Posts tagged ‘Maria Santíssima’

Oração a Nossa Senhora, do Papa Francisco – para os irmãos de língua francesa

PAPE FRANÇOIS

Prière à Marie, Mère du silence

 

Mère du silence, qui garde le mystère de Dieu, libère-nous de l’idolâtrie du présent à laquelle se condamne celui qui oublie. Purifie les yeux des pasteurs avec le collyre de la mémoire et nous retournerons à la fraîcheur des origines, pour une Église priante et pénitente.

Mère de la beauté, qui fleurit dans la fidélité au travail quotidien, réveille-nous de la torpeur de la paresse, de la mesquinerie et du défaitisme. Revêt les pasteurs de cette compassion qui unifie et qui intègre, et nous découvrirons la joie d’une Église servante, humble et fraternelle.

Mère de la tendresse, qui enveloppe de patience et de miséricorde, aide-nous à brûler les tristesses, les impatiences et les rigidités de ceux qui ne connaissent pas d’appartenance.

Intercède auprès de ton Fils pour que nos mains, nos pieds et nos cœurs soient agiles, et nous édifierons l’Église avec la vérité dans la charité.

Mère, nous serons le peuple de Dieu, en pèlerinage vers le Royaume. Amen.

29 de agosto de 2014 at 10:39 Deixe um comentário

10 de julho de 2014 at 7:53 Deixe um comentário

À imagem de Maria, “serva do Senhor”, a Igreja é povo que serve a Deus e vive na liberdade que Ele lhe dá: Papa Francisco na Missa celebrada em Campobasso

2014-07-05 Rádio Vaticana
Papa Francisco celebrou esta manhã a Eucaristia num antigo estádio da cidade de Campobasso. A proteger o altar do sol estivo, uma ligeira cobertura em canas de bambu, cobertas por alguns ramos verdes.
Na homilia, o Papa sublinhou “dois aspetos essenciais da vida da Igreja: um povo que serve a Deus e um povo que vive na liberdade que Ele lhe dá. “Antes de mais, nós somos um povo que serve a Deus. O serviço a Deus realiza-se em diversos modos, em particular na oração, no anúncio do Evangelho e no testemunho da caridade. E o ícone da Igreja é sempre a Virgem Maria, a serva do Senhor”.
“É na escola da Mãe, que a Igreja aprende a tornar-se, dia após dia, “serva do Senhor”, pronta a partir para ir ao encontro das situações de maior necessidade, a sermos muito atentos aos pequenos e aos excluídos.
“O testemunho da caridade é a via mestra da evangelização. Nisto, a Igreja sempre esteve na primeira linha, presença materna e fraterna que partilha as dificuldades e as fragilidades das pessoas”.
“Encorajo-vos todos, padres, pessoas consagradas, leigos, a perseverar neste caminho, servindo a Deus no serviço aos irmãos e difundindo por toda a parte a cultura da solidariedade.”
Há tanta necessidade deste empenho, perante as situações de precariedade material e espiritual, especialmente perante o desemprego, praga que exige todos os esforços e muita coragem da parte de todos – observou o Papa.
“Há que colocar a dignidade da pessoa humana no centro de todas as perspectivas e de todas as acções. Outros interesses, mesmo legítimos, são secundários”.

Finalmente, uma referência ao segundo aspeto inicialmente acenado: a liberdade do povo de Deus. “A Igreja é livre na liberdade de Deus, que se concretiza no amor”.
“É esta a liberdade que, com a graça de Deus, experimentamos na comunidade cristã, quando nos colocