Posts filed under ‘Textos Bíblicos’

Adoração

image

“Para que ao nome de Jesus se sobre todo joelho no céu, na terra e nos infernos. E toda língua confesse, para a glória de Deus Pai, que Jesus Cristo é Senhor” (FL 2, 10-11)

17 de fevereiro de 2017 at 9:09 Deixe um comentário

Mateo 2, 1 – 12 – para os irmãos de língua espanhola

1.Nacido Jesús en Belén de Judea, en tiempo del rey Herodes, unos magos que venían del Oriente se presentaron en Jerusalén,

2.diciendo: «¿Dónde está el Rey de los judíos que ha nacido? Pues vimos su estrella en el Oriente y hemos venido a adorarle.»

3.En oyéndolo, el rey Herodes se sobresaltó y con él toda Jerusalén.

4.Convocó a todos los sumos sacerdotes y escribas del pueblo, y por ellos se estuvo informando del lugar donde había de nacer el Cristo.

5.Ellos le dijeron: «En Belén de Judea, porque así está escrito por medio del profeta:

6.Y tú, Belén, tierra de Judá, no eres, no, la menor entre los principales clanes de Judá; porque de ti saldrá un caudillo que apacentará a mi pueblo Israel.»

7.Entonces Herodes llamó aparte a los magos y por sus datos precisó el tiempo de la aparición de la estrella.

8.Después, enviándolos a Belén, les dijo: «Id e indagad cuidadosamente sobre ese niño; y cuando le encontréis, comunicádmelo, para ir también yo a adorarle.»

9.Ellos, después de oír al rey, se pusieron en camino, y he aquí que la estrella que habían visto en el Oriente iba delante de ellos, hasta que llegó y se detuvo encima del lugar donde estaba el niño.

10.Al ver la estrella se llenaron de inmensa alegría.

11.Entraron en la casa; vieron al niño con María su madre y, postrándose, le adoraron; abrieron luego sus cofres y le ofrecieron dones de oro, incienso y mirra.

12.Y, avisados en sueños que no volvieran donde Herodes, se retiraron a su país por otro camino.

5 de janeiro de 2017 at 5:24 Deixe um comentário

Mês da Bíblia – Setembro

IMG_20160820_173529

Da Redação, com CNBB

Com o tema “Para que n´Ele nossos povos tenham vida” e o lema “Praticar a justiça, amar a misericórdia e caminhar com Deus”, o Mês da Bíblia 2016 traz como proposta de estudo o livro do profeta Miqueias.

Buscando auxiliar às comunidades, paróquias e dioceses, a Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB apresenta dois subsídios para esta celebração.

O Texto-Base aborda, de forma explicativa, o tema e lema. Está organizado em seis capítulos. Já o roteiro de “Encontro Bíblicos” oferece cinco celebrações para a vivência em grupo, além de sugestões de cantos litúrgicos.

Vivência da Palavra

Criado na década de 1970, com a finalidade de instruir os fiéis sobre a Palavra de Deus, o Mês da Bíblia é celebrado, no Brasil, em setembro. Para o arcebispo de Curitiba (PR) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB, dom José Antônio Peruzzo, o Mês da Bíblia na Igreja no Brasil tornou-se espaço de vivência e experiência de fé nas paróquias.

“Graças ao bom Deus, a cada ano vemos crescer nas comunidades de fé o gosto e o sadio anseio por conhecer a Palavra de Deus. Não é apenas curiosidade; não apenas desejo de melhor saber e mais conhecer temas sobre religião. Muito mais, há no coração de nossa gente um secreto desejo de sentido e de esperança. Há uma busca sincera e singela de experiências de fé. Nosso povo quer sentir a proximidade de Deus”, diz.

Dom Peruzzo recorda, ainda, a importância da vivência da Palavra de Deus na vida em comunidade e na família.

“Nosso país precisa de novas experiências de profetismo. O mesmo vale para a nossa Igreja e para as nossas comunidades. Enquanto houver profetas, aqueles que pronunciam a Palavra ouvida de seu Senhor, Deus ainda não terá sido silenciado em meio aos seus. Valorizar a palavra profética, ouvindo-a com humildade e respondendo com fidelidade, é como desejar que a voz de Deus seja sempre a primeira a ressoar e a última a ecoar”, pontua dom Peruzzo.

Os subsídios estão disponíveis no site: http://www.edicoescnbb.com.br

1 de setembro de 2016 at 5:00 1 comentário

Louvor a Deus Pai Criador – Eclesiástico 43, 1 – 37

1.O firmamento nas alturas é a sua beleza, o aspecto do céu é uma visão de glória.

