Posts filed under ‘Reflexão da Palavra’

Advento

Resultado de imagem para imagem do advento - vatican news

Preparemo-nos para receber o Senhor

O ano litúrgico tem início com o Advento. Quando esperamos alguém importante para nós, querendo demonstrar-lhe nosso muito apreço, esforçamo-nos para preparar a sua chegada. É este o sentido do Advento: aguardamos a chegada do nosso Deus, o Verbo de Deus feito homem, o Emanuel, o Deus conosco. Comemoramos a Sua primeira vinda, na esperança vivificante que anima o nosso dia a dia, aguardando a Sua segunda vinda no fim dos tempos.

O Advento, em geral, é composto por quatro semanas…As semanas do Advento constituem uma escola prática de solidariedade, que ensina os olhos a ver, os ouvidos a escutar e o coração a abrir-se à ternura e ao amor, de forma a transmitir a esperança cristã, e o homem acredite que Deus está conosco. Emanuel, Ele veio e continua a vir.

São três as grandes figuras deste tempo: Isaías, o profeta universalista, o dos tempos messiânicos, aquele que soube compreender as esperanças dos pobres e a esperança num mundo diferente, proveniente de Deus; João Batista, o “mais do que um profeta”, o maior entre os filhos de uma mulher, “a voz que clama no deserto: ‘Endireitai o caminho do Senhor’”; Maria, a agraciada por Deus, a serva do Senhor, a cheia do Espírito Santo, a Mãe do Senhor, a concretização das esperanças do povo.

A cor litúrgica é o roxo simbolizando o tempo de recolhimento e de expectativa, com algo de ansiedade e nostalgia. O terceiro domingo do Advento (Gaudete, alegrai-vos), vem alertar-nos para a alegria que sempre deve invadir o nosso coração: Jesus Cristo já veio, colocou sua morada entre nós e prometeu para sempre estar conosco.

O tempo do Advento é tempo de mudança e de conversão. Ao encontrar Jesus Menino, não podemos ficar indiferentes. Nas palavras de Santo Agostinho: “Deus humanizou-se para que o homem possa se divinizar”. Neste Advento, preparemo-nos para receber o Senhor, mediante uma espera paciente e uma sincera conversão. Bom e frutuoso Advento!

Dom Washington Cruz, CP

Arcebispo Metropolitano de Goiânia

O Advento iniciou-se no domingo passado, 1 de dezembro, e irá se prolongar até 24 de dezembro, véspera do Natal do Senhor.

4 de dezembro de 2019 at 5:45 Deixe um comentário

Solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora – Porás o nome de Jesus – São Lucas 1, 26-38 – Dia 08 de dezembro de 2019

Angelus (A Trindades)

(© Biblioteca Apostolica Vaticana)

“26.No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, 27.a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria. 28.Entrando, o anjo disse-lhe: “Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo”. 29.Perturbou-se ela com essas palavras e pôs-se a pensar no que significaria seme­lhante saudação. 30.O anjo disse-lhe: “Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus. 31.Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. 32.Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó,* 33.e o seu reino não terá fim”. 34.Maria perguntou ao anjo: “Como se fará isso, pois não conheço homem?” 35.Respondeu-lhe o anjo: “O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso, o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus. 36.Também Isabel, tua parenta, até ela concebeu um filho na sua velhice; e já está no sexto mês aquela que é tida por estéril, 37.porque a Deus nenhuma coisa é impossível”. 38.Então disse Maria: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra”. E o anjo afastou-se dela.”
Fonte – Bíblia Católica Online

 

“Nesta celebração da Solenidade da Imaculada Conceição, rejubilamo-nos no Senhor com Maria, pois Ele a revestiu de justiça e salvação, qual noiva ornada com joias. Bendizendo ao Pai pelos prodígios que realizou na vida da mãe de Jesus, abramos nessa liturgia o coração à graça divina, para que um dia também nós alcancemos a perfeita união com Cristo”. (Liturgia Diária)

O Padre Nilo Luza explicou: “O evangelho da solenidade da Imaculada Conceição – a qual, neste ano, é celebrado em lugar do segundo domingo do Advento – é o da anunciação do anjo a Maria. As promessas de Deus se cumprem graças ao sim dado pela Virgem. O anjo lhe aparece e lhe pede que se deixe engravidar pelo Espírito Santo. O primeiro cumprimento do anjo é de alegria, pois ela é a cheia de graça”.

