Posts filed under ‘Santos’

São Camilo de Lellis, Patrono dos Enfermos

São Camilo é fundador dos CamilianosSão Camilo é fundador dos Camilianos

São Camilo de Lellis (Bucchianico, 25 de maio de 1550 — Roma, 14 de julho de 1614) foi um religioso italiano, fundador da Ordem dos Ministros dos Enfermos (Camilianos). É considerado protetor dos enfermos e dos hospitais.

Dom Eurico dos Santos Veloso – Arcebispo emérito de Juiz de Fora

São Camilo de Lellis nasceu em 25 de maio de 1550 na pequena vila Bucchianico, em Chieti, região de abruzzo ao Sul da Itália. Filho de Camila Compelli e João de Lellis, seus pais eram idosos quando o filho foi anunciado. O pai era um militar de carreira ficou feliz, mesmo não passando muito tempo em casa por causa da vida militar. Camila sua mãe também ficou feliz com a gravidez embora constrangida por causa dos quase sessenta anos de idade, e do parto difícil nasceu Camillo, uma criança grande e saudável, o tamanho era um pouco acima da média dos meninos do seu tempo e da região.

O Menino Camillo cresceu e viveu ao lado da mãe, ela uma boa cristã soube educar seu filho nos moldes da cristandade católica e dos bons costumes. Sua mãe morreu quando Camilo tinha apenas treze anos de idade, por esta razão foi viver com o pai militar que tinha uma vida não muito estável por causa da carreira e do vicio com os jogos, assim vivia de quartel a quartel, mas, apesar do péssimo exemplo era um bom cristão.

Camilo como tantos adolescentes de nossos dias não gostava muito de estudar e era rebelde, aos quatorze anos de idade ainda não sabia ler direito e por isso seu pai colocou-o para trabalhar como soldado. O jovem Camilo de Lellis era um bom soldado trazia uma boa estatura física e atlética, era sempre requisitado para os trabalhos braçais e se manteve sempre soldado, por falta de instrução. Tinha apenas dezenove anos quando seu pai morreu e deixou-lhe como herança a penas o punhal e a espada.

Na ocasião Camilo já conquistava fama de jogador fanático e briguento, um rapaz violento bizarro. Sabemos que o tempo de Deus não é igual ao nosso e foi assim na vida de São Camilo quando em 1570 ao encontrar um frade franciscano sentiu-se atraído pela simplicidade do carisma de São Francisco de Assis. Pediu para ingressar na ordem dos Franciscanos, porém seu pedido foi recusado devido a uma grave úlcera no pé, assim ele foi enviado para o hospital de São Tiago em Roma que diagnosticou o tumor incurável.

Não foi fácil para o jovem enfermo pois não tinha dinheiro para o seu tratamento, sabendo que o mosteiro dos frades capuchinhos estava em construção, ele se ofereceu como servente e foi aceito, assim conseguiu ser internado e pagar seu tratamento. Neste hospital São Camilo teve contato com muitos enfermos abandonados a sorte, vindos de várias regiões da Itália, por vezes na mesma situação dele sem dinheiro e sem condições de fazer o tratamento. E foi neste hospital convivendo com esta dura realidade dos enfermos que o jovem Camilo de Lellis sentiu que Deus lhe chamava para uma vocação especial, o Senhor lhe falara por meio dos enfermos, neles Camilo via o próprio Cristo e por eles passou a viver.

Em 1584 sobre a orientação espiritual do amigo e contemporâneo São Felipe Neri, constituiu a irmandade dos voluntários dos enfermos para cuidar exclusivamente dos doentes pobres e miseráveis, anos depois surgia a ordem dos Ministros dos Enfermos, hoje conhecida como congregação dos Camilianos, presente em várias partes do mundo também no Brasil levando a solidariedade e o amor de Cristo aos enfermos a exemplo de seu fundador.

São Camilo vestiu um hábito negro com a cruz vermelha, símbolo de sua ordem que viu ser aprovada pela Santa Sé Apostólica em 1591 elevado à categoria de ordem religiosa para cuidar dos enfermos. Eleito superior dirigiu por 20 anos, sua ordem dos “padres enfermeiros” como eram chamados, contam que com “mão de ferro” e a determinação militar recebido ainda na infância e juventude. Nos últimos sete anos de sua vida decidiu ficar ensinando como os doentes deviam ser tratados e foi conviver com eles, mesmo sofrendo terríveis dores nos pés São Camilo ia visitar os enfermos, de casa em casa e quando necessário chegava a carrega-los nas costas e conduzir até o hospital, e nesta hora agradecia a Deus a estatura física que lhe dera.

Hoje celebrar São Camilo de Lellis o patrono dos enfermos é antes de tudo render graças e louvores ao Deus da vida pelo seu testemunho de irmão dos pobres e doentes, ele o irmão da caridade que sabia ver Cristo no rosto dos enfermos. De Deus recebeu o Dom da cura pelas palavras e orações manifestado nos gestos de caridade e solidariedade para com os doentes. São Camilo é exemplo de dedicação ao serviço aos mais necessitados especialmente aos enfermos.

A Pró Saúde é herdeira deste carisma evangélico camiliano nos seus 50 anos de existência tem buscado corresponder com dedicação no serviço de solidariedade aos enfermos que todos os dias vem ao encontro da entidade com suas necessidades mais variadas, sobre tudo os enfermos nos hospitais atendidos pela Pró Saúde em diversas regiões do País.

Que São Camilo de Lellis patrono dos enfermos e protetor dos que atuam na área da saúde, ampare e ilumine a pró saúde em sua missão a serviço da vida, como irmãos e irmãs solidários com os que mais sofrem, sejamos portadores da esperança e do amor cristão, que nosso compromisso seja o de animar e amparar os mais necessitados a exemplo de São Camilo de Lellis, testemunhando através da prática nossa ação cristã sobre o exemplo maior de Jesus Cristo. Assim deve ser a missão e a marca da Pró saúde no Brasil.

São Camilo de Lellis interceda pela Pró Saúde. Amem

Fonte: Vatican-News

Anúncios

14 de julho de 2018 at 11:45 Deixe um comentário

Santa Paulina, rogai por nós!

Resultado de imagem para imagem da santa paulina de jesus

Ó Santa Paulina, que puseste toda a confiança no Pai e em Jesus e que, inspirada por Maria, decidiste ajudar o povo sofrido, nós te confiamos a Igreja que tanto amas, nossas vidas, nossas famílias, a Vida Consagrada e todo o povo de Deus.

(Pedir a graça desejada)

Santa Paulina, intercede por nós junto a Jesus a fim de que tenhamos a coragem de lutar sempre na conquista de um mundo mais humano, justo e fraterno. Amém.

Pai-Nosso, Ave Maria, Glória

Santa Paulina, rogai por nós!

9 de julho de 2018 at 5:51 Deixe um comentário

Santo Antônio Maria Zaccaria – 05 de Julho

O santo de hoje foi um grande apaixonado por Jesus Eucarístico e pela Virgem Maria

Antônio Maria, nasceu em Cremona, no norte da Itália em 1502 e, ao perder o pai muito cedo teve de sua mãe o grande gesto de amor que consistiu em dedicar-se somente para sua educação, tanto assim que, com apenas 22 anos, já era médico.

Ele fazia de sua profissão um apostolado, por isso não cuidava só do corpo, mas também da alma dos seus pacientes que eram tratados como irmãos deste médico corajoso, pois viviam em um ambiente impregnado pelo humanismo sem Deus.

Chamado por Cristo, ampliou seu apostolado ao ser ordenado sacerdote e, desta forma, pôde testemunhar Jesus e a unidade da Igreja num tempo em que as ciências de fundo pagão, a decadência das ordens religiosas, do clero, pediam não uma Reforma Protestante, mas sim uma santidade transformadora.

Fundador dos Clérigos Regulares de São Paulo e, com a ajuda de uma condessa, da Congregação das Angélicas de São Paulo, Antônio viveu, comunicou vida num dos períodos mais difíceis da Igreja de Cristo. Depois de muito propagar a devoção a Jesus Eucarístico, por ter trabalhado demais, veio com 37 anos “dormir” nos braços de sua mãe terrestre e acordar nos braços de sua Mãe Celeste.

Santo Antônio Maria Zaccaria, rogai por nós!

5 de julho de 2018 at 8:43 Deixe um comentário

São Bernardino Realino – 02 de julho

São Bernardino Realino, renunciou a tudo e entrou com 35 anos na Companhia de Jesus

Diante da vida do santo de hoje, poderíamos afirmar que nada tinha para chegar aos altares, até que passou a ter tudo, pois decidiu-se por Jesus. Bernardino Realino nasceu em Capri, próximo a Nápoles, em 1530, numa família religiosa que o promoveu para os estudos de Direito, o qual exerceu em Nápoles.

Como era de costume na época, o jovem andava armado com um punhal, até que diante de um desentendimento feriu gravemente um adversário, e por isso fugindo de complicações jurídicas e vingança, foi para o Norte da Itália.

Ao entrar na carreira política e administrativa, Bernardino progrediu, chegando a ser prefeito em muitas cidades. Jesus entrou em sua vida através de um sacerdote jesuíta, que falou sobre a riqueza da vida cristã e seus deveres. Desta maneira, Bernardino começou a rezar com empenho o Santo Terço, que o arrancou de todo indiferentismo religioso.

