Posts tagged ‘Advento’

Ele batizar-vos-á no Espírito Santo e no fogo – Comentário de São Cirilo de Alexandria

Resultado de imagem para imagem do Espírito santo

«Aquele que vem depois de mim é mais poderoso do que eu; Ele batizar-vos-á no Espírito Santo e no fogo» (Mt 3,11) O poder de batizar no Espírito Santo e no fogo será obra duma humanidade semelhante à nossa? Como poderia ser isso? Falando de um homem que ainda não Se tinha apresentado, João declara que Ele batizará «no Espírito Santo e no fogo». Não como o faria um qualquer subalterno, insuflando nos  batizados um Espírito que não é o seu, mas como alguém que é Deus por natureza, que dá com um poder soberano o que vem dele e Lhe pertence como propriedade. E é graças a isso que se imprime em nós o selo divino.

Efetivamente, em Cristo Jesus somos transformados à imagem divina; não que o nosso corpo seja modelado de novo, mas porque, ao possuirmos o próprio Cristo, recebemos o Espírito Santo, a ponto de podermos, daí em diante, exultar de alegria: «A minha alma exulta no Senhor, porque Ele me revestiu de salvação e de alegria» (1Sam 2,1) Com  efeito, o apóstolo Paulo diz: «Todos vós, que fostes batizados em Cristo, fostes revestidos de Cristo» (Gál 3,27).

Foi então num homem que fomos baptizados? Silêncio. Tu, que não passas de ser um homem, queres deitar por terra a nossa esperança? Nós fomos batizados num Deus feito homem, que liberta das penas e das faltas todos os que nele acreditam. «Arrependei-vos e que cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo. Então recebereis o dom do Espírito Santo» (At 2,38). Ele liberta os que a Ele se  unem;  Ele faz surgir em nós a sua própria natureza. O Espírito  Santo pertence por natureza ao Filho, que Se tornou homem semelhante a nós, porque Ele mesmo é a vida de tudo o que existe.

Fonte: Evangelho Quotidiano

Anúncios

8 de dezembro de 2017 at 5:26 Deixe um comentário

«Vigiai, porque não sabeis em que dia virá o vosso Senhor.» – Homilia de São Macário

Resultado de imagem para imagem do primeiro domingo do advento

Deus é o bem supremo; congrega nele os pensamentos do teu espírito e não penses senão em aguardar a sua vinda. Que a alma congregue os seus pensamentos dispersos pelo pecado, como se reunisse um bando de crianças que brincam, e os reconduza à mansão do seu corpo, esperando o Senhor em jejum e com amor, até que Ele venha e verdadeiramente a acolha.

Se o nosso coração não se orgulhar, se não enviarmos os nossos pensamentos a pastar nos prados das ervas loucas do pecado, mas se, pelo contrário, elevarmos o espírito e conduzirmos os nossos pensamentos à presença do Senhor com um desejo fervoroso, então, no seu bem-querer, o Senhor virá seguramente a nós e unir-nos-á verdadeiramente a Si.

Apressa-te, pois, a agradar ao Senhor, espera-O incessantemente no teu coração, procura-O nos teus pensamentos, incita a tua vontade e os teus sentimentos a orientarem-se constantemente para Ele. Verás então que Ele virá a ti e fará de ti a sua morada.

Fonte: Evangelho Quotidiano

1 de dezembro de 2017 at 5:57 Deixe um comentário

III pregação de Advento com o Papa: A sóbria embriaguez do Espírito

2016-12-16 Rádio Vaticana

Cidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco participou na manhã de sexta-feira (16/12) da terceira pregação de Advento, na capela Redemptoris Mater, no Vaticano.

O Pontífice e seus colaboradores da Cúria Romana ouviram o Pregador Fr. Raniero Cantalamessa desenvolver o tema “A sóbria embriaguez do Espírito”. Nesta terceira pregação, o frade capuchinho falou de modo especial da renovação carismática.

Para Fr. Cantalamessa, como outras análogas realidades novas da Igreja de hoje, a renovação carismática apresenta por vezes lados problemáticos, excessos, divisões, pecados. “Isso foi, também para mim, no começo pedra de escândalo. Mas isso acontece com todos os dons de Deus assim que caem nas mãos dos homens. No entanto, ninguém sonha com eliminar esse carisma na vida da Igreja. Não foram isentos de desordens e defeitos nem mesmo as primeiras comunidades carismáticas cristãs, como aquela de Corinto. O Espírito não faz todos e de uma vez santos. Age em diferentes graus e de acordo com a correspondência que encontra.”

O frade capuchino acrescenta que não se trata de aderir a um ou outro movimento na Igreja. Para ele, não se trata nem mesmo de um movimento, mas de uma “corrente de graça” aberta a todos. “São João XXIII falou de um “novo Pentecostes”, o Beato Paulo VI foi ainda mais longe falando de um “perene Pentecostes”.

E concluiu com um verso ambrosiano – uma estrofe do hino das Laudes da Quarta Semana do saltério: “Seja Cristo o nosso alimento, seja Cristo a água viva: nele provamos sóbrios a embriaguez do Espírito”.

23 de dezembro de 2016 at 5:18 Deixe um comentário

2ª Pregação do Advento: “O Espírito Santo e o discernimento”

2016-12-09 Rádio Vaticana

Cidade do Vaticano (RV) – O Papa iniciou suas atividades, na manhã desta sexta-feira (09/12), participando, na Capela Redemptoris Mater, no Vaticano, da segunda pregação do Advento do Frei Raniero Cantalamessa, que continuou suas reflexões sobre o tema: “Bebamos, sóbrios, a embriaguez do Espírito”. Em sua segunda meditação, em preparação ao Santo Natal, o Pregador oficial da Casa Pontifícia refletiu sobre “O Espírito Santo e o carisma do discernimento”, em continuação do tema da obra do Espírito Santo na vida do cristão: “discernimento dos espíritos”.

Originalmente, este termo tem um significado muito específico: indica o dom que permite distinguir, entre as palavras inspiradas ou proféticas, pronunciadas durante uma assembleia, as que vêm do Espírito de Cristo das que vêm de outros espíritos, ou seja, do espírito do homem, do espírito demoníaco ou do espírito do mundo.

Desta maneira, o Frei Capuchinho aprofundou esta temática, dividindo-a em três partes: “O discernimento na vida eclesial, o discernimento na vida pessoal e deixar-se guiar pelo Espírito Santo”.

Devemos ter confiança na capacidade do Espírito, disse Cantalamessa, recordando que “todas as vezes que os pastores das Igrejas cristãs, em nível local ou universal, se reúnem para fazer discernimento ou tomar decisões importantes, deveriam ter no coração a confiante certeza da presença do Espírito Santo”.

O “discernimento na vida pessoal” ou das próprias inspirações. Por meio do dom ou do conselho, o Espírito Santo ajuda a avaliar as situações e orientar as escolhas, não apenas com base em critérios de sabedoria e prudência humanas, mas também à luz dos princípios sobrenaturais da fé.

O perigo de algumas formas modernas de entender e praticar o discernimento é enfatizar os aspectos psicológicos, esquecendo que o agente principal de todo discernimento é o Espírito Santo. O discernimento não é uma arte ou uma técnica, mas um carisma, um dom do Espírito!

Além da escuta da Palavra, a prática mais comum para exercer o discernimento em nível pessoal é o exame de consciência, que não deveria ser limitado somente à preparação da confissão, mas tornar-se uma capacidade constante de colocar-se sob a luz de Deus e deixar-se “perscrutar” no íntimo por ele.

Enfim, “deixar-se guiar pelo Espírito Santo” deve ser uma decisão renovada de confiarmos na orientação interior do Espírito Santo, como por uma espécie de “direção espiritual”. O próprio Jesus nunca fez nada sem o Espírito Santo: ao retornar do deserto, mediante o poder do Espírito Santo, começou a sua pregação, escolheu os seus apóstolos e se ofereceu ao Pai.

Padre Raniero Cantalamessa concluiu sua reflexão pedindo ao Paráclito para dirigir a nossa mente e toda a nossa vida! (MT)

19 de dezembro de 2016 at 5:23 Deixe um comentário

Advento – reflexão de São Bernardo

Imagem relacionada

Desde hoje, celebramos de todo o coração o advento do Senhor Jesus Cristo, e não fazemos mais que o nosso dever, porque Ele veio, não só a nós, mas por nós. O Senhor não tem qualquer necessidade dos nossos bens; a grandeza da graça que Ele nos fez mostra bem a dimensão que tinha a nossa indigência. Julga-se a gravidade de uma doença pelo que ela custa a curar. […]

Tínhamos pois necessidade da vinda de um Salvador; o estado em que se encontravam os homens tornava a sua presença indispensável. Que o Salvador venha então rapidamente! Que Ele venha habitar no meio de nós pela fé, em toda a riqueza da sua graça. Que Ele venha arrancar-nos da nossa cegueira, que nos liberte das nossas enfermidades, que tome conta da nossa fraqueza! Se Ele está em nós, quem poderá extraviar-nos? Se Ele está no meio de nós, o que não poderemos fazer naquele que é a nossa força! (Fil 4,13) «Se Ele está a nosso favor, quem poderá estar contra nós?» (Rom 8,31) Jesus Cristo é um conselheiro absolutamente seguro, que não pode, nem enganar-Se, nem enganar-nos; Ele é uma poderosa ajuda, cuja força nunca se extingue. […] Ele é a própria sabedoria de Deus, a própria força de Deus (1Cor 1,24). […] Recorramos todos, pois, a tal Mestre: em todos os nossos empreendimentos, invoquemos esta ajuda; no coração dos nossos combates, confiemo-nos a Defensor tão seguro. Se Ele já veio ao mundo, é para habitar no meio de nós, connosco e por nós.

Fonte> Evangelho Quotidiano

11 de dezembro de 2016 at 5:29 1 comentário

1ª pregação de Advento: Fr. Cantalamessa medita sobre o Espírito Santo

2016-12-02 Rádio Vaticana

Cidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco iniciou suas atividades na manhã desta sexta-feira (02/12), participando da primeira pregação de Advento do Frei Raniero Cantalamessa, na Capela Redemptoris Mater, no Vaticano.

 

Clique para ler a íntegra da pregação

Durante as quatro sextas-feiras do período de Advento, o pregador oficial da Casa Pontifícia Capuchinho dedicará suas meditações ao tema “Bebamos, sóbrios, a embriaguez do Espírito”.

Participam das suas pregações o Santo Padre, os Cardeais, Arcebispos e Bispos, Secretários das Congregações, os Prelados da Cúria Romana e do Vicariato de Roma, como também os Superiores Gerais e Procuradores das Ordens Religiosas, que fazem parte da Capela Pontifícia.

O Frei Cantalamessa iniciou suas reflexões teológicas, em preparação ao Santo Natal, à figura do “Espírito Santo, como a novidade teológica e espiritual mais importante depois do Concílio e a principal fonte de esperança da Igreja”.

De fato, afirmou o Pregador Capuchinho, a maior novidade pós-conciliar, na teologia e na vida da Igreja, é precisamente o Espírito Santo.

Renovação

No próximo ano, recordou Cantalamessa, comemoramos o 50º aniversário do início da Renovação Carismática, um dos muitos sinais do despertar do Espírito e dos carismas na Igreja. Esta experiência renovada do Espírito Santo tem estimulado a reflexão teológica.

A experiência do Espírito Santo em Pentecostes levou a Igreja a descobrir a figura de Jesus e os seus ensinamentos. O Paráclito, prometido por Jesus, conduz os discípulos à “verdade plena” sobre o Pai e o Filho.

Em outras palavras, diz o Pregador, na ordem da criação e do ser, tudo parte do Pai, passa pelo Filho e chega a nós pelo Espírito; na ordem da redenção e do conhecimento, tudo começa com o Espírito Santo, passa pelo Filho e retorna ao Pai.

Ação

Desta forma, em suas meditações de Advento, o Frei Cantalamessa propõe alguns aspectos da ação do Espírito Santo, partindo do terceiro artigo do Credo, que compreende três grandes afirmações: “Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida”; “Que procede do Pai e do Filho e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado”; e “falou pelos profetas”.

A Carta aos Hebreus diz que “depois de falar um tempo por meio dos profetas, nos últimos tempos, Deus nos falou pelo Filho”. Assim, o Espírito não parou de falar por meio dos profetas, o fez com Jesus e o faz ainda hoje na Igreja.

Piedade cristã

O Pregador Capuchinho concluiu a sua primeira meditação recordando que “a teologia, a liturgia e a piedade cristã, tanto no Oriente como no Ocidente, consolidaram o símbolo de fé: o Credo.

Na sequência de Pentecostes, a relação íntima e pessoal com o Espírito Santo, é expressa com títulos como “Pai dos pobres, luz dos corações, doce hóspede da alma e dulcíssimo alívio”. A mesma sequência dirige ao Espírito Santo uma série de belas orações, que respondem às nossas necessidades. (MT)

10 de dezembro de 2016 at 5:15 Deixe um comentário

Índole escatológica da Igreja peregrina

Resultado de imagem para cristo ressuscitado - site católico

A Igreja, à qual somos todos chamados no Cristo Jesus e na qual, pela graça de Deus, alcançamos a santidade, só será consumada na glória celeste, quando chegar o tempo da restauração de todas as coisas; e quando, com o gênero humano, também o mundo inteiro, que está intimamente unido ao homem e por ele atinge o seu fim, for perfeitamente recapitulado no Cristo.

Cristo, ao ser elevado da terra, atraiu a si todos os homens; ressuscitado dos mortos, enviou aos discípulos seu Espírito vivificante e por meio dele constituiu seu Corpo, que é a Igreja, como sacramento universal de salvação. Sentado à direita do Pai, age continuamente no mundo para conduzir os homens à Igreja e por ela uni-los mais estreitamente a si e, alimentando-os com seu Corpo e seu Sangue, torná-los participantes de sua vida gloriosa.

A restauração que nos foi prometida e que esperamos já começou, pois, em Cristo, prossegue na missão do Espírito Santo e por meio dele continua na Igreja que, pela fé, também nos ensina o sentido de nossa vida temporal, enquanto, com a esperança dos bens futuros, vamos realizando a obra que o Pai nos confiou no mundo e trabalhamos para a nossa salvação.

Já chegou para nós o fim dos tempos; a renovação do mundo foi irrevogavelmente decidida e de certo modo é realmente antecipada neste mundo. De fato, a Igreja possui, já na terra, uma verdadeira santidade, embora imperfeita.

Contudo, até que venham os novos céus e a nova terra onde habita a justiça, a Igreja peregrina, em seus sacramentos e instituições que pertencem a este tempo, traz consigo a figura deste mundo que passa, e vive entre as criaturas que até agora gemem e sofrem dores de parto, aguardando a manifestação dos filhos de Deus.

Fonte: Constituição dogmática Lumen gentium

5 de dezembro de 2016 at 5:12 Deixe um comentário

Posts antigos


ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 222 outros seguidores

Categorias