Posts filed under ‘Maria Santíssima’

Frases sobre Nossa Senhora Rainha

Rainha do Céu

(© Biblioteca Apostolica Vaticana)

1-Santo Afonso Maria de Ligório: “Alegremo-nos, pois, com Maria, pelo excelso trono em que Deus a sublimou no céu”.

2-São Bernardino de Sena: “Semelhantes aos planetas que são iluminados pelo sol, assim todos os bem-aventurados recebem luz e gozo maior pela vista de Maria”.

3-Santo Alberto Magno: “Nossa Rainha contempla a Deus muito de perto e incomparavelmente melhor que todos os espíritos celestes”.

4-Basílio de Celeucia: “O resplendor do sol ofusca o brilho de todas as estrelas. Também assim a glória da Mãe de Deus excede também a de todos os bem-aventurados”.

5-Santo Afonso Maria de Ligório: Maria “foi apóstola dos apóstolos, foi Rainha dos mártires, porquanto padeceu mais que todos”.

6-Conrado de Saxônia: “Se tanta foi a piedade que teve Maria conosco, quando vivia no mundo, assaz maior, é no céu onde reina”.

7-Papa Emérito Bento XVI: “Existe uma ideia vulgar, comum, de rei ou rainha: seria uma pessoa com poder e riquezas. Mas este não é o tipo de realeza de Jesus e de Maria. Pensemos no Senhor: a realeza, o ser rei de Cristo está imbuído de humildade, serviço e amor: é sobretudo servir, ajudar e amar”.

8-Guerrico, abade: “Ó Mãe de Misericórdia, vós estais assentada tão junto de Deus, imperando como Rainha do mundo. Saciai-vos da glória do vosso Jesus e mandai a nós servos os restos que sobejam”.

9-Papa Pio XII: “Não é verdade nova que propomos à crença do povo cristão porque o fundamento e as razões da dignidade régia de Maria encontram-se bem expressos em todas as idades, e constam dos documentos antigos da Igreja e dos livros da sagrada liturgia ”.

10-Oração da Igreja: “Rainha dos céus, alegrai-vos. Aleluia! Porque Aquele que merecestes trazer em vosso seio. Aleluia! Ressuscitou como disse. Aleluia! Rogai por nós a Deus. Aleluia!”

11-Papa Francisco: “Maria não é uma Rainha distante, sentada num trono, mas a Mãe que abraça o Filho e com Ele todos nós, seus filhos. É uma Mãe verdadeira, com o rosto marcado, uma Mãe que sofre porque se preocupa pelos problemas da nossa vida ”.

12-Papa Emérito Bento XVI: “Maria é Rainha porque foi associada de modo único ao seu Filho, tanto no caminho terreno como na glória do Céu”.

Anúncios

22 de agosto de 2019 at 5:46 Deixe um comentário

Oração a Nossa Senhora – de Santo Afonso Maria de Ligório

Minha Mãe amabilíssima

Ó Virgem bendita, por quem assim vos afligis, buscando o vosso Filho, como se não soubésseis onde ele está? Não vos recordais que está em vosso coração? Não sabeis que ele se compraz entre os lírios? Vós mesma o dissestes: “ O meu amado é para mim e eu sou para ele, que se apascenta entre as açucenas” (Ct 2,16). Vossos pensamentos e afetos, tão humildes, tão puros, tão santos, são outros lírios que convidam o Divino Esposo a habitar em vós. Ah! Maria, vós suspirais, por Jesus, vós que não amais senão a Jesus! Eu é que devo suspirar, eu e tantos pecadores que o  não amamos, e o temos perdido por nossas ofensas.

Minha Mãe amabilíssima, se por minha culpa vosso filho ainda não tornou à minha alma, fazei que eu o ache de novo. Bem sei que ele se faz achar por quem o busca.

Mas fazei que eu o procure como devo.Vós sois a porta pela qual se chega a Jesus, fazei que também eu chegue a ele por meio de vós. Amém.