Durante sua linda caminhada de fé e testemunho, descobriu sua vocação, renunciou a tudo e entrou com 35 anos na Companhia de Jesus. Encaminhou-se ao Sacerdócio, exercendo-o na cidade de Lecce.

Como exemplo e reflexo do Bom Pastor, São Bernardino Realino no confessionário, pregação e direção espiritual salvava almas para Deus e com Deus, que o levou para o Céu com 86 anos.

São Bernardino Realino, rogai por nós!

2 de julho de 2018 at 5:30 Deixe um comentário

Voz do que clama no deserto – Sermão de Santo Agostinho

Resultado de imagem para imagem do nascimento de joão batista

A Igreja celebra o nascimento de João como um acontecimento sagrado. Dentre os nossos antepassados, não há nenhum cujo nascimento seja celebrado solenemente. Celebramos o de João, celebramos também o de Cristo: tal fato tem, sem dúvida, uma explicação. E se não a soubermos dar tão bem, como exige a importância desta solenidade, pelo menos meditemos nela mais frutuosa e profundamente. João nasce de uma anciã estéril; Cristo nasce de uma jovem virgem.

O pai de João não acredita que ele possa nascer e fica mudo; Maria acredita, e Cristo é concebido pela fé. Eis o assunto que quisemos meditar e prometemos tratar. E se não formos capazes de perscrutar toda a profundeza de tão grande mistério, por falta de aptidão ou de tempo, aquele que fala dentro de vós, mesmo em nossa ausência, vos ensinará melhor. Nele pensais com amor filial,a ele recebestes no coração, dele vos tornastes templos.

João apareceu, pois, como ponto de encontro entre os dois Testamentos, o antigo e o novo. O próprio Senhor o chama de limite quando diz: A lei e os profetas até João Batista (Lc 16,16). Ele representa o antigo e anuncia o novo. Porque representa o Antigo Testamento, nasce de pais idosos; porque anuncia o Novo Testamento, é declarado profeta ainda estando nas entranhas da mãe. Na verdade, antes mesmo de nascer, exultou de alegria no ventre materno, à chegada de Maria. Antes de nascer, já é designado; revela-se de quem seria o precursor, antes de ser visto por ele. Tudo isto são  a limitação humana. Por fim, nasce. Recebe o nome e solta-se a língua do pai. Relacionemos o acontecido com o simbolismo de todos estes fatos.

Zacarias emudece e perde a voz até o nascimento de João, o precursor do Senhor; só então recupera a voz. Que significa o silêncio de Zacarias? Não seria o sentido da profecia que, antes da pregação de Cristo, estava, de certo modo, velado, oculto, fechado? Mas com a vinda daquele a quem elas se referiam, tudo se abre e torna-se claro. O fato de Zacarias recuperar a voz no nascimento de João tem o mesmo significado que o rasgar-se o véu do templo, quando Cristo morreu na cruz. Se João se anunciasse a si mesmo, Zacarias não abriria a boca. Solta-se a língua, porque nasce aquele que é a voz. Com efeito, quando João já anunciava o Senhor, perguntaram-lhe: Quem és tu? (Jo 1,19). E ele respondeu: Eu sou a voz do que clama no deserto (Jo 1,23). João é a voz; o Senhor, porém,no princípio era a Palavra (Jo 1,1). João é a voz no tempo; Cristo é, desde o princípio, a Palavra eterna.

Fonte: Liturgia das Horas

24 de junho de 2018 at 5:35 Deixe um comentário

Santo Antônio, rogai por nós!

images

13 de junho de 2018 at 6:56 Deixe um comentário

São Germano – 28 de maio

São Germano renunciou à sua vontade e quis a vontade de Deus para sua vida

Seu nome quer dizer ‘irmão’. Nasceu em 378 na França. Foi muito cedo para os estudos e acabou estudando Direito em Roma. Mas, seu grande desejo, era o de viver o Santo Evangelho. E foi pautando a sua vida na Palavra do Senhor.

Homem de oração e escuta, era dócil e pronto para renunciar a si mesmo e optar pelo querer de Deus. Germano foi visitado pela Divina Providência. Foi eleito governador da alta Itália mas, de repente, com a morte do Bispo em sua terra natal, o povo e o clero o escolheram Bispo.

São Germano renunciou à sua vontade e quis a vontade de Deus para sua vida. Promoveu a vida monástica e a evangelização na França. Foi um apóstolo de Jesus Cristo, cheio do Espírito Santo. Com o exemplo deste santo, aprendemos que precisamos viver como verdadeiros irmãos.

São Germano, rogai por nós!

Fonte: Canção Nova

28 de maio de 2018 at 5:35 Deixe um comentário

Posts antigos


ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 259 outros seguidores

Categorias