Posts tagged ‘Eucaristia’

O Papa na audiência geral: é muito importante ir à Missa ao Domingo; a Eucaristia é salvação

 

2014-02-05 Rádio Vaticana

Roma acordou com frio e chuva nesta quarta-feira para a audiência geral na Praça de São Pedro na qual o Papa Francisco desenvolveu uma catequese sobre a Eucaristia: “A Eucaristia coloca-se no coração da iniciação cristã, juntamente com o Batismo e a Confirmação e constitui a fonte da própria vida da Igreja. Deste Sacramento do amor parte cada autêntico caminho de fé, de comunhão e de testemunho”. Segundo o Papa Francisco, na Igreja todo o caminho autêntico de fé, comunhão e testemunho parte do sacramento da Eucaristia. A palavra “Eucaristia” significa agradecimento – continuou o Santo Padre – porque, nela, está presente e perdura o gesto mais sublime de ação de graças que alguma vez se elevou da humanidade ao Pai pela sua misericórdia e o seu amor. “Palavra e Pão na Missa, tornam-se num só, como na Última Ceia, quando todas as palavras de Jesus, todos os sinais que tinha feito, condensaram-se no gesto de partir o pão e oferecer o cálice, antecipação do sacrifício da cruz com aquelas palavras «Tomai e comei: Isto é o meu corpo (…). Tomai e bebei: Este é o cálice do meu sangue”. Com aquele gesto – continuou o Papa Francisco – o Senhor Jesus derrama sobre nós toda a sua misericórdia e o seu amor e, deste modo, renova o nosso coração, a nossa vida e o nosso modo de nos relacionarmos com Ele e com os irmãos. “Assim, a celebração eucarística é bem mais que um simples banquete: é o memorial da Páscoa de Jesus, o mistério central da salvação. Memorial não significa só recordação, mas quer dizer que cada vez que celebramos este sacramento participamos no mistério da paixão, morte e ressurreição de Cristo”. Por isso, quando nos abeiramos deste sacramento – continuou o Papa Francisco – é costume dizer-se que vamos «receber a Comunhão»: na verdade, pela graça e virtude do Espírito Santo, esta participação na Mesa Eucarística configura-nos de forma tão profunda com Cristo que nos faz saborear desde já aquela comunhão plena com o Pai que se vive no banquete do Céu. O Papa Francisco no final da sua catequese convidou todos os cristãos a participarem na missa dominical não só para rezar mas também para receber a comunhão, este pão que é o Corpo de Jesus Cristo. Afirmou ainda que todas as crianças devem fazer a comunhão e prepararem-se bem para esse sacramento. No final da audiência o Santo Padre saudou também os peregrinos de língua portuguesa: “Saúdo cordialmente os peregrinos de língua portuguesa, desejando-vos que cresçais sempre mais no amor e na adoração da Eucaristia, para que este Sacramento possa continuar a plasmar as vossas comunidades na caridade e na comunhão, segundo o coração do Pai. De bom grado vos abençoo a vós e aos vossos entes queridos!” Durante as saudações em língua italiana o Papa Francisco, invocando as virtudes heróicas de Santa Ágata, virgem e mártir, dirigiu-se aos jovens, exortando-os a compreenderem a importância da pureza e da virgindade; aos doentes encorajando-os a aceitarem a cruz em união espiritual com o coração de Cristo e ainda aos jovens noivos para que compreendam cada vez melhor o papel da mulher na vida familiar. O Papa Francisco a todos deu a sua bênção! (RS)

 

5 de fevereiro de 2014 at 10:03 Deixe um comentário

Adoração Eucaristica – Papa Francisco presidiu a celebração simultânea em todo o mundo

 

      
          2013-06-03 Rádio Vaticana Ouça aqui…  O Papa Francisco presidiu na tarde deste domingo, na Basílica de São Pedro, a Adoração Eucarística simultânea a nível mundial. O evento, inserido no âmbito do Ano da Fé convocado por Bento XVI em outubro passado, foi realizado no dia em que é festejado o Corpus Domini em Itália e noutros países. Desde as 17 horas, os milhares de fiéis presentes na Basílica estiveram unidos em Adoração e em sintonia com fiéis de todo o mundo unidos em oração nas dioceses e nas paróquias reunidos nas suas catedrais, igrejas, capelas, mosteiros e casas religiosas. A adoração durou uma hora, com os momentos de silêncio sendo intercalados por orações e cânticos. Os acordes de uma harpa quebravam de forma harmoniosa o silêncio absoluto reinante no ambiente. O Santíssimo Sacramento ficou exposto para adoração no altar da Confissão. No final da cerimónia, o Santo Padre abençoou a Assembleia com o Santíssimo. O cântico da ‘Salve Regina’ concluiu a celebração. O Papa Francisco havia indicado duas intenções para este momento de oração. A primeira: “Pela Igreja espalhada em todo o mundo e hoje em sinal de unidade, recolhida na Adoração da Santíssima Eucaristia”. E a segunda: “Por todos aqueles que nas diversas partes do mundo vivem no sofrimento devido às novas formas de escravidão e são vítimas de guerras, do tráfico de pessoas, do narcotráfico e do trabalho escravo; pelas crianças e mulheres que são submetidas a todo o tipo de violência”.Este evento histórico quis reunir visivelmente a Igreja em torno da Eucaristia, pela primeira vez em simultâneo a nível mundial.
 

