fecunda pelo Espírito,

a Virgem Mãe tem dado à luz.

Salmodia

Ant. 1 A raiz de Jessé germinou,
a estrela de Jacó despontou.
Da Virgem nasceu o Salvador:
Ao Senhor nosso Deus, o louvor!

Texto: Liturgia das Horas

29 de dezembro de 2015 at 9:21 Deixe um comentário

O Canal The Vatican – Português

29 de dezembro de 2015 at 9:13 Deixe um comentário

Santa Maria, Mãe de Deus – Encontraram Maria e José, e o recém-nascido deitado na manjedoura – São Lucas 2, 16-21 – Dia 1º de janeiro de 2016


16. Os pastores “foram com grande pressa e acharam Maria e José, e o menino deitado na manjedoura.
17. Vendo-o, contaram o que se lhes havia dito a respeito deste menino.
18. Todos os que os ouviam admiravam-se das coisas que lhes contavam os pastores.
19. Maria conservava todas estas palavras, meditando-as no seu coração.
20. Voltaram os pastores, glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto, e que estava de acordo com o que lhes fora dito.
21. Completados que foram os oito dias para ser circuncidado o menino, foi-lhe posto o nome de Jesus, como lhe tinha chamado o anjo, antes de ser concebido no seio materno”.
“Reunidos para iniciar e celebrar novo ano civil, somos acolhidos por Maria com amor materno nesta solenidade em que a invocamos como Mãe de Deus e nossa. Hoje, Dia Mundial da Paz, peçamos a nossa Mãe que nos acompanhe ao longo de todo o ano e nos ajude a vencer a indiferença perante as chagas de nosso tempo, para assim podermos conquistar a paz que todos almejamos”. (Liturgia Diária)

Os pastores “foram com grande pressa e acharam Maria e José, e o menino deitado na manjedoura
O Papa Emérito Bento XVI ensinou: “O Evangelho segundo São Lucas narra que os pastores de Belém, depois de ter recebido do anjo o anúncio do nascimento do Messias, «foram apressadamente e encontraram Maria, José e o Menino, deitado na manjedoura» (2, 16). Portanto, apresentou-se às primeiras testemunhas oculares do nascimento de Jesus o cenário de uma família: mãe, pai e filho recém-nascido”. (26 de Dezembro de 2010)
Maria conservava todas estas palavras, meditando-as no seu coração
“Foi no seu coração (de Maria) que viveu, e numa profundidade tal, que o olhar humano não consegue segui-la. Quando leio no Evangelho que “Maria pôs-se a caminho e dirigiu-se à pressa para a montanha, a uma cidade de Judá” (Lc 1, 39) para ir cumprir a sua obrigação de caridade com sua prima Isabel, vejo-a passar, tão bela, calma, majestosa e recolhida dentro de si com o Verbo de Deus. Tal como a Dele, também a oração de Maria foi sempre: “Eis aqui.” Quem? “A escrava do Senhor” (Lc 1, 38), a última das suas criaturas: Ela, sua Mãe!” (Beata Isabel da Santíssima Trindade)
O Papa Emérito Bento XVI disse assim: “O evangelista Lucas repete várias vezes que Maria «conservava todas estas palavras, meditando-as no seu coração» (2, 19; cf. 2, 51b). Guardiã que não esquece, Ela está atenta a tudo o que o Senhor lhe disse e fez, e medita, isto é, entra em contacto com várias realidades, aprofundando-as no seu coração”. (17 de Agosto de 2011)

Completados que foram os oito dias para ser circuncidado o menino
O Catecismo (§ 527) ensina: “A circuncisão de Jesus, oito dias depois do seu nascimento, sinal da sua inserção na descendência de Abraão, no povo da Aliança, da sua submissão à Lei e da sua deputação para o culto de Israel, no qual participará durante toda a sua vida. Este sinal prefigura «a circuncisão de Cristo», que é o Batismo”.