2.O sol, aparecendo na aurora, anuncia o dia. A obra do Altíssimo é um instrumento admirável.

3.Ao meio-dia queima a terra: quem resiste ao seu ardor? Ele conserva uma fornalha de fogo por efeito de seu calor.

4.O sol queima três vezes mais as montanhas, despedindo raios de fogo, cujo resplendor deslumbra os olhos.

5.Grande é o Senhor que o criou; por sua ordem, ele apressa o seu curso.

6.A lua é, em todas as suas fases regulares, a marca do tempo e o sinal do futuro.

7.É a lua que determina os dias de festa; sua luz diminui a partir da lua cheia.

8.É ela que dá nome ao mês; sua claridade cresce de modo admirável, até ficar cheia.

9.É um sinal para os exércitos do céu que lança no firmamento um glorioso esplendor.

10.O brilho das estrelas faz a beleza do céu; o Senhor ilumina o mundo nas alturas.

11.À palavra do Santo estão prontas para o julgamento: são indefectivelmente vigilantes.

12.Observa o arco-íris e bendiz aquele que o fez: é muito belo no seu resplendor.

13.Faz a volta do céu num círculo de glória: são as mãos do Altíssimo que o estendem.

14.O Senhor com uma ordem faz cair subitamente a neve, acelera a marcha dos raios de seu juízo.

15.Por essa causa se abrem as suas reservas, e voam as nuvens como pássaros.

16.Por sua grandeza condensa as nuvens, e as pedras de granizo caem em estilhaços.

17.As montanhas são abaladas quando ele aparece; por sua vontade sopra o vento do sul.

18.O estrondo do trovão fere a terra, assim como a tempestade do aquilão e o turbilhão dos ventos.

19.Espalha a neve como pássaros que pousam, como gafanhotos que se abatem sobre a terra;

20.o olhar encanta-se com o brilho de sua alvura, o coração fica atônito ao vê-la cair.

21.Deus espalha a geada sobre a terra como sal; quando as águas se congelam tornam-se como pontas de cardo.

22.Quando sopra o vento frio do aquilão, a água gela como cristal, que repousa sobre toda a massa líquida, e veste as águas como se fosse uma couraça.

23.(A geada) devora os montes, queima os desertos, resseca como o fogo tudo o que é verde.

24.O remédio para isso é o rápido aparecimento de um aguaceiro. O orvalho após o frio atenua (o rigor do gelo).

25.A palavra de Deus faz calar o vento; só com o seu pensar apazigua o abismo, no meio do qual o Senhor plantou as ilhas.

26.Os que navegam sobre o mar contam os seus perigos; ouvindo-os, ficaremos arrebatados de admiração.

27.Ali se encontram grandes obras e maravilhas, animais de toda espécie e criaturas monstruosas.

28.Por ele, tudo tende regularmente para a sua finalidade, tudo foi disposto conforme a sua palavra.

29.Diremos muitas coisas, porém faltarão palavras. Mas o resumo de nosso discurso é este: Ele está em tudo.

30.Que podemos nós fazer para glorificá-lo? Pois o Todo-poderoso está acima de todas as suas obras.

31.O Senhor é terrível e soberanamente grande. Seu poder é maravilhoso.

32.Glorificai o Senhor quanto puderdes, que ele ficará sempre acima, porque é admirável a sua grandeza.

33.Bendizei o Senhor, exaltai-o com todas as vossas forças, pois ele está acima de todo louvor.

34.Enaltecendo-o, reuni todas as vossas forças; não desanimeis; jamais chegareis (ao fim).

35.Quem poderá contar o que dele viu? Quem é capaz de louvá-lo, como ele é, desde os primórdios?

36.Muitos segredos são maiores que tudo isso; só vemos um pequeno número de suas obras.

37.O Senhor fez todas as coisas: ele dá sabedoria àqueles que vivem com piedade.

19 de agosto de 2015 at 7:00 Deixe um comentário

Evangelho de São João 19, 31-37 – para os irmãos de língua espanhola

31.Era el día de la Preparación de la Pascua. Los judíos pidieron a Pilato que hiciera quebrar las piernas de los crucificados y mandara retirar sus cuerpos, para que no quedaran en la cruz durante el sábado, porque ese sábado era muy solemne.

32.Los soldados fueron y quebraron las piernas a los dos que habían sido crucificados con Jesús.

