Posts tagged ‘Santo Afonso de Ligório’

Oração a Nossa Senhora – de Santo Afonso Maria de Ligório

Mãe digníssima de meu Deus!

Mãe digníssima de meu Deus, e Soberana minha, Maria, vendo-me tão desprezível e carregado de pecados, não devia ter a ousadia de chegar-me a vós e chamar-vos minha Mãe. Não quero, porém, que as minhas misérias me privem da consolação e da confiança que sinto, dando-vos este doce nome. Verdade é que mereço me rejeites, mas os peço considereis o que fez e sofreu por mim o vosso Filho Jesus. Depois rejeitai-me, se o podeis. Sou miserável pecador, mais do que os outros ultrajei a majestade divina.

Ai! O mal está feito; a vós que o podeis remediar imploro agora: Vinde em meu socorro, ó Minha Mãe. Não me alegueis que não vos é possível ajudar-me, porque sei que sois onipotente e do vosso Deus conseguis tudo quanto desejais. Se me respondeis que não quereis socorrer-me, dizei-me ao menos a quem me devo dirigir para ser consolado no excesso de minha angústia. Apadrinhando-me com Santo Anselmo, ouso dizer a vós e a vosso divino Filho: Ou apiedai-vos de mim, dulcíssimo Redentor meu, perdoando-me, e vós, também, ó minha Mãe, intercedendo em meu favor; ou, mostrai-me a quem devo recorrer, que seja mais poderoso do que vós, e em quem eu possa confiar mais. Mas não; nem na terra nem no céu posso achar quem tenha dos miseráveis mais compaixão que vós, ou quem melhor possa ajudar-me.

Vós, Jesus, sois o meu Pai; e vós, Maria, sois a minha Mãe.

Vós amais até aos mais miseráveis e ides à procura deles para salvá-los. Eu sou  um réu do inferno, o mais indigno de todos. Mas não é necessário ir à minha procura, nem eu pretendo que o façais. Apresento-me espontaneamente a vós, com esperança certa de que não me haveis de desamparar. Aqui estou aos vossos pés, meu Jesus, perdoai-me. Maria, minha Mãe, socorrei-me.

Fonte: Site Filhos e Filhas da Paixão

24 de agosto de 2019 at 5:37 Deixe um comentário

Oração a Nossa Senhora – de Santo Afonso Maria de Ligório –

Ó dileta de Deus!

Ó dileta de Deus, amabilíssima menina Maria, ah! Se assim como vos apresentastes no templo e prontamente e inteiramente vos consagrastes à glória e ao amor do vosso Deus, eu pudesse também oferecer-vos neste dia os primeiros anos de minha vida para dedicar-me todo ao vosso serviço, ó santa e dulcíssima Senhora minha, como seria então feliz!

Mas não é mais tempo, porquanto, infeliz, tenho perdido tantos anos a servir o mundo e os meus caprichos, quase inteiramente esquecido de vós e de meu Deus. Mas é melhor começar tarde do que nunca.

Eis, ó Maria, que hoje a vós me apresento, e me ofereço todo ao vosso serviço, por aquele pouco ou muito tempo que me resta de vida neste mundo.

A vosso exemplo renuncio a todas as criaturas, e inteiramente me dedico ao amor de meu criador. Consagro-vos, pois, ó minha Rainha, a minha mente para que pense sempre no amor que mereceis; minha língua, para louvar-vos; meu coração, para amar-vos. Aceitai, ó puríssima Virgenzinha, a oferta que vos apresenta esse mísero pecador. Aceitai-a, eu vo-lo rogo, por aquela consolação que sentiu o vosso coração, quando no templo vos destes a Deus. E se tarde me dedico ao vosso serviço, é justo que compense o tempo perdido, duplicando os obséquios e o amor. Ajudai com vossa poderosa intercessão, ó Mãe de misericórdia, a minha fraqueza, e impetrai-me do vosso Jesus a perseverança e a fortaleza para ser-vos fiel até à morte, a fim de que, servindo-vos sempre nesta vida, possa depois ir louvar-vos eternamente no céu.

Fonte: Site Filhos e Filhas da Paixão

27 de julho de 2019 at 5:43 Deixe um comentário

Santo Afonso-Maria de Ligório

Imagem relacionada

O Filho do Homem veio para dar a sua vida

O Senhor eterno dignou-Se apresentar-Se a nós primeiro como um menino pequeno num estábulo, depois como simples operário numa carpintaria, mais tarde como um criminoso que expirou num patíbulo e, por fim, como pão num altar. São numerosos aspetos, aspetos intencionais de Jesus, aspetos que tiveram um único efeito: o de mostrar o amor que Ele nos tem. Ah, Senhor, poderás inventar mais alguma coisa para fazer com que Te amemos? O profeta Isaías clamava: «Anunciai as suas obras entre os povos; proclamai que o seu nome é excelso» (Is 12,4). Almas resgatadas, dai a conhecer em todo o lado as obras de amor desse Deus cheio de amor. Ele concebeu-as e realizou-as para ser amado por todos os homens, Ele que, depois de os ter cumulado de benfeitorias, Se deu a Si próprio, e de tantos modos! Doente ou ferido, queres curar-te? Jesus é o médico: Ele cura-te com o seu sangue. Ardes em febre? Ele é a fonte refrescante. Estás atormentado pelas paixões e tribulações do mundo? Ele é a fonte das consolações espirituais e do verdadeiro alento. Tens medo da morte? Ele é a vida. Aspiras ao Céu? Ele é o caminho (cf Jo 14,6) […]. Jesus Cristo não Se deu apenas a todos os homens em geral; quer dar-Se a cada um em particular. É por isso que São Paulo diz: «Amou-me e a Si mesmo Se entregou por mim» (Gal 2,20). E São João Crisóstomo afirma: «Deus ama cada um de nós tanto como ama toda a humanidade». O que significa, meu querido irmão, que, mesmo que não houvesse mais ninguém no mundo, o divino Redentor teria encarnado e dado o seu sangue e a sua vida só por ti.

Fonte: Evangelho Quotidiano

1 de agosto de 2018 at 5:41 Deixe um comentário

Santidade – Oração de Santo Afonso de Ligório

“Vejo, meu amantíssimo Salvador, que quereis deveras a minha salvação; quereis ver-me em vosso reino para eu Vos amar eternamente; mas quereis que primeiramente Vos ame nesta terra. Sim, quero Vos amar. Ainda que não houvesse paraíso, quisera amar-Vos por toda a vida, com toda a minha alma, com todas as minhas forças. Basta-me saber que Vós, meu Deus, desejais ser amado por mim. Assisti-me, meu Jesus, com a vossa graça; não me abandoneis. Minha alma é eterna; estou, pois, na alternativa de Vos amar ou de Vos odiar eternamente! O que eu quero é amar-Vos eternamente; quero amar-Vos muito nesta vida para Vos amar muito na outra. Disponde de mim como Vos aprouver; castigai-me como quiserdes; não me priveis do vosso amor, e depois fazei de mim segundo a vossa vontade. Meu Jesus, os vossos méritos são a minha esperança. Ó Maria, ponho toda a minha confiança na vossa intercessão. Livrastes-me do inferno, quando estava em pecado; agora, que desejo só a Deus, deveis salvar-me e tornar-me santo”.

3 de novembro de 2017 at 5:40 Deixe um comentário

Oração – de Santo Afonso de Ligório

“Meu querido Salvador, vós mesmo me ensinastes a rezar deste modo: Venha o vosso reino! Suplico-vos, pois, Senhor, que venha o vosso reino à minha alma, de maneira que tomeis dela posse completa e que ela vos possua a vós, como Bem sumo e infinito.

Meu Jesus, nada poupastes para salvar-me e para conquistar o meu amor. Salvai-me, pois. Seja minha salvação amar-vos sempre nesta e na vida eterna. Guiai-me e protegei-me para que jamais vos ofenda!…

Ó Maria Santíssima, socorrei-me. Não permitais que me condene e me veja longe de vós e do vosso divino Filho”.

Do livro: “Tempo e Eternidade”, (Ed. Santuário)

24 de setembro de 2017 at 5:43 Deixe um comentário

Oração ao Santíssimo Nome de Maria – por Santo Afonso Maria de Ligório

12 de setembro de 2017 at 5:40 Deixe um comentário

«O Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça» – comentário de Santo Afonso Maria de Ligório

Resultado de imagem para imagem de santo afonso maria de ligório

Certamente, há na terra príncipes compadecidos para quem é uma alegria consagrar os tesouros que têm à ajuda dos pobres; mas alguma vez vimos um rei que, para ajudar os pobres, tenha adotado a sua condição de pobreza como fez Jesus Cristo? Conta-se como sendo um prodígio de caridade que o rei Santo Eduardo, tendo encontrado no caminho um mendigo paralítico e desprezado por todos, o tomou afetuosamente aos ombros e o deixou na igreja. Claro que esse gesto foi de grande de caridade, sensibilizou os povos e os encheu de admiração; mas, depois deste ato, Santo Eduardo não abandonou nem a realeza nem as riquezas que possuía.

Pelo contrário, Jesus, Rei do céu e da terra, não Se contenta, para salvar o homem, sua ovelha perdida, em descer do céu à procura dela nem em pô-la aos ombros (Lc 15,5): não hesita em Se despojar da sua majestade, das suas riquezas e das suas honrarias. Faz-Se pobre […], o mais pobre de todos os homens. São Pedro Damião diz que Ele esconde a sua púrpura, quer dizer, a sua majestade divina, sob a aparência de um pobre operário. São Gregório Nazianzeno escreve: «Aquele que dá aos ricos as suas riquezas escolheu para Si mesmo a pobreza, a fim de nos alcançar, pelos seus méritos, não os bens miseráveis e perecíveis da terra, mas os bens celestes que são imensos e eternos.» O seu exemplo convida-nos a desapegarmo-nos das riquezas deste mundo, que nos colocam em perigo de nos perdermos para sempre (Mc 10,23).

Fonte: Evangelho Quotidiano

1 de agosto de 2017 at 5:47 Deixe um comentário

Posts antigos


ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 315 outros seguidores

Categorias