3 de junho de 2013 at 13:32 Deixe um comentário

Adoração ao Santíssimo – domingo, 02 de junho de 2013 às 12h na Catedral de Vitória

200-200-1369752285[1]
Adoração Eucarística, domingo, 02 de junho de 2013 às 12h na Catedral de Vitória. O Arcebispo de Vitória, Dom Luiz Mancilha Vilela e os bispos auxiliares convidam todos os fiéis da arquidiocese para, em comunhão com a Igreja em todo o mundo, realizarem domingo uma hora de adoração ao Santíssimo. Este momento é a resposta desta arquidiocese ao pedido do papa Francisco que, dentro das celebrações do Ano da Fé, convocou as Igrejas Particulares para um ato de fé e comunhão. Em Roma a adoração acontece às 17h o que corresponde às 12h no Brasil.

A convocação do papa Francisco vem na sequência da comemoração da Festa de Corpus Christi. Serão duas oportunidades para alimentarmos a fé participando destes dois momentos.
Fonte: Site da Arquidiocese de Vitória

2 de junho de 2013 at 10:10 Deixe um comentário

Papa no Angelus: “Jesus, Pão de Deus para a humanidade”

1_0_697707[1]
2013-06-02 Rádio Vaticana
Cidade do Vaticano (RV) – Neste domingo 2 de junho, o Papa Francisco assomou à janela do apartamento pontifício para a tradicional oração mariana do Angelus. Diante de milhares de fiéis de diversas partes do mundo reunidos na Praça São Pedro e adjacências, o Santo Padre centrou sua meditação – que antece a oração – na Eucaristia.
Papa Francisco recordou no início de sua meditação a festa de Corpus Christi celebrada no Vaticano e em diversos países na quinta-feira passada (na Itália e em outros países é celebrada neste domingo).
Após, partindo da passagem da multiplicação dos pães (Lc 9,11-17), o Papa observou o quanto era humano o comportamento dos discípulos, que tentam buscar uma “solução realista, que não crie problemas”, não confiando assim na Providência, capaz de garantir alimento à multidão que seguia Jesus, às margens do Lago da Galiléia.
Jesus se preocupa com a multidão faminta e cansada que o segue. Os discípulos aconselham o Mestre a ‘despedir a multidão para que busquem seu próprio alimento’ e Jesus diz a eles: ‘Vós mesmos dais de comer’. “Jesus sabe bem o que fazer – observa o Papa – mas Ele quer envolver os discípulos, educá-los”.
Continuando sua meditação, Papa Francisco destaca a pré-figuração da Eucaristia como alimento, contida nesta passagem: “O comportamento de Jesus é claramente diferente e é ditado pela sua união com o Pai e pela compaixão pelas pessoas, mas também pelo desejo de dar uma mensagem aos discípulos. Diante daqueles cinco pães, Jesus pensa: eis a Providência! A partir deste pouco, Deus pode dar o necessário para todos. Jesus confia totalmente no Pai celeste, sabe que para Ele tudo é possível. Por isto diz aos discípulos para fazer as pessoas se sentarem em grupos de cinqüenta. E não é por acaso – ressalta Francisco. Isto significa que não são mais uma multidão, mas se tornam comunidade, nutrida pelo Pão de Deus. E depois toma os pães e os peixes, levanta os olhos ao céu e abençoa – é uma clara referência a Eucaristia -, depois os parte e começa a dar aos discípulos, e os discípulos os distribuem….e os pães e os peixes não acabam! Eis o milagre: mais que uma multiplicação é uma partilha, motivada pela fé e pela oração. Todos comeram e vai mais além: é o sinal de Jesus, pão de Deus para a humanidade”.
O Santo Padre salienta o sentido da Eucaristia como partilha, observando que os discípulos não entenderam bem a mensagem, “foram tomados, como a multidão, pelo entusiasmo do sucesso. Mais uma vez seguiram a lógica humana e não aquela de Deus, aquela do serviço, do amor, da fé”.
Ao final, o Papa observou que a Festa de Corpus Christi nos lembra para “convertermos nossa fé na Providência, de saber partilhar o pouco que somos e temos e não nos fecharmos nunca em nós mesmos”.
E rezou: “Peçamos a nossa Mãe Maria para nos ajudar nesta conversão, para seguir verdadeiramente, sempre mais, este Jesus que adoramos na Eucaristia”. (JE)