O Papa Francisco disse que “Maria acrescenta: «Faça-se em mim segundo a tua palavra». Não diz: “Faça-se em mim segundo a minha vontade”, mas “segundo a tua”. Não põe limites a Deus. Não pensa: “Dedico-me um pouco a Ele, despacho-me e depois faço o que eu quiser”. Não, Maria não ama o Senhor quando lhe apetece, de modo descontínuo. Vive confiando completamente em Deus. Eis o segredo da vida. Tudo pode quem confia totalmente em Deus”. (8 de dezembro de 2018)

Mons. José Maria explicou: “No tempo do Advento, caminhando para o Natal, somos convidados a olhar para Maria, a IMACULADA, e reconhecer nela o modelo de como acolher Jesus, que está chegando. Dizer que Maria é Imaculada, significa que ela, desde o primeiro instante de sua existência- no momento de sua concepção-, foi isenta do pecado original”. (Site dos Presbíteros)

Salve, ó cheia de graça, o Senhor está contigo” (Lc 1, 28). É com estas palavras do Arcângelo Gabriel que nos dirigimos à Virgem Maria várias vezes por dia. Repetimo-las hoje com alegria fervorosa, na solenidade da Imaculada Conceição, recordando o dia 8 de Dezembro de 1854, quando o Beato Pio IX proclamou este admirável dogma da fé católica, precisamente nesta Basílica do Vaticano”. (São João Paulo II)

O Padre Paulo Ricardo disse que “a Virgem puríssima, além de ter sido preservada de toda culpa original, foi também cumulada de uma plenitude de graça imensamente superior à de todos os anjos, santos e bem-aventurados juntos. Criada toda bela e perfeita, livre de qualquer inclinação ao pecado, Maria recebeu uma inocência e uma santidade que a tornaram capaz de amar dignamente o fruto bendito que o Espírito Santo formara em seu seio virginal”.

Conclusão:

“No seu plano de salvação, Deus havia preparado tudo para a vinda de João Batista. Agora encaminha a encarnação do próprio Filho. Elege Maria, jovem de Nazaré, para ser a Mãe de Jesus, nome que significa “Deus salva”. Ao lado de Maria, Deus põe “um homem chamado José, da casa de Davi”. Ele não será o pai físico de Jesus. A concepção será obra prodigiosa do Espírito de Deus: “O Espírito Santo virá sobre você e o poder do Altíssimo a cobrirá com sua sombra…” O anjo informa ainda sobre a intervenção de Deus na vida de Isabel: “Eis que sua parente Isabel também concebeu um filho na sua velhice”. Mostra como o Senhor vai tecendo a história da salvação da humanidade com a colaboração de pessoas humildes, porém dispostas a fazer a vontade dele”. (Dia a Dia – Ed. Paulus)

Oração: (Angelus)

V. O Anjo do Senhor anunciou a Maria

R. E Ela concebeu pelo Espírito Santo
Avé Maria…

V. Eis a escrava do Senhor.

R. Faça-se em mim,
segundo a Vossa palavra.
Avé Maria…

V. E o Verbo Divino encarnou.

R. E habitou entre nós.
Avé Maria…

V. Rogai por nós, santa Mãe de Deus.

R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo

Jane Amábile – Com. Divino Espírito Santo

2 de dezembro de 2019 at 5:38 Deixe um comentário

Reflexão para I Domingo do Advento: a nossa responsabilidade para o fim

"Estamos num mundo que tem seu fim e, para tal, deveremos nos preparar", afirma Pe. Cesar

Ao começar um novo ano litúrgico, também temos a oportunidade para colocarmos nossa vida de acordo com a mensagem cristã extraída da Sagrada Escritura. “Sejamos responsáveis!”, exorta Pe. Cesar Augusto dos Santos na reflexão para este I Domingo do Advento: “meu marido, mulher, filhos, pai, mãe, irmãos e amigos se tornaram mais felizes porque conviveram comigo ou minha presença foi ocasião de desilusão e fracasso? Aí já está o nosso juízo. Minha vida valeu? Ainda há tempo! Estamos vivos! Poderemos mudar!”.

Padre Cesar Augusto dos Santos

Iniciamos um novo ano litúrgico e, com ele, nova oportunidade para colocarmos nossa vida de acordo com a mensagem cristã extraída da Sagrada Escritura.

O Evangelho de hoje nos fala da segunda vinda de Jesus. O tempo do Advento, que ora iniciamos, tem o objetivo de nos preparar para essa segunda vinda. É verdade que tudo nos leva a nos preparamos para o Natal, mas a liturgia deseja, de modo especial, nos preparar para o encontro definitivo com Cristo, cuja celebração natalina também tem idêntico objetivo.

No Evangelho, Jesus nos diz que é no dia a dia que Deus vem ao nosso encontro, como aconteceu na época de Noé. Apesar de se comentar que aquele tempo chegava ao seu fim, nem todos acreditavam e até zombavam dos que levaram a notícia a sério.

A preparação para o fim

Também nós estamos em um mundo onde as coisas terminam, até o ser humano se extingue! Portanto estamos em um mundo que tem seu fim e para tal deveremos nos preparar. Se meus antepassados já não mais existem, se pessoas que eu conheci já não mais estão sobre a terra, devo me preparar porque minha hora, meu momento vai chegar.

Essa preparação não deve ser de modo estático ou trágico como algumas pessoas pensam, mas de modo dinâmico, dentro da vida diária, sem se fazer nada de especial, apenas praticando os ensinamentos do Senhor, amando a Deus e ao próximo. Nosso fim, nossa morte é certa e inevitável. Da morte ninguém escapa, é uma certeza! Apenas não sabemos quando e nem como.

Por isso é importante que estejamos preparados para esse momento que eternizará nossa existência.

Aquela brincadeira de criança e o encontro com Deus

Lembro-me de uma brincadeira de criança chamada “brincar de estátua”. As crianças estão pulando, dançando, fazendo qualquer coisa e aí o coleguinha grita “estátua” e todos deverão permanecer paralisados, como estavam quando ouviram o grito “estátua”. Também assim será o momento do encontro com Deus. Quando o Senhor nos chamar, quando disser “estátua”, não haverá possibilidade alguma de mudança, mas nos apresentaremos a Ele como fomos encontrados. Portanto aquele ditado que diz “Para onde a árvore pende, para lá cairá”, é uma grande verdade.

Aquele será o dia da nossa realidade, quando não mais poderemos mudar de coisas. Ao preencher a última página no livro de nossa existência, tudo estará consumado. Tudo estará nas mãos de Deus.

Portanto, vivamos de modo feliz, alegre, fazendo o que o Senhor nos pediu, sem outra preocupação a não ser amar e servir.

Nossa vida, nossa saúde, nossos dons e bens, intelectuais, espirituais e materiais deverão ser colocados à disposição de Deus, ou seja, das pessoas que Ele colocou em nossa vida, para que sejam felizes, para que O conheçam e O amem. Isso será eternizado quando chegar ao fim nossa participação neste mundo. Não sirvamos de nossa vida e dos bens que possuímos para nossa própria ruína. Deus nos criou livres e assim nos deixa viver. Sejamos responsáveis!

Poderíamos nos perguntar: Meu marido, minha mulher, meu filho, minha filha, meu pai, minha mãe, meu irmão, minha irmã, meu amigo, minha amiga, meu companheiro, minha companheira, enfim essas pessoas que Deus colocou por um tempo em minha vida, se tornaram mais felizes porque conviveram comigo ou minha presença foi ocasião de desilusão e fracasso? Aí já está o nosso juízo. Minha vida valeu? Ainda há tempo! Estamos vivos! Poderemos mudar!

30 de novembro de 2019 at 14:40 Deixe um comentário

Tempo do Advento

Resultado de imagem para velas do advento

“O tempo do advento, convida-nos a preparar-nos para celebrar o Natal numa dupla prospectiva: na primeira parte do tempo do advento a liturgia convida-nos a nos prepararmos para acolher o Cristo que virá no fim dos tempos e levará à plenitude o seu reino, como Ele nos prometeu. Ele virá julgar os vivos e os mortos, como rezamos no Credo”, afirmou o Cardeal. Dom Raymundo acrescentou que na última semana, antes do Natal, a liturgia nos convida a contemplar e a meditar sobre o mistério da encarnação, o nascimento de Jesus, a primeira vinda do Filho de Deus, ocorrida há mais de dois mil anos. “Neste tempo do advento, a liturgia apresenta-nos alguns personagens que devem nos ajudar a iluminar a nossa realidade e a vivê-la segundo o projeto de Deus: Isaias, João Batista, José e a Virgem Maria. O texto de hoje é uma das mais belas e comoventes orações do Antigo Testamento”, completou.

Texto de Dom Raymundo Damasceno Assis (28\11\2011)

28 de novembro de 2019 at 5:38 Deixe um comentário

Primeiro Domingo do Advento – O Filho do Homem Virá – São Mateus 24, 37-44 – Dia 1º de dezembro de 2019

Resultado de imagem para imagem do primeiro domingo do advento

“37.Assim como foi nos tempos de Noé, assim acontecerá na vinda do Filho do Homem. 38.Nos dias que precederam o dilúvio, comiam, bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. 39.E os homens de nada sabiam, até o momento em que veio o dilúvio e os levou a todos. Assim será também na volta do Filho do Homem. 40.Dois homens estarão no campo: um será tomado, o outro será deixado. 41.Duas mulheres estarão moendo no mesmo moinho: uma será tomada e a outra será deixada. 42.Vigiai, pois, porque não sabeis a hora em que virá o Senhor. 43.Sabei que se o pai de família soubesse em que hora da noite viria o ladrão, vigiaria e não deixaria arrombar a sua casa. 44.Por isso, estai também vós preparados porque o Filho do Homem virá numa hora em que menos pensardes.””
Fonte – Bíblia Católica Online

“Atendendo o convite do salmista, queremos celebrar o início do novo ano litúrgico na esperança da alegria e da paz. Advento é tempo de preparação para o Natal, no qual vamos festejar a encarnação daquele que nos traz a salvação. Deixemo-nos guiar pela luz do Senhor, para acolher os sinais do seu reino entre nós”. (Liturgia Diária)

O Padre Fábio Siqueira ensinou: “Começamos hoje, com o primeiro domingo do tempo do Advento, um novo ano litúrgico, que é sempre como uma nova passagem de Deus por nossas vidas, dando-nos a chance de mais uma vez retornarmos à fonte da nossa fé, a fim de que possamos progredir na vida espiritual”.

O Padre Paulo Bazaglia explicou:  “As portas do Advento este ano se abrem com um texto de Mateus, o evangelho da justiça do Reino.  Como nos tempos de Noé, em que ninguém se dava conta da falta de justiça, também nós somos alertados. Não mais por causa de um dilúvio, mas porque o próprio Jesus vem, e com Ele se inicia uma nova história. Ele vem quando menos esperamos, e ainda há tempo a fazer para que a justiça de Deus seja realidade em nosso mundo. Daí o convite a vigiar, a estar preparados”.

“Jesus retoma uma imagem bastante conhecida – o dilúvio ocorrido no tempo de Noé – e faz um paralelo entre esse acontecimento e sua segunda vinda. A mensagem do Mestre é um alerta para que não sejamos surpreendidos como os contemporâneos de Noé, pois, afinal, o Filho do homem chegará quando menos o esperarmos”. (Liturgia Diária)

O Papa Francisco disse assim: “O Advento é o tempo da presença e da espera eterna. Precisamente por esta razão é, de modo particular, o tempo da alegria, de um júbilo interiorizado, que nenhum sofrimento pode anular. A alegria pelo fato de que Deus se fez Menino. Esta alegria, invisivelmente presente em nós, encoraja-nos a caminhar com confiança. Modelo e ajuda deste íntimo júbilo é a Virgem Maria, por meio da qual nos foi oferecido o Menino Jesus. Que Ela, discípula fiel do seu Filho, nos conceda a graça de viver este tempo litúrgico vigilantes e diligentes na esperança”.

Conclusão:

“Este tempo do Advento representa as duas vindas do Senhor; em primeiro lugar, a dulcíssima vinda do «mais belo dos filhos dos homens» (Sl 45,3), do «Desejado de todos os povos» (Ag 2,8 [Vulgata]), do Filho de Deus que manifestou visivelmente ao mundo, na carne, a sua presença há muito esperada e desejada ardentemente por todos os Patriarcas — a vinda que O trouxe a este mundo para salvar os pecadores. Mas este tempo relembra-nos também a vinda que aguardamos com uma esperança firme e da qual devemos todos os dias recordar-nos com lágrimas: aquela que terá lugar quando o próprio Senhor Se manifestar na sua glória, ou seja, no dia do Juízo, quando Ele Se manifestar para julgar”. (Santo Aelredo de Rievaulx)

Oração: (Prefácio do Advento)

PR: Na verdade, é justo é necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre e em todo lugar, Senhor, Pai santo, Deus eterno e todo-poderoso, por Cristo, Senhor nosso.
Revestido de nossa fragilidade, ele veio a primeira vez para realizar seu eterno plano de amor e abri-nos o caminho da salvação.
Revestido de sua glória, ele virá uma segunda vez para conceder-nos em plenitude os bens prometidos que hoje, vigilantes, esperamos.
Por esta razão, agora e sempre, nós nos unimos aos anjos e todos os santos, cantando (dizendo) a uma só voz: Santo, Santo, Santo…

Jane Amábile – Com. Divino Espírito Santo

 

 

 

25 de novembro de 2019 at 5:50 Deixe um comentário

Reflexão para o Domingo do Cristo Rei

O Evangelho de Domingo

O Evangelho de Domingo

A solenidade deste domingo, Cristo Rei e Senhor do Universo, fala sobre as bênçãos e as maldições: Juízo Final

Padre Cesar Augusto dos Santos

O Evangelho da solenidade deste domingo é o das bênçãos e das maldições que estão em Mateus, trecho também conhecido como Juízo Final.

O texto celebra a vitória da justiça ocorrida na ressurreição de Jesus e no momento em que o Senhor é declarado rei para sempre. A justiça, a verdade e a paz serão eternas.

Depois de uma vida sobre a terra, depois do anúncio feito por Jesus de que Deus é nosso Pai e de que todos os habitantes da terra são irmãos, – depois do Mestre ter anunciado a vocação de fraternidade e de ter promulgado as bem-aventuranças, depois de o Senhor ter lavado os pés dos discípulos, depois do Redentor ter morrido na cruz e ressuscitado, depois do Ressuscitado ter feito o envio de seus apóstolos a anunciarem o Evangelho, pregarem a conversão e o batismo, – todos aqueles que responderam sim aos apelos amorosos de Deus, apesar das diversas dificuldades, serão acolhidos na Casa do Pai.

Como podemos apreender da atitude de Jesus, o Homem por excelência, o que conta para ser acolhido na felicidade eterna é e será sempre nossa atitude, não apenas de solidariedade, mas de fraternidade, ou seja, um passo a mais no relacionamento com o outro.

Ele não é apenas alguém com quem divido o pão, o teto e os sentimentos, mas é alguém que tenho como da mesma família, da mesma origem, a quem estou unido por laços de afeto.

No Livro de Ezequiel, primeira leitura de hoje, Deus se apresenta como o Pastor, aquele que procura a ovelha perdida, reconduz a extraviada, cura a ferida, fortalece a doente e alimenta todas.

Esse discurso é dirigido aos judeus que estão procurando se recuperar da destruição feita pelo poder babilônico e esse mesmo povo se encontra agora oprimido também por judeus mais espertos que não têm escrúpulos de explorar seus compatriotas. Esse discurso é o alento de Deus aos pobres e aos oprimidos.

No Evangelho, Mateus nos diz que as obras de misericórdia são a resposta que Deus espera de nos em meio a uma situação de desgraças e infelicidades. E com pessoas que as praticam que o Senhor se identifica.

O amor a Deus está intimamente ligado ao amor ao próximo. A verdadeira religião leva ao outro.

A vida de alguém será considerada bem sucedida não pelos  filhos que tenha gerado, nem pelos títulos acadêmicos que possa ter obtido,  e muito  menos  pela  riqueza  que possuir.

Uma vida realizada será assim considerada por Deus se a pessoa lutou por um mundo justo e fraterno, se empregou seu tempo, seus conhecimentos, sua saúde para eliminar situações em que seus irmãos se sentiam marginalizados e se não foram nem cumplices e nem coniventes com as opressões.

Cristo é Rei e Senhor porque na luta contra o mal venceu a tentação do acúmulo, da abundância e do prestígio.

23 de novembro de 2019 at 11:01 Deixe um comentário

O Papa Francisco deixa Roma em direção à Tailândia

1574186988038.JPG

O Papa Francisco deixou Roma com destino à Tailândia, primeira etapa da sua 32º Viagem Apostólica internacional que o levará ainda ao Japão.