Santa Maria, Mãe de Deus
“Que graça para nós começarmos o primeiro dia do ano contemplando este mistério da encarnação que fez da Virgem Maria a Mãe de Deus! Este título traz em si um dogma que dependeu de dois Concílios, em 325 o Concílio de Nicéia, e em 381 o de Constantinopla. Estes dois concílios trataram de responder a respeito desse mistério da consubstancialidade de Deus uno e trino, Jesus Cristo verdadeiro Deus e verdadeiro homem. No terceiro Concílio Ecumênico em 431, foi declarado Santa Maria a Mãe de Deus”. (Site do Vaticano)
“A natureza que Jesus Cristo recebeu de Maria era uma natureza humana. Segundo a divina Escritura, o corpo do Senhor era um corpo verdadeiro, porque era um corpo idêntico ao nosso”. (Santo Atanásio)
O Catecismo (§ 490) ensina: “Para ser a Mãe do Salvador, Maria “‘foi enriquecida por Deus com dons dignos para tamanha função”. No momento da Anunciação, o anjo Gabriel a saúda como “cheia de graça”. Efetivamente, para poder dar o assentimento livre de sua fé ao anúncio de sua vocação era preciso que ela estivesse totalmente sob a moção da graça de Deus”.
“Este coração (de Maria Santíssima) é amor puro por nós todos. Ela ama-nos com o mesmo amor com que ama a Deus, porque é Deus que Ela vê em nós e que em nós ama. E ama-nos com o mesmo amor com que ama o Homem Deus, seu filho Jesus. Porque Ela sabe que Ele é o nosso chefe, a nossa cabeça, e que nós somos os Seus membros (Col 2,19) e, consequentemente, que somos um só com Ele”. (São João Eudes)

 

Dia Mundial da Paz – tema: “Vence a indiferença e conquista a paz”
“A indiferença em relação aos flagelos do nosso tempo é uma das causas principais que prejudica a paz no mundo”, destacou o Conselho Pontifício Justiça e Paz em comunicado sobre o 49º Dia Mundial da Paz. A celebração ocorrerá em 1º de janeiro de 2016 e, para esta ocasião, o papa Francisco escolheu como tema da mensagem “Vence a indiferença e conquista a paz”. A data foi instituída pelo beato Paulo VI, sendo uma proposta da Santa Sé ao mundo”. (CNBB)
O Papa Francisco explicou que “num mundo que demasiadas vezes é duro com o pecador e brando com o pecado, há necessidade de cultivar um forte sentido da justiça, de buscar e pôr em prática a vontade de Deus. No seio de uma cultura da indiferença, que não raramente acaba por ser cruel, o nosso estilo de vida seja, pelo contrário, cheio de piedade, empatia, compaixão, misericórdia, extraídas diariamente do poço de oração”. (24 de Dezembro de 2014)

Conclusão:
O Papa Emérito Bento XVI disse que Maria “acolheu também no seu coração o prodígio admirável daquele nascimento humano-divino, meditou-o, ponderou com a reflexão sobre o que Deus realizava nela, para acolher a vontade divina na sua vida e para lhe corresponder. O mistério da encarnação do Filho de Deus e da maternidade de Maria é tão grande que exige um processo de interiorização, e não é só algo de físico que Deus realiza nela, mas algo que requer uma interiorização da parte de Maria, que procura aprofundar a sua compreensão, interpretar o seu sentido e entender as suas influências e implicações”. (17 de Agosto de 2011)

Oração:
Do Papa Francisco: “Como os pastores de Belém, possam também os nossos olhos encher-se de espanto e maravilha, contemplando no Menino Jesus o Filho de Deus. E, diante d’Ele, brote dos nossos corações a invocação: «Mostra-nos, Senhor, a tua misericórdia, concede-nos a tua salvação» (Sal 85/84, 8)”. (24 de Dezembro de 2014)
Jane Amábile – Com. Divino Espírito Santo

29 de dezembro de 2015 at 5:38 Deixe um comentário

Papa Francisco no Twitter

26/12/2015
Rezemos pelos cristãos que são perseguidos, frequentemente no meio do silêncio vergonhoso de muitos.
25/12/2015
Quando tens Cristo como amigo, tens alegria, serenidade, felicidade.
24/12/2015
Deus está apaixonado por nós. Faz-Se pequeno para nos ajudar a responder ao seu amor.
20/12/2015
Perante a gravidade do pecado, Deus responde com a plenitude do perdão (MV 3).
19/12/2015
A misericórdia é o caminho que une Deus e o homem, porque abre o coração à esperança de sermos amados para sempre (MV 2).

28 de dezembro de 2015 at 9:35 Deixe um comentário

Posts antigos


Arquivos

ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se aos outros seguidores de 341

Categorias