1 de agosto de 2019 at 5:57 Deixe um comentário

Oração a Nossa Senhora – de Santo Efrém

Ó Imaculada e toda pura Virgem Maria, Mãe de Deus, Rainha do universo, nossa clementíssima Soberana, sois superior a todos os santos, sois a única esperança dos eleitos e a alegria dos bem-aventurados. Por vós fomos reconciliados com nosso Deus. Sois a única advogada dos pecadores, o porto de quem fez naufrágio.  Sois a consolação do mundo, o resgate do cativo, a saúde do enfermo, a alegria do aflito, o refúgio e a salvação do gênero humano.

Ó grande Princesa, ó Mãe de Deus, cobri-nos com as asas de vossa misericórdia, tende piedade de nós. Não nos é dada outra esperança senão vós, ó Virgem puríssima. Estamos entregues a vós e nos consagramos ao vosso serviço, como vossos servos. Não permitais que Lúcifer nos arraste para o inferno. Ó Virgem Imaculada, estamos sob o vosso patrocínio, por isso a vós unicamente recorremos, suplicando-vos que não consintais que vosso Filho, irritado por nossos pecados, nos abandone ao poder do demônio.

Ó cheia de graça, iluminai minha inteligência, abri meus lábios para que eu cante vossos louvores, principalmente a saudação angélica tão digna de vós. Eu vos saúdo, ó paz, ó alegria, ó consolação de todo o mundo. Eu vos saúdo, ó maior maior milagre do universo, paraíso de delícias, porto seguro para os que estão em perigo, manancial de graças, medianeira entre Deus e os homens.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

31 de julho de 2019 at 5:42 Deixe um comentário

Oração a Nossa Senhora – de Santo Afonso Maria de Ligório –

Ó dileta de Deus!

Ó dileta de Deus, amabilíssima menina Maria, ah! Se assim como vos apresentastes no templo e prontamente e inteiramente vos consagrastes à glória e ao amor do vosso Deus, eu pudesse também oferecer-vos neste dia os primeiros anos de minha vida para dedicar-me todo ao vosso serviço, ó santa e dulcíssima Senhora minha, como seria então feliz!

Mas não é mais tempo, porquanto, infeliz, tenho perdido tantos anos a servir o mundo e os meus caprichos, quase inteiramente esquecido de vós e de meu Deus. Mas é melhor começar tarde do que nunca.

Eis, ó Maria, que hoje a vós me apresento, e me ofereço todo ao vosso serviço, por aquele pouco ou muito tempo que me resta de vida neste mundo.

A vosso exemplo renuncio a todas as criaturas, e inteiramente me dedico ao amor de meu criador. Consagro-vos, pois, ó minha Rainha, a minha mente para que pense sempre no amor que mereceis; minha língua, para louvar-vos; meu coração, para amar-vos. Aceitai, ó puríssima Virgenzinha, a oferta que vos apresenta esse mísero pecador. Aceitai-a, eu vo-lo rogo, por aquela consolação que sentiu o vosso coração, quando no templo vos destes a Deus. E se tarde me dedico ao vosso serviço, é justo que compense o tempo perdido, duplicando os obséquios e o amor. Ajudai com vossa poderosa intercessão, ó Mãe de misericórdia, a minha fraqueza, e impetrai-me do vosso Jesus a perseverança e a fortaleza para ser-vos fiel até à morte, a fim de que, servindo-vos sempre nesta vida, possa depois ir louvar-vos eternamente no céu.

Fonte: Site Filhos e Filhas da Paixão

27 de julho de 2019 at 5:43 Deixe um comentário

Nossa Senhora do Monte Claro (Jasna Gora – Czestochowa)

O quadro milagroso da Madona Polonesa, pintado em madeira, é considerado uma das mais antigas imagens da Mãe de Deus. Segundo a lenda, ele foi pintado em Jerusalém por São Lucas, quando Maria ainda viva, no tampo de uma mesa feita por São José. Contam os historiadores que a sagrada efígie foi encontrada por Santa Helena, que a deu de presente a seu filho, o imperador Constantino e que esta relíquia permaneceu no palácio imperial de Constantinopla até o ano de 431.

Alguns especialistas acreditam que a imagem polonesa seja apenas uma cópia feita no século V do famoso quadro de São Lucas, <<Hodegetria>>, que existia na capital do Império Bizantino e foi destruído pelos turcos.