33.Cuando llegaron a él, al ver que ya estaba muerto, no le quebraron las piernas,

34.sino que uno de los soldados le atravesó el costado con la lanza, y en seguida brotó sangre y agua.

35.El que vio esto lo atestigua: su testimonio es verdadero y él sabe que dice la verdad, para que también ustedes crean.

36.Esto sucedió para que se cumpliera la Escritura que dice: No le quebrarán ninguno de sus huesos.

37.Y otro pasaje de la Escritura, dice: Verán al que ellos mismos traspasaron.

12 de junho de 2015 at 11:05 Deixe um comentário

Pentecostes – Atos 2, 1-11 – para todos nós da língua portuguesa e para os irmãos de língua espanhola

1.Chegando o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar.

1.Al llegar el día de Pentecostés, estaban todos reunidos en el mismo lugar.

2.De repente, veio do céu um ruído, como se soprasse um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados.

2.De pronto, vino del cielo un ruido, semejante a una fuerte ráfaga de viento, que resonó en toda la casa donde se encontraban.

3.Apareceu-lhes então uma espécie de línguas de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles.

3.Entonces vieron aparecer unas lenguas como de fuego, que descendieron por separado sobre cada uno de ellos.

4.Ficaram todos cheios do Espírito Santo e começaram a falar em línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.

4.Todos quedaron llenos del Espíritu Santo, y comenzaron a hablar en distintas lenguas, según el Espíritu les permitía expresarse.

5.Achavam-se então em Jerusalém judeus piedosos de todas as nações que há debaixo do céu.

5.Había en Jerusalén judíos piadosos, venidos de todas las naciones del mundo.

6.Ouvindo aquele ruído, reuniu-se muita gente e maravilhava-se de que cada um os ouvia falar na sua própria língua.

6.Al oírse este ruido, se congregó la multitud y se llenó de asombro, porque cada uno los oía hablar en su propia lengua.

7.Profundamente impressionados, manifestavam a sua admiração: Não são, porventura, galileus todos estes que falam?

7.Con gran admiración y estupor decían: «¿Acaso estos hombres que hablan no son todos galileos?

8.Como então todos nós os ouvimos falar, cada um em nossa própria língua materna?

8.¿Cómo es que cada uno de nosotros los oye en su propia lengua?

9.Partos, medos, elamitas; os que habitam a Macedônia, a Judéia, a Capadócia, o Ponto, a Ásia,

9.Partos, medos y elamitas, los que habitamos en la Mesopotamia o en la misma Judea, en Capadocia, en el Ponto y en Asia Menor,

10.a Frígia, a Panfília, o Egito e as províncias da Líbia próximas a Cirene; peregrinos romanos,

10.en Frigia y Panfilia, en Egipto, en la Libia Cirenaica, los peregrinos de Roma,

11.judeus ou prosélitos, cretenses e árabes; ouvimo-los publicar em nossas línguas as maravilhas de Deus!

11.judíos y prosélitos, cretenses y árabes, todos los oímos proclamar en nuestras lenguas las maravillas de Dios».

Fonte: Bíblia Ave Maria

24 de maio de 2015 at 9:15 Deixe um comentário

Livro de Ezequiel 18, 21-28 – Arrependei-vos e crede no Evangelho

21.Se, no entanto, o mau renuncia a todos os seus erros para praticar as minhas leis e seguir a justiça e a eqüidade, então ele viverá decerto, e não há de perecer.

22.Não lhe será tomada em conta qualquer das faltas cometidas: ele há de viver por causa da justiça que praticou.

23.Terei eu prazer com a morte do malvado? – oráculo do Senhor Javé. – Não desejo eu, antes, que ele mude de proceder e viva?

24.E, se um justo abandonar a sua justiça, se praticar o mal e imitar todas as abominações cometidas pelo malvado, viverá ele? Não será tido em conta qualquer dos atos bons que houver praticado. É em razão da infidelidade da qual se tornou culpado e dos pecados que tiver cometido que deverá morrer.

25.Dizeis: não é justo o modo de proceder do Senhor. Escutai-me então, israelitas: o meu modo de proceder não é justo? Não será o vosso que é injusto?

26.Quando um justo renunciar à sua justiça para cometer o mal e ele morrer, então é devido ao mal praticado que ele perece.

27.Quando um malvado renuncia ao mal para praticar a justiça e a eqüidade, ele faz reviver a sua alma.

28.Se ele se corrige e renuncia a todas as suas faltas, certamente viverá e não perecerá.

27 de fevereiro de 2015 at 11:43 Deixe um comentário

Posts antigos


ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 198 outros seguidores

Categorias