2 de junho de 2013 at 9:57 Deixe um comentário

Majestosa Eucaristia – Anjos de Resgate

Se você não conseguir assistir o vídeo, favor clicar do lado direito para ver no Youtube.

30 de maio de 2013 at 7:31 Deixe um comentário

“Adoração Eucarística simultânea é um evento histórico”, diz Dom Fisichella

1_0_696105[1]
2013-05-28 Rádio Vaticana
Cidade do Vaticano (RV) – Realizou-se na manhã desta terça-feira, na Sala de Imprensa da Santa Sé, um encontro com os jornalistas para a apresentação da ‘Solene Adoração Eucarística com transmissão simultânea para todo o mundo’ e o Dia da Evangelium Vitae.
Os dois eventos inserem-se nas iniciativas do Ano da Fé, às quais já aderiram mais de 4 milhões de peregrinos. A Adoração Eucarística será realizada na Basílica de São Pedro, no próximo domingo 2 de junho, das 17 às 18 horas (horário italiano) e o Dia da Evangelium Vitae em 15 e 16 de junho. A ilustrar o significado destes dois eventos, o Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, Arcebispo Rino Fisichella:
“A expressão que usamos para dar significado a este evento é ‘Um só Senhor, uma só fé”, para testemunhar o sentido de profunda unidade que caracteriza este momento. Será um evento que pela primeira vez realizar-se-á na história da Igreja e temos motivos para defini-lo como ‘histórico’”.
Em todas as latitudes, o povo de Deus estará sintonizado com Roma, em comunhão com o Papa:
“Será uma hora de uma oração plena, de comunhão fraterna e sustento à fé de todos”.
O Papa Francisco indicou duas intenções para este momento de oração que foram recordadas por Dom Fisichella. A primeira: “Pela Igreja espalhada em todo o mundo e hoje em sinal de unidade, recolhida na Adoração da Santíssima Eucaristia”.
E a segunda: “Por todos aqueles que nas diversas partes do mundo vivem no sofrimento devido às novas formas de escravidão e são vítimas de guerras, do tráfico de pessoas, do narcotráfico e do trabalho escravo; pelas crianças e mulheres que são submetidas a qualquer tipo de violência”.
O Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização ilustrou a seguir outro aguardado evento a ser realizado nos dias 15 e 16 de junho, com o tema “Acreditando, tenham vida”:
“Chamamos o encontro de ‘Evangelium vitae’ para certificar toda a grande temática que se desenvolve em torno do compromisso da Igreja na promoção, respeito e defesa da dignidade da vida humana”.
O calendário dos dois acontecimentos – dos quais participarão fiéis de todo o mundo -, prevê a Missa dominical, celebrada pelo Papa Francisco na Praça São Pedro, às 10h30min (horário italiano) com ‘todo o povo da vida’ e com todos os doentes presentes na celebração. Na manhã do sábado, as catequeses em várias línguas nas diversas igrejas de Roma e à tarde, a peregrinação ao Túmulo de São Pedro, a Confissão e a Adoração Eucarística. Às 20h30min, a caminhada com velas na Via da Conciliação para ‘chamar a atenção sobre o tema da vida humana e do seu valor intangível’. (JE)

29 de maio de 2013 at 8:51 Deixe um comentário

Oração: Alma de Cristo

1_0_696310[1]
Alma de Cristo, santificai-me.
Corpo de Cristo, salvai-me.
Sangue de Cristo, inebriai-me.
Água do lado de Cristo, lavai-me.
Paixão de Cristo, confortai-me.
Ó bom Jesus, ouvi-me.
Dentro das Vossas Chagas, escondei-me.
Não permitais que de Vós me separe.
Do espírito maligno, defendei-me.
Na hora da minha morte, chamai-me.
E mandai-me ir para Vós,
para que Vos louve com os Vossos Santos,
por todos os séculos. Amen.