O certo, contudo, é que a sagrada imagem, após passar por vários donos, foi parar nas mãos do príncipe Ladislau Opocayk, o qual, estregando-se à proteção da Virgem Maria, venceu os tártaros e os lituanos. Após estas grandes vitórias, Ladislau desejou levar a santa milagrosa para suas propriedades, porém os cavalos em cuja carroça estava a imagem, pararam perto da aldeia de Czentochowa e não houve força humana que os fizesse caminhar. No entanto, assim que retiraram o quadro da viatura, os animais, no mesmo instante, puseram-se em movimento. Vendo nisso a vontade da Mãe de Deus, o príncipe polonês resolveu que a imagem permaneceria naquele local, junto ao Jasna Góra (Monte Claro) e mandou construir um mosteiro e uma igreja, que se tornou a morada da sagrada pintura em 1382 e continuou sendo através dos séculos o trono da Virgem Maria.

O quadro primitivo foi quebrado em 1430 por alguns nobres, sectários da heresia de João Huss e o templo espoliado, mas os religiosos do convento recolheram os pedaços da lendária efígie e o rei Jagiello mandou vir pintores estrangeiros para restaurá-la.

Apesar desta destruição, nunca cessou o número de peregrinos ao santuário de Czentochowa e a população, em todas as suas dificuldades, recorria à Virgem de Monte Claro, recebendo dela as maiores provas de amor e proteção.

A cristianização da Polônia iniciou-se no ano de 966, quando o príncipe Miesko I, sob a Influência de sua esposa tcheca Dobrowna, converteu-se ao cristianismo e recebeu o batismo com toda sua corte. Desde então, a Plônia tornou-se o baluarte da Santa Sé na Europa Oriental, permanecendo aí lado do Papa todas as vezes que a Igreja precisou de seu auxílio. Foi também o rei polonês João Sobieski quem, em 1683, infligindo em Viena uma notável derrota ao exército otomano, conseguiu pôr termo à expansão turca muçulmana no coração da Europa.

Em todos os festejos dos centenários da cristianização do país os fiéis fizeram peregrinações ao santuário de Jasna Góra, mesmo quando a Polônia se achava dividida e suas províncias anexadas às nações vizinhas. Em 1966, quando se comemorou o milenário deste acontecimento, o cardeal Wyszynski organizou uma série de programações religiosas, que culminaram com grandes festividades na cidade de Czentochowa e milhares de poloneses, apesar do boicote do governo comunista, compareceram às solenidades celebradas na enorme praça fronteira à basílica de Jasna Góra, em comovente homenagem à Santa Protetora. Atualmente a Igreja Católica polonesa conta com o apoio de grande parte da população, principalmente depois que um de seus ilustres filhos, o cardeal Karol Wojtyla foi eleito Papa com o nome de João Paulo II.

A imagem da Padroeira foi trazida ao Brasil por membros da colônia polonesa radicada em Curitiba e colocada na Igreja de Santo Estanislau, onde se mantém viva a devoção à Senhora de Monte Claro, coroada Rainha da Polônia em 1925, pelo Papa Pio XI. Em 1966, comemorando o milenário da Polônia, a efígie de Nossa Senhora de Czentochowa foi levada em concorrida procissão, no Rio de Janeiro, da rua 7 de Setembro até a Catedral Metropolitana, onde foi celebrada, a 25 de maio, solene missa, pelo cardeal Dom Jaime de Barros Câmara.

Durante a estadia do Papa João Paulo II no Brasil, em 1980, S. S. rezou a cerimônia religiosa em Curitiba diante do quadro que é venerado na igreja de santo Estanislau. Grande número de participantes se apresentaram em trajes típicos regionais, demonstrando assim o entranhado amor do povo polonês, que mesmo do outro lado do oceano venera com carinho a sua Padroeira, uma das diversas Virgens Negras que povoam o folclore das devoções marianas na Europa Oriental.

N S Monte Claro e João PauloNo seu brasão papal, colocou uma grande cruz, a letra M e as palavras: TOTUS TUUS, que significa: Todo Teu – Todo de Maria.
Cumpre ressaltar ainda a data de 1982, quando se comemorou os 600 anos do reinado maternal da Virgem de Czestochowa, e o papa João Paulo II alimentava o grande desejo de ir agradecer pessoalmente a Maria a proteção Materna à sua Pátria, mas o governo comunista não o permitiu, transferindo a peregrinação para 1983. E graças a bondosa proteção da Virgem, a polônia ficou livre do jugo comunista.