Cidade do Vaticano

O Pontífice partiu do aeroporto de Roma/Fiumicino às 19h15 locais desta terça-feira (19/11) com destino a Bangkok, primeira etapa da sua 32º Viagem Apostólica internacional, onde sua chegada está prevista às 12h30 locais de amanhã quarta-feira (20/11).

Escoltado pela Polícia de Estado e por seguranças do Vaticano, o Ford Fiesta com o Papa Francisco ingressou na área da pista às 18h45, parando junto ao Airbus A-330 batizado “Giovanni Battista Tiepolo”. Antes de subir a bordo, o Santo Padre saudou autoridades civis e militares e depois deu a mão aos dois carabineiros em uniforme de gala posicionados junto à escada, subindo então carregando sua maleta preta, como costuma fazer.

Já às 18 horas locais, antes de deixar a Casa Santa Marta no Vaticano para dirigir-se ao aeroporto, o Santo Padre encontrou dez idosos que são acolhidos pelas Pequenas Irmãs dos Pobres, nas adjacências do Vaticano. O grupo estava acompanhado pelo Esmoler, cardeal Konrad Krajewski.

Na manhã desta terça-feira, como de costume, o Papa Francisco foi até à Basílica de Santa Maria Maior, no centro de Roma, para rezar diante do ícone de Maria Salus Populi Romani. A basílica é muito amada pelo Santo Padre, que a visitou diversas  vezes. A primeira, no dia seguinte à sua eleição como Papa, em 14 de março de 2013. Na prática, foi sua primeira saída do Vaticano como Pontífice. Como já é de praxe, Francisco vai a Santa Maria Maior antes e após suas viagens ao exterior.

Cada vez que o Papa visita a Basílica coloca um buquê de flores e fica em oração diante do ícone da Salus Popoli Romani (Salvação do povo romano), dentro da capela Borghese (também chamada Paulina) na basílica.

No ícone da Virgem com o Menino nos braços, o Papa vê a fé do povo de Deus que há séculos a ela recorre em tempos de necessidade (por exemplo, durante as pragas), para implorar um sinal de graça do céu, porque “o que é impossível para os homens não é impossível para Deus”.

Primeiro dia oficial

O primeiro dia oficial de encontros será na quinta-feira (21/11), começando com a cerimônia de boas-vindas no pátio da Casa do Governo. Segue a visita de cortesia ao primeiro-ministro e o encontro com as autoridades, a sociedade civil e o corpo diplomático, sempre na sede do governo.

Ainda na quinta-feira estão previstos a visita ao patriarca supremo dos budistas e o encontro com os funcionários e doentes do Hospital São Luís. Na parte da tarde, o Papa visita em caráter privado o Rei Maha Vajiralongkorn “Rama X” no Palácio Real e preside à Santa Missa no Estádio Nacional.

Na sexta-feira (22/11) o Pontífice começa suas atividades reunindo-se com os sacerdotes, religiosos e religiosas, seminaristas e catequistas na paróquia São Pedro. Segue o encontro com os bispos da Tailândia e com os bispos asiáticos no Santuário do Beato Nicholas Boonkerd Kitbamrung.

Como faz normalmente, Francisco reserva um momento convivial com os jesuítas e, na parte da tarde, estão previstos o encontro com os líderes cristãos e de outras religiões e a Santa Missa com os jovens.

Mensagem ao povo da Tailândia

Reforçar a amizade com os irmãos budistas que dão testemunho eloquente dos valores da tolerância e da harmonia que caracterizam o povo tailandês”, disse o Papa Francisco na sua mensagem em vídeo divulgada na sexta-feira, 15 de novembro

Falando em espanhol, o Papa começa saudando cordialmente o povo tailandês e destaca a característica “multiétnica e diversificada com ricas tradições espirituais e culturais”. Francisco evidencia também o fato de a Tailândia ter trabalhado muito para “promover a harmonia e a coexistência pacífica, não só entre sua gente, mas também em toda região do Sudeste asiático.

O Papa falou que espera encorajar a comunidade católica local “na sua fé na contribuição que oferecem a toda a sociedade”. E recordou “são tailandeses e devem trabalhar para a própria pátria”.

Francisco afirmou que “espera reforçar as ligações de amizade que compartilhamos com os numerosos irmãos e irmãs budistas que dão testemunho eloquente dos valores da tolerância e da harmonia que caracterizam seu povo”.

20 de novembro de 2019 at 5:35 Deixe um comentário

Posts antigos


ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 318 outros seguidores

Categorias