Posts filed under ‘Terços’

Novo momento de oração no Brasil: nesta quarta-feira Terço da Esperança e da Solidariedade

Oração do Terço

Oração do Terço

CNBB promove novamente momento de oração frente à pandemia do novo coronavírus, no dia 1º de abril, às 15h30, com dom Walmor Oliveira de Azevedo, direto do Santuário Basílica de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté (MG)

Brasília

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) continua sua iniciativa de oração em comunhão com toda a Igreja no Brasil. Nesta quarta-feira, 1º de abril, às 15h30, mais uma vez será formada uma corrente nacional com a oração do Terço da Esperança e da Solidariedade, que será transmitido pelas TVs de inspiração católica do país, emissoras de rádio e pelas páginas da Conferência no Facebook e no Youtube.

Conduzirá o momento de oração em torno da emergência de saúde pública da covid-19 o arcebispo de Belo Horizonte (MG) e presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, direto do Santuário Basílica de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté (MG).

O Terço da Esperança e da Solidariedade é uma iniciativa da CNBB que, frente à pandemia do novo coronavírus e em comunhão com o Papa Francisco no compromisso de intensificar as orações neste período, une todo o Brasil em um momento comum de oração.

Motiva com mais intensidade o momento de oração do Papa Francisco na última sexta-feira, quando o pontífice ofereceu uma reflexão a respeito da passagem do Evangelho de São Marcos, capítulo 4, e quando concedeu a bênção Urbi et Orbi:

“Perante o sofrimento, onde se mede o verdadeiro desenvolvimento dos nossos povos, descobrimos e experimentamos a oração sacerdotal de Jesus: «Que todos sejam um só» (Jo 17, 21). Quantas pessoas dia a dia exercitam a paciência e infundem esperança, tendo a peito não semear pânico, mas corresponsabilidade! Quantos pais, mães, avôs e avós, professores mostram às nossas crianças, com pequenos gestos do dia a dia, como enfrentar e atravessar uma crise, readaptando hábitos, levantando o olhar e estimulando a oração! Quantas pessoas rezam, se imolam e intercedem pelo bem de todos! A oração e o serviço silencioso: são as nossas armas vencedoras”.

A iniciativa, principalmente em momentos delicados e difíceis como o que o mundo está passando, busca elevar os corações ao Deus da Vida, no acolhimento de sua Palavra, fortalecendo a fé, a esperança e a união. “Conscientes de que as restrições ao convívio não durarão para sempre, aprendamos a valorizar a fraternidade, tornando-nos ainda mais desejosos de, passada a pandemia, podermos estar juntos, celebrando a vida, a saúde, a concórdia e a paz” (trecho da nota “Tempos de Esperança e Solidariedade” da CNBB).

Conscientes ainda, à luz da Palavra de Deus, para o sentido da vida como Dom e Compromisso, tema da Campanha da Fraternidade deste ano, a intenção da oração do terço é dedicada também, além das vítimas, aos profissionais que incansavelmente trabalham por uma solução. “Sejamos disciplinados, obedeçamos às orientações e decisões para nosso bem e não nos falte o discernimento sábio para cancelamentos e orientações que preservem a vida como compromisso com nosso dom mais precioso” (trecho da nota “Tempos de Esperança e Solidariedade” da CNBB).

Para compartilhar os momentos de oração nas redes sociais use a hashtag adotada pelo Papa Francisco: #rezemosjuntos

Acompanhe:

http://www.facebook.com/cnbbnacional

http://www.youtube.com/cnbbnacional

Fonte: CNBB

1 de abril de 2020 at 4:55 Deixe um comentário

Terço da Batalha – Eliana Ribeiro

29 de março de 2020 at 8:27 Deixe um comentário

Terço para pedir Sacerdotes para a Igreja

O Sinal da Cruz

No início:
Credo… Pai-Nosso… 3 Ave-Marias

Nas contas grandes do Pai-Nosso:

Nossa Senhora, Mãe dos sacerdotes, rogai por nós!

Nas contas pequenas da Ave-Maria:
Senhor Jesus, enviai muitos e santos sacerdotes à Igreja.

No fim:
Salve-Rainha.

 

(Jane Amábile – “ideeanunciai”)

20 de setembro de 2019 at 5:34 Deixe um comentário

Terço das Santas Chagas de Nosso Senhor Jesus Cristo

O Sinal da Cruz

No início:
Credo… Pai-Nosso… 3 Ave-Marias

*Aqui se coloca as Intenções da oração do Terço das Santas Chagas 

Nas contas grandes do Pai-Nosso:

Senhor Jesus, pelas Vossas Santas Chagas somos curados de todo o mal.

Nas contas pequenas da Ave-Maria:
Senhor Jesus, curai-nos pelas Vossas Santas Chagas!

No fim:
Salve-Rainha.

 

(Jane Amábile – “ideeanunciai”)

7 de dezembro de 2018 at 5:59 Deixe um comentário

Primeiro Mistério Glorioso: Ressurreição de Jesus

FullSizeRender(3)

«No primeiro dia da semana, muito cedo, dirigiram-se ao sepulcro com os aromas que haviam preparado. Acharam a pedra removida longe da abertura do sepulcro. Entraram, mas não encontraram o corpo do Senhor Jesus. Não sabiam elas o que pensar, quando apareceram em frente delas dois personagens com vestes resplandecentes. Como estivessem amedrontadas e voltassem o rosto para o chão, disseram-lhes eles: “Por que buscais entre os mortos aquele que está vivo? Não está aqui, mas ressuscitou”» (Lc 24, 1-6). 

«”Se Cristo não ressuscitou, então a nossa pregação não tem sentido e também não tem sentido a vossa fé” (1Co 15, 14). A Ressurreição constitui,  antes de mais, a confirmação de tudo quanto Cristo em pessoa fez e ensinou» (CIC, 651).

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

Fonte: Vaticano

26 de março de 2016 at 5:22 Deixe um comentário

Quinto Mistério Doloroso: Crucifixão e morte de Jesus

IMG_2638

«Chegados que foram ao lugar chamado Calvário, ali o crucificaram, como também os ladrões, um à direita e outro à esquerda. E Jesus dizia: “Pai, perdoa-lhes; porque não sabem o que fazem”…

Era quase à hora sexta e em toda a terra houve trevas até a hora nona. Escureceu-se o sol e o véu do templo rasgou-se pelo meio. Jesus deu então um grande brado e disse: “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito“. E, dizendo isso, expirou» (Lc  23, 33-46).

«”Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras” (1Co 15, 3)» (CIC, 619).

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai. 

Fonte: Vaticano

25 de março de 2016 at 5:59 Deixe um comentário

Quarto Mistério Doloroso: Jesus carregando a cruz no caminho do Calvário

FullSizeRender(4)

«Passava por ali certo homem de Cirene, chamado Simão, que vinha do campo, pai de Alexandre e de Rufo, e obrigaram-no a que lhe levasse a cruz. Conduziram Jesus ao lugar chamado Gólgota, que quer dizer lugar do crânio» (Mc 15, 21-22).

«Aceitando, na sua vontade humana, que se faça a vontade do Pai, Ele aceita a sua morte enquanto redentora, para “suportar os nossos pecados no seu corpo, no madeiro da cruz” (1Pe 2, 24)» (CIC, 612).

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

Fonte: Vaticano

17 de março de 2016 at 5:52 Deixe um comentário

Terceiro Mistério Doloroso: Coroação de Espinhos

IMG_2778

«Os soldados do governador conduziram Jesus para o pretório e rodearam-no com todo o pelotão. Arrancaram-lhe as vestes e colocaram-lhe um manto escarlate. Depois, trançaram uma coroa de espinhos, meteram-lha na cabeça e puseram-lhe na mão uma vara. Dobrando os joelhos diante dele, diziam com escárnio: “Salve, rei dos judeus!”» (Mt 27, 27-29).

«É o “amor até ao fim” que confere ao sacrifício de Cristo o valor de redenção e reparação, de expiação e satisfação. Ele conheceu-nos e amou-nos a todos no oferecimento da sua vida » (CIC, 616).

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

Fonte: Vaticano

 

14 de março de 2016 at 5:02 Deixe um comentário

Segundo Mistério Doloroso: Flagelação de Jesus

FullSizeRender(2)

«Pilatos mandou então flagelar Jesus.Os soldados teceram de espinhos uma coroa e puseram-lha sobre a cabeça e cobriram-no com um manto de púrpura. Aproximavam-se dele e diziam: “Salve, rei dos judeus!”.  E davam-lhe bofetadas» (Jo 19,1-3).

«Os sofrimentos de Jesus tomaram a sua forma histórica concreta, pelo facto de Ele ter sido “rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e pelos escribas” (Mc 8, 31), que “O entregaram aos pagãos para ser escarnecido, açoitado e crucificado” (Mt, 20, 19)» (CIC, 572).

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

Fonte: Vaticano

10 de março de 2016 at 5:29 Deixe um comentário

Primeiro Mistério Doloroso: Agonia de Jesus no Horto

FullSizeRender(1)

«Retirou-se Jesus com eles para um lugar chamado Getsêmani e disse-lhes: “Assentai-vos aqui, enquanto eu vou ali orar”. E, tomando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se. Disse-lhes, então: “Minha alma está triste até a morte. Ficai aqui e vigiai comigo”. Adiantou-se um pouco e, prostrando-se com a face por terra, assim rezou: “Meu Pai, se é possível, afasta de mim este cálice! Todavia não se faça o que eu quero, mas sim o que tu queres”» (Mt 26, 36-39).

«Ora um tal combate e uma tal vitória só são possíveis pela oração. Foi pela oração que Jesus venceu o Tentador desde o princípio e no último combate da sua agonia» (CIC, 2.849)

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

Fonte: Vaticano

7 de março de 2016 at 5:26 Deixe um comentário

Posts antigos


Arquivos

ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se aos outros seguidores de 341

Categorias