Inúmeros são os milagres de curas e conversões de pecadores, ao entrarem no Santuário da Virgem de Czestochowa. Maria espera a todos e ajuda aqueles que reconhecem Ela como Mãe de Deus e seguem os passos do Seu Filho Jesus Cristo.

Iconografia:

A imagem de Nossa Senhora de Monte Claro é uma pintura sobre Madeira, em estilo bizantino, lembrando um pouco a Virgem do Perpétuo Socorro.

Maria se apresenta a meio corpo, vestida de uma túnica bordada a ouro e com a cabeça coberta por um véu decorado com os mesmos desenhos da túnica. Sua mão direita está sobre o peito e traz, sentado em seu braço esquerdo, o Menino Jesus, vestido de uma camisola, que lhe cobre as pernas. O menino Deus segura com o braço esquerdo um livro e com a mão direita acaricia sua Mãe.

O quadro original está marchetado de pedras raras e joias finíssimas doadas pelos devotos. As cabeças de Maria e de Jesus estão circundadas por auréolas e sobre a de Maria aparece a coroa de pérolas que lhe foi oferecida pelo povo polonês na época de sua coroação como Rainha da Polônia.

Oração: 

“Ó Maria, querida Nossa Senhora de Częstochowa, olhai graciosamente para seus filhos neste mundo conturbado e pecador. Abrace todos nós com seu amor e proteção maternal. Proteja nossos jovens dos caminhos ímpios; ajude aos nossos queridos idosos, os enfermos, e aqueles que se preparam para sua páscoa eterna. Seja o escudo das crianças indefesas e a nossa força contra todo o pecado. Poupe seus filhos de todo o ódio, da discriminação e da Guerra. Encha nossos corações, nossos lares e nosso mundo com a paz e o amor que vem de Seu filho, a quem tão ternamente segura nos braços. Ó Rainha e Mãe, padroeira da Polônia e de São João Paulo II, seja nosso conforto e força! Em nome de Jesus, nós rezamos. Amém.”

Fonte: Site da Academia Marial

25 de julho de 2019 at 8:25 Deixe um comentário

Oração a Nossa Senhora – de Santo Afonso Maria de Ligório

Virgem Imaculada e bendita

Virgem Imaculada e bendita, vós sois a dispensadora universal de todas as graças, e como tal sois a esperança de todos e a minha esperança também. Dou sempre graças ao meu Senhor que me fez conhecer-vos e compreender o meio de obter as graças e salvar-me. O meio sois vós, ó grande Mãe de Deus, porquanto sei que principalmente pelos merecimentos de Jesus e pela vossa intercessão, me hei de salvar!

Ah! minha Rainha! Vós noutro tempo vos destes tanta pressa em visitar e santificar em vossa visita a casa de Isabel. Visitai por quem sois, e visitai depressa a pobre casa da minha alma. Apressai-vos; vós sabeis, melhor do que eu, quanto ela é pobre e enferma de muitos males, de afetos desordenados, de hábitos maus, e dos pecados cometidos: males pestíferos que a querem levar à morte eterna. Vós podeis curá-la de todas as enfermidades. Visitai-me, pois, durante a vida, e visitai-me especialmente na hora da morte, porque então me será ainda mais necessária a vossa assistência.

Não pretendo, nem sou digno que me visiteis nesta terra com vossa presença visível, como tendes feito a tantos servos vossos, mas servos que não eram indignos e ingratos como eu. Contento-me de ver-vos depois no vosso reino do céu, para aí vos amar e dar graças por quantos favores me tendes feito. Por enquanto só vos peço que me visiteis com vossa misericórdia. Basta-me que rogueis por mim.

Rogai, pois, ó Maria, e recomendai-me a vosso Filho. Vós melhor do que eu conheceis as minhas misérias e necessidades. Que mais posso dizer-vos? Tende piedade de mim. Sou tão miserável e ignorante que nem sei conhecer e pedir as graças que mais necessárias me são. Mãe e Rainha minha dulcíssima, pedi por mim, e impetrai-me de vosso Filho as graças que sabeis mais convenientes e necessárias para minha alma. Nas vossas mãos todo me entrego, pedindo apenas à Divina Majestade que, pelos merecimentos de Jesus, meu Salvador, me conceda       as graças que para mim solicitais. Vossas súplicas não conhecem repulsa: são súplicas de Mãe junto de um Filho que tanto vos ama, e se compraz em fazer quanto lhe pedis, para assim vos honrar mais e mostrar-vos ao mesmo tempo o grande amor que vos tem. Senhora, façamos este contrato: quero viver fiado em vós inteiramente; a vós compete cuidar da minha salvação. Amém.

21 de julho de 2019 at 5:47 Deixe um comentário

Papa na festa de N. S. do Carmo: o lugar da Igreja é perto de Cristo

Nossa Senhora do Carmo é a "mãe" da Ordem Carmelita

Nossa Senhora do Carmo é a “mãe” da Ordem Carmelita

Com um tuíte, o Papa Francisco recorda a festa litúrgica de Nossa Senhora do Carmo, mãe da Ordem Carmelita, venerada desde o século XIII.

Bianca Fraccalvieri – Cidade do Vaticano

“Hoje, festa de Nossa Senhora do Carmo, contemplamos Nossa Senhora que está ao lado da Cruz de Cristo. Esse é também o lugar da Igreja: perto de Cristo.”

Com um tuíte, o Papa Francisco recorda a festa litúrgica de Nossa Senhora do Carmo, mãe da Ordem Carmelita, venerada desde o século XIII.

O nome de Nossa Senhora do Carmo está ligado à região do Monte Carmelo (em hebraico, “carmo” significa vinha; e “elo” significa senhor; portanto, “Vinha do Senhor”). Foi ali que os profetas Elias e Eliseu se refugiaram, tornando o lugar o cenário de um dos acontecimentos mais importantes do Antigo Testamento e onde se reuniram e construíram uma pequena capela em homenagem a Nossa Senhora. Eis o porquê do nome “Ordem dos Carmelitas”.

Nosso lugar é sempre ao lado de Jesus

Perto da Basílica de Santa Maria Maior, no centro de Roma, se encontra a comunidade “São Martinho no Monte”, onde reside o Frei Juliano Luiz da Silva, recém-professo perpétuo.

Comentando a mensagem do Papa Francisco, Fr. Juliano, que  pertence à Província Carmelitana de Santo Elias no Brasil, ressalta que o nosso lugar é sempre ao lado de Jesus, mesmo quando a dor vier nos visitar.

Hoje na festa de Nossa Senhora do Carmo, o Papa Francisco nos recorda de Maria aos pés da Cruz, lugar de todo cristão. Naquele momento recebemos Maria como Mãe e desde os primeiros séculos do cristianismo ela foi reconhecida e venerada como Mãe da Igreja, aquela que caminha com seus filhos, os protege e os ensina como chegar até Jesus.

Também a Ordem Carmelita, desde o início, a reconhece como Mãe, Irmã e Mestra de oração. Sabemos que nossos primeiros irmãos no Monte Carmelo já no século XIII haviam em meio a suas celas, uma capela dedicada a Maria, Senhora do Lugar. Os exemplos de Nosso Pai, o Profeta Elias e de Maria plantaram a raiz de nossa espiritualidade, o silêncio, a oração e a nossa missão profética.

Como aos pés da cruz, Maria também participa do sofrimento de cada filho e os escuta. Sinal de cuidado materno é o santo escapulário, vindo também esse em momento de tribulação. O que Maria promete aos frades carmelitas daquela época se estende rapidamente a inúmeros filhos que carregam sobre o peito esse sinal de amor. O escapulário nos recorda a misericórdia de Deus para conosco e nos convida a viver segundo a sua Santa Palavra.

Hoje, unidos a tantos santos do Carmelo, louvamos a Deus por tantas graças derramadas pela intercessão da Virgem do Carmo. Recordemo-nos que nosso lugar é sempre ao lado de Jesus, mesmo quando a dor vier nos visitar.

Feliz festa do Carmo a todos os carmelitas e devotos da Santíssima Virgem do Monte Carmelo.

Frei Juliano Luiz da Silva, O.Carm.
Roma, 16 de julho de 2019

17 de julho de 2019 at 5:47 Deixe um comentário

Posts antigos


ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 306 outros seguidores

Categorias