Archive for maio, 2011

Papa Bento XVI diz: A Vocação da Igreja é a Evangelização.

“O Evangelho traz alegria e vida verdadeiras”, diz Papa.

CIDADE DO VATICANO, domingo, 29 de maio de 2011 – A Igreja tem a vocação de levar o Evangelho, tanto às populações que não o conhecem como às que, ainda tendo raízes cristãs, precisam de seiva nova para redescobrir a alegria da fé, recordou Bento XVI hoje, em sua intervenção por ocasião do Regina Caeli.

“É possível que a humanidade conheça a verdadeira alegria, porque, onde chega o Evangelho, floresce a vida; como um terreno árido que, regado pela chuva, rapidamente floresce”, afirmou.

O Papa se referiu à “força de cura do Evangelho, que, ao longo dos séculos, “lavou”, como rio benéfico, tantas populações”.

E recordou alguns dos grandes santos que levaram esperança e paz a cidades inteiras, dando a vida pelo anúncio de Cristo e fazendo florescer entre os homens a alegria profunda.

Citou São Carlos Borromeu, a Beata Teresa de Calcutá e João Paulo II, “um grande missionário”, segundo Bento XVI, que “relançou a missão ad gentes e, ao mesmo tempo, promoveu a nova evangelização”.

Em sua intervenção, o Pontífice recordou que “a vocação da Igreja é a evangelização: tanto as populações que ainda não foram “regadas” pela água vida do Evangelho como aquelas que, ainda tendo antigas raízes cristãs, precisam de seiva para dar novos frutos e redescobrir a beleza e a alegria da fé”.

E confiou esta evangelização a Nossa Senhora, pedindo que ela “acompanhe sempre e em todos os lugares o anúncio do Evangelho, para que se multipliquem e se ampliem no mundo os espaços nos quais os homens reencontram a alegria de viver como filhos de Deus”.

Após rezar a oração mariana pascal, em sua saudação em língua espanhola, o Santo Padre convidou a “renovar com alegria a esperança cristã que nasce do mistério pascal, para enfrentar as dificuldades, afugentar o desânimo e esforçar-se por construir um mundo mais digno do homem, segundo os desejos de Deus”.

Em sua saudação em língua polonesa, o Papa invocou o dom da beatificação do cardeal Stefan Wyszynski, recordando que ontem foram comemorados os 30 anos do seu falecimento.

“Aprendamos dele o total abandono na Mãe de Deus – exortou. Sua confiança expressada com as palavras ‘Confiei tudo a Maria’ seja para nós um modelo especial.”

Finalmente, em italiano, Bento XVI se referiu à beatificação de Maria Serafina do Sagrado Coração de Jesus, fundadora do Instituto das Irmãs dos Anjos, Adoradoras da Santíssima Trindade, que aconteceu ontem em Cerreto Sannita.

“Ao recordar o centenário do seu nascimento ao Céu – disse -, nós nos alegramos com suas filhas espirituais e com todos os seus devotos.”

Fonte: Site Zenit

31 de maio de 2011 at 11:38 Deixe um comentário

Trezena de Santo Antônio

Súplica:

Meu querido Santo Antônio, Santo dos mais carinhosos, o vosso ardente amor de Deus, as vossas sublimes virtudes e grande caridade para com o próximo vos mereceram durante a vida o poder de fazer milagres espantosos.

Nada vos era impossível senão deixar de sentir compaixão pelos que necessitavam da vossa eficaz intercessão.

A vós recorremos e vos imploramos que nos obtenhais a graça especial que neste momento pedimos.

Oh! bondoso e santo Taumaturgo, cujo coração estava sempre cheio de simpatia pelos homens, segredai as nossas preces ao Menino Jesus que tanto gostava de repousar nos vossos braços.

Uma palavra vossa nos obterá as mercês que pedimos. (Segue-se a meditação do dia).

Primeiro Dia

Invencível Santo Antônio, mártir pelo desejo, pelo fervor do amor que vos inflamou com o ardente anseio de derramar o vosso sangue por Nosso Senhor Jesus Cristo, invocamos o vosso auxílio para que nos assistais a nós e a todos os agonizantes na hora da nossa morte, e para que obtenhais o eterno descanso para as almas do purgatório.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória

Segundo Dia

Oh! Santo Antônio, grande Doutor da Igreja, que ilustrastes a eterna e imutável verdade tanto pela palavra como pelo exemplo, nós vos imploramos que nos conserveis na fé católica, que convertais os que estão fora da nossa Igreja e que extirpeis todos os erros e falsidades.

Obtende também que os Governantes e os Magistrados exerçam a justiça com eqüidade e para o bem do povo.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória

Terceiro Dia

Oh! bondoso consolador Santo Antônio! Nunca quem procurou o vosso auxílio deixou de ser atendido.

Humildemente vos suplicamos que nos auxilieis, a nós e a todo o mundo, nas calamidades e aflições;

Preservai-nos da falta de arrependimento, da covardia e do desespero;

Afastai de nós toda a intolerância e toda a discórdia.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória

Quarto Dia

Santo Antônio, fervoroso adorador de Nosso Senhor Jesus Cristo, que ateastes em toda a parte o fogo da caridade perante o qual os demônios fugiam, guardai as nossas almas e os nossos corpos, e defendei-os contra as tentações de Satanás, para que ele não tenha o poder de nos molestar em pensamentos, palavras e obras, e afastai de nós todos os vãos receios e imaginações.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória

Quinto Dia

Oh! maravilhoso pregador Santo Antônio, a cujas poderosas palavras nenhum pecador podia resistir, humildemente vos suplicamos que preserveis os nossos corpos de febres, feridas e doenças infecciosas, e as nossas almas da lepra do pecado.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória

Sexto Dia

Oh! milagroso Taumaturgo Santo Antônio, em quem Deus manifestou o seu poder, livrai-nos de todas as fraquezas e enfermidades para que possamos sempre glorificar Deus Todo Poderoso, sãos de espírito e de corpo, e fortes de alma.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória

Sétimo Dia

Santo Antônio, fiel guia dos viajantes, a quem Deus deu o poder de dominar as tempestades e de acalmar as ondas do mar, preservai-nos a nós e a todos os viajantes dos perigos do mar e da terra, e do naufrágio das nossas almas.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória

Oitavo Dia

Oh! valente confessor Santo Antônio, que libertastes das cadeias temporais os corpos dos homens, e das cadeias espirituais as suas almas, libertai os pobres cativos das prisões que não mereceram, e as almas que o pecado escraviza, das trevas dos seus cárceres espirituais, e auxiliai todos os que estão condenados à morte.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória

Nono Dia

Oh! branca Flor da Pureza, Santo Antônio, que tivestes nos vossos braços virginais Jesus, o Filho de Deus, nós vos suplicamos que nos preserveis a nós, e a todos os que nos pertencem, dos males corporais;

Auxiliai também os surdos, os mudos, os cegos, os coxos, os disformes, e alcançai para eles a paciência necessária para suportarem as suas aflições.

Ajudai também a preservar o corpo místico da Igreja, e fazei com que todas as nações, com os seus governantes e príncipes, se conservem fiéis ao seu chefe.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória

Décimo Dia

Fidelíssimo Santo Antônio, que desprezastes os bens deste mundo para poderes obter as riquezas de Cristo, ajudai-nos a nunca desejar nada que nos seja prejudicial, preservai-nos de todas as ambições mundanas e obtende-nos que procuremos sempre a graça, e, se a perdermos, não descansemos até recuperá-la.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória

Décimo Primeiro Dia

Santo Antônio, poderoso auxiliar, em quem o amor de Nosso Senhor Jesus Cristo obra tão grandes maravilhas, invocamos o vosso auxílio em todos os perigos, visíveis e invisíveis.