29 de maio de 2013 at 8:44 Deixe um comentário

Origem da festa de Corpus Christi – por Felipe Aquino

12810txt[1]

Todos os católicos reconhecem o valor da Eucaristia. Podemos encontrar vários testemunhos da crença da real presença de Jesus no Pão e no Vinho consagrados na Santa Missa desde os primórdios da Igreja.

Mas, certa vez, no século VIII, na freguesia de Lanciano (Itália), um dos monges de São Basílio foi tomado de grande descrença e duvidou da presença de Cristo na Eucaristia. Para seu espanto, e para benefício de toda a humanidade, na mesma hora a Hóstia consagrada transformou-se em Carne e o Vinho consagrado transformou-se em Sangue. Esse milagre tornou-se objeto de muitas pesquisas e estudos nos séculos seguintes, mas o estudo mais sério foi feito em nossa era, entre 1970/71, e revelou ao mundo resultados impressionantes:

A Carne e o Sangue continuam frescos e incorruptos, como se tivessem sido recolhidos no presente dia, apesar dos doze séculos transcorridos. O Sangue encontra-se coagulado externamente em cinco partes; internamente ele continua líquido. Cada porção coagulada de sangue possui tamanhos diferentes, mas todas possuem exatamente o mesmo peso, não importando se pesadas juntas, combinadas ou separadas. São Carne e Sangue humanos, ambos do grupo sanguíneo AB, raro na população do mundo, mas característico de 95% dos judeus. Todas as células e glóbulos continuam vivos. A Carne pertence ao miocárdio, que se encontra no coração (e este órgão sempre foi símbolo de amor!).

Mesmo com esse milagre, entre os séculos IX e XIII surgiram grandes controvérsias sobre a presença real de Cristo na Eucaristia. Alguns afirmavam que a ceia se tratava apenas de um memorial que simbolizava a presença de Cristo. Foi somente em junho de 1246 que a festa de Corpus Christi foi instituída, após vários apelos de Santa Juliana, cujas visões solicitavam a instituição de uma festa em honra ao Santíssimo Sacramento. Em outubro de 1264 o Papa Urbano IV estendeu a solenidade para toda a Igreja. Nessa celebração religiosa, o maior dos sacramentos deixados à Igreja mostra a sua realidade: a Redenção.

A Eucaristia é o memorial sempre novo e sempre vivo dos sofrimentos de Nosso Senhor Jesus Cristo por nós. Mesmo separando Seu Corpo e Seu Sangue, Jesus se conserva por inteiro em cada uma das espécies. É pela Eucaristia, especialmente pelo Pão, sinal do alimento que fortifica a alma, que tomamos parte na vida divina, nos unindo a Cristo e, por Ele, ao Pai, no amor do Espírito Santo. Essa antecipação da vida divina aqui, na Terra, mostra-nos claramente a vida que receberemos no Céu, quando nos for apresentado, sem véus, o banquete da eternidade.

O centro da Celebração Eucarística será sempre a Eucaristia e, por ela, o melhor e o mais eficaz meio de participação no divino ofício. Aumentando a nossa devoção ao Corpo e Sangue de Jesus, como Ele próprio estabeleceu, alcançaremos mais facilmente os frutos da Redenção!
Fonte: Canção Nova

28 de maio de 2013 at 10:42 1 comentário

Jesus presente na Eucaristia

jesus3[1]

Estamos nos aproximando da Festa de Corpus Christi.

Todos os anos sou tomada por uma emoção diante desse mistério ao ver Jesus exposto caminhando pelas ruas.

Os que acreditam fazem questão em acompanha-lo, outros nem se quer tem a coragem de olhar para o ostensório. Mas Jesus está ali presente no mistério da Santissima Eucaristia.

Muito mais do que preparar a porta da sua casa com lindas ornamentações, faça isso com o seu coração, se abra para fazer uma linda experiência com Jesus que passa por nós, mas não quer somente passar e sim ficar para sempre conosco.

Você já fez uma experiência com Jesus Eucaristico? Comente…

Fonte: canção Nova

28 de maio de 2013 at 10:36 Deixe um comentário

Eucaristia – por São Tomás de Aquino

eucaristia[1]

Bom Pastor, pão da verdade,
Tende de nós piedade,
Conservai-nos na unidade,
Extingui nossa orfandade
E conduzi-nos ao Pai.

Aos mortais dando comida
Dais também o pão da vida:
Que a família assim nutrida
Seja um dia reunida
Aos convivas lá do Céu.

 

14 de abril de 2013 at 12:10 Deixe um comentário

Posts mais antigos


ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 86 outros seguidores

Categorias


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 86 outros seguidores