Preservai-nos, pela vossa intercessão, dos nossos inimigos, dos raios, das tempestades, do incêndio e da guerra, e livrai-nos fielmente de todos os perigos da alma e do corpo.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória

Décimo Segundo Dia

Santo Antônio, refúgio universal, nós vos suplicamos que nos socorrais em todas as aflições, na pobreza e na enfermidade;

Que socorreis as viúvas e os órfãos, e todos aqueles que vos invocam nas suas necessidades.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória

Décimo Terceiro Dia

Oh! Glorioso Santo Antônio, honra de Portugal, Apóstolo de todas as nações, manifestai-nos o poder milagroso que tem ganho vitórias tão maravilhosas sobre o erro e a descrença, e acendei nos nossos corações a chama da divina caridade e do amor fraterno, a fim de que, unidos no aprisco verdadeiro do Divino Pastor, possamos glorificar Aquele que, com o Pai e o Espírito Santo, vive e reina eternamente. Amém.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória

30 de maio de 2011 at 13:29 Deixe um comentário

Oração da Salve Rainha

Oi, Crianças!

Hoje vamos aprender a oração

Que proclama Nossa Senhora

Como Rainha do céu e da terra. (Apocalipse 12, 1)

Todo mês de maio

Chamado de Mês de Maria (Nossa Senhora),

As crianças da catequese

Se vestem de anjinho

E fazem a coroação

Da imagem de Nossa Senhora.

No terço de Nossa Senhora

O 5° mistério glorioso fala também

De sua coroação como Rainha:

“Contemplemos a coroação de Nossa Senhora, Rainha do céu e da terra”.

E no finalzinho do mesmo terço,

Saudamos Nossa Senhora

Com a oração da Salve Rainha,

Que é assim:


Salve Rainha, Mãe de Misericórdia!

Vida, doçura e esperança nossa, salve!

A vós bradamos os degredados filhos de Eva.

A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas.

Eia, pois, advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei!

E depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre,

Ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre virgem Maria.

V. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus,

R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Jane Amábile

29 de maio de 2011 at 11:15 Deixe um comentário

Não vos deixareis órfãos – Sexto Domingo da Páscoa – Evangelho de Jesus Cristo segundo João 14, 15-21

15 Se me amais, guardareis os meus mandamentos. 16 E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Paráclito, para que fique eternamente convosco. 17 É o Espírito da Verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece, mas vós o conhecereis, porque permanecerá convosco e estará em vós. 18 Não vos deixareis órfãos. Voltarei a vós. 19 Ainda um pouco de tempo e o mundo já não me verá. Vós, porém, me tornareis a ver, porque eu vivo e vós vivereis. 20 Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim e eu em vós. 21  Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é que me ama. E aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu o amarei e manifestar-me-ei a ele.

Nessa passagem do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João, os apóstolos são preparados pelo Mestre, pois breve o Senhor partirá para os Céus após a sua Paixão, Morte e Ressurreição. Mas Jesus Cristo promete enviar o Espírito Santo para continuar, através da sua Igreja, a obra que começara. Nesse texto bíblico identificamos as Três pessoas da Santíssima Trindade: o Pai, o Filho e o Espírito Santo: Jesus (o Filho) pede que o Pai envie o Espírito Santo e isso Ele o fará em Pentecostes: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Paráclito, para que fique eternamente convosco”. (V.16)

O Beato João Paulo II fala sobre esse momento:  “Jesus Cristo tem consciência de se aproximar o termo da Sua missão terrestre: de se aproximar o momento de deixar o mundo. Disso fala claramente aos que estão mais perto d’Ele, aos Apóstolos reunidos no cenáculo: “Convém-vos que Eu vá…” (Jo 16, 7). E ao mesmo tempo diz: “Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós” (V.18), “e o vosso coração alegrar-se-á”. (Jo 16, 22)

Meditaremos cada versículo:

Versículo 15: Se me amais, guardareis os meus mandamentos  – A Igreja Católica tem como missão no mundo, levar a salvação de Jesus Cristo a todos quanto quiserem aceitá-la. A liberdade humana é sempre respeitada (livre- arbítrio) pela Igreja. Mas todos aqueles que aceitam a Boa Nova da salvação, devem seguir as verdades deixadas por Jesus Cristo e uma dessas verdades são os Mandamentos. O amor é o Mandamento. O doutor da Lei fez a seguinte pergunta a Jesus: “Mestre, qual é o maior mandamento da Lei”? Jesus respondeu-lhe: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu espírito…Amarás teu próximo como a ti mesmo”. ( Mt 22, 37-39)

 Pecar é desrespeitar o Mandamento deixado por Deus, por isso o pecador arrependido deve procurar o sacramento da Confissão, que o sacerdote ministrará o perdão de Deus aos seus pecados. Para quem ama verdadeiramente a Deus, guardar os seus Mandamentos é algo natural e não uma obrigação. Por isso é importante que abramos o nosso coração à ação do Espírito Santo, pois é Ele quem faz brotar em nosso coração a fé em Jesus ressuscitado. Então a nossa obediência à Lei fluirá naturalmente. São Paulo explicou assim: “Pela fé eu morri para a Lei, a fim de viver para Deus. Estou pregado à cruz de Cristo. Eu vivo, mas já não sou eu; é Cristo que vive em mim. A minha vida presente, na carne, eu a vivo na fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim”. ( Gl 2, 19-20) 

Versículo 16: E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Paráclito, para que fique eternamente convosco  – Agradecemos a Ti, Senhor, por encher a sua Igreja continuamente com a graça do Espírito Santo para sustentá-la e conduzi-la até a sua volta no final dos tempos, quando virá julgar os vivos e os mortos! O Beato João Paulo II ensinou-nos dessa forma: “Jesus Cristo, é o primeiro Consolador, sendo o primeiro portador e doador da Boa Nova. O Espírito Santo vem depois dele e graças a ele, para continuar no mundo, mediante a Igreja, a obra da Boa Nova da salvação. Desta continuação da sua obra por parte do Espírito Santo, Jesus fala mais de uma vez durante o mesmo discurso de despedida, preparando os Apóstolos, reunidos no Cenáculo, para a sua partida, isto é, para a sua Paixão e Morte na Cruz”.

Versículo 17: É o Espírito da Verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece, mas vós o conhecereis, porque permanecerá convosco e estará em vós  – Obrigado, Senhor, por nos dar o Consolador, o Defensor, o Espírito Santo da Verdade e do Amor. Como Sois bom e misericordioso! O Beato João Paulo II disse que o Espírito Santo “continuará a inspirar a divulgação do Evangelho da salvação, mas também que ajudará a compreender o significado exato do conteúdo da mensagem de Cristo; que Ele assegurará a continuidade e identidade de compreensão dessa mensagem, no meio das condições e circunstâncias mutáveis. Por conseguinte, o Espírito Santo fará com que perdure sempre na Igreja a mesma verdade, que os Apóstolos ouviram do seu Mestre”.

Versículo 18: Não vos deixarei órfãos. Voltarei a vós  – O Espírito Santo é derramado em Pentecostes sobre Maria Santíssima e os Apóstolos. O Espírito Santo é Deus, como Jesus Cristo e o Pai. O Catecismo (243) diz: “O Espírito Santo é assim revelado como outra pessoa divina em relação a Jesus e ao Pai”. Já desde o início de nossa caminhada nesse mundo, pelo sacramento do Batismo, a Santíssima Trindade faz morada em nós. E também através dos demais sacramentos, especialmente a Eucaristia. O Beato João Paulo II falou sobre Jesus fazer-se presente em nós e em nosso meio, pelo seu Espírito: “É precisamente através desta sua “caminhada pascal”, que Ele continuamente vem e continuamente está presente entre nós, pela força do Espírito Paráclito. Está presente de modo sacramental. Está presente através da Eucaristia. Está realmente presente”.

O Papa Bento XVI ensinou-nos sobre a partida de Jesus aos Céus e a Sua presença viva em nós: “É precisamente partindo que Ele vem. A sua partida inaugura um modo totalmente novo e maior da sua presença. Com a sua morte, Jesus entra no amor do Pai. A sua morte é um ato de amor. O amor, porém, é imortal. Por isso, a sua partida transforma-se numa nova vinda, numa forma de presença mais profunda que não acaba mais”.

Versículo 19: Ainda um pouco de tempo e o mundo já não me verá. Vós, porém, me tornareis a ver, porque eu vivo e vós vivereis – O Espírito Santo faz-nos ver Jesus: o seu amor, a sua misericórdia, a sua justiça, a sua paz. Deus vive em nosso coração através do Espírito Santo derramado no Batismo. O Papa Bento XVI disse: “Os crentes nunca são totalmente estranhos um ao outro. Estamos em comunhão por causa da nossa identidade mais profunda: Cristo em nós. Deste modo, a fé é uma força de paz e reconciliação no mundo: fica superada a distância, no Senhor tornamo-nos próximos” ( Ef 2, 13).O Catecismo (788) também nos ensina: “Quando sua presença visível lhes foi tirada, Jesus não deixou seus discípulos órfãos. Prometeu ficar com eles até o fim dos tempos, enviou-lhes seu Espírito. A comunhão com Jesus tomou-se, de certa maneira, mais intensa: Ao comunicar seu Espírito, fez de seus irmãos, chamados de todos os povos, misticamente os componentes de seu próprio Corpo”.

Versículo 20: Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim e eu em vós – A unidade de Deus com a Igreja (nós) e da Igreja com Deus acontece continuamente, desde o nosso Batismo até à eternidade: “A água que eu lhe der virá a ser nele fonte de água, que jorrará até à vida eterna”. (João 4, 14) . Deus quis ficar eternamente conosco, por isso derramou sobre nós o Espírito Santo. O Beato João Paulo II explicou que “é no testemunho do Espírito da verdade que o testemunho humano dos Apóstolos encontrará o seu mais forte sustentáculo. E, em seguida, encontrará nele também o recôndito fundamento interior da sua continuação entre as gerações dos discípulos e dos confessores de Cristo, que se irão sucedendo ao longo dos séculos”. São Leão Magno disse assim: “A nossa humilde natureza foi sublimada até sentar-se em Cristo — no mesmo trono de Deus Pai, acima de todo o exército celestial, sobre todas as falanges angélicas, acima do limite de altura de qualquer potência”.

Versículo 21: Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é que me ama. E aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu o amarei e manifestar-me-ei a ele – A Palavra de Deus diz também: “Nisto consiste o amor: que vivamos segundo seus mandamentos. É esse o mandamento que tendes ouvido desde o princípio, e segundo o qual deveis viver”. ( 2 João 1,6) Nós homens e mulheres temos a natureza com tendência ao pecado. Mas o que vai nos colocar diante de Deus como aqueles que O amam são: nossas atitudes de fé em querer viver uma vida nova, buscando constantemente o perdão do Senhor; ter uma vida de oração e escuta da Palavra de Deus: obedecer à sua vontade; participar dos sacramentos da Igreja; fazer comunhão com os irmãos, principalmente com os  excluídos de nossa sociedade.

 O Papa Bento XVI dá-nos explicação sobre esse versículo: “O amor a Cristo expressa-se na vontade de sintonizar a própria vida com os pensamentos e os sentimentos do Seu Coração. Isso realiza-se mediante a união interior baseada na graça dos Sacramentos, revigorada com a oração incessante, o louvor, a ação de graças e a penitencia. Não pode faltar uma escuta atenta das inspirações que Ele suscita através da sua Palavra, das pessoas com quem nos encontramos e das situações de vida quotidiana. Amá-lo significa permanecer em diálogo com Ele, para conhecer a sua vontade e para a realizar prontamente”.

Oremos

Com a Palavra de Deus:

 “O Espírito e a Esposa dizem: “Vem!”Possa aquele que ouve dizer também: “Vem!” Aquele que tem sede, Venha! E que o homem de boa vontade receba, gratuitamente, da água da vida!” ( Ap 22, 17)

Com a Igreja:

Vinde Espirito Santo, enchei os corações dos vossos fieis. E acendei neles o fogo do vosso amor.  Enviai o vosso Espirito e tudo será criado, e renovareis a face da terra. Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espirito Santo,  fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo o mesmo Espirito. E gozemos sempre da Sua consolação. Por Cristo Nosso Senhor. Amém.

Jane Amábile – Com. Divino Espírito Santo

26 de maio de 2011 at 22:32 Deixe um comentário

Oração pelos povos – Itália

Mensagem do Papa Bento XVI ao povo da Itália:

Uno-me de bom grado  a Igreja que está na Itália e toda a Nação à salvaguarda maternal da Virgem Maria, Rainha dos Anjos e imagem puríssima da Igreja. Invoco a sua intercessão, juntamente com a dos Santos Francisco e Clara de Assis, assim como de todos os Santos e Santas da terra italiana. É com estes sentimentos que vos concedo de coração, a Vossa Eminência, aos Bispos, aos seus colaboradores e a todos os presentes, a Bênção Apostólica.

São Francisco de Assis, rogai por nós!

26 de maio de 2011 at 8:24 Deixe um comentário

Oração do Credo

Oi, Crianças!

Hoje vamos aprender uma oração muito importante:

É a oração do Credo.

Também chamada “Profissão de Fé”.

Nela encontramos as principais verdades

Da fé católica.

Vamos rezá-la então:

Creio em Deus Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra.

E em Jesus Cristo, seu único filho, nosso Senhor, que foi concebido

pelo poder do Espírito Santo; nasceu da virgem Maria;

padeceu sob Pôncio Pílatos, foi crucificado, morto e sepultado.

Desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus;

está sentado à direita de Deus Pai todo- poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos.

Creio no Espírito Santo; na santa Igreja Católica; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados;

na ressurreição da carne; na vida eterna. Amém.

Jane Amábile

25 de maio de 2011 at 0:30 Deixe um comentário

Papa saúda Brasil e Portugal por beatificações

ROMA, domingo, 22 de maio de 2011 – Bento XVI saudou neste domingo os fiéis do Brasil e de Portugal, que neste final de semana ganharam duas novas beatas.

O Papa, ao fazer a saudações em língua portuguesa após a oração do Angelus, quis associar-se “à alegria dos Pastores e fiéis congregados em São Salvador da Bahia para a beatificação da Irmã Dulce Lopes Pontes”.

Segundo o pontífice, ela “deixou atrás de si um prodigioso rasto de caridade ao serviço dos últimos, levando o Brasil inteiro a ver nela ‘a mãe dos desamparados’”.

O Papa recordou também a beatificação, ontem, em Lisboa, da Irmã Maria Clara do Menino Jesus.

“Ela fundou as Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição, que ensinou ‘a alumiar e aquecer’ a multidão de pobres e esquecidos da sociedade, vendo e acolhendo neles o próprio Deus.”

“Enquanto confio à intercessão das novas Beatas os seus familiares e devotos, as suas filhas e irmãs espirituais e as comunidades eclesiais de Lisboa e São Salvador da Bahia, de coração concedo-lhes a Bênção Apostólica”, disse.

Fonte: site Zenit

24 de maio de 2011 at 4:11 Deixe um comentário

Posts antigos


ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 202 outros seguidores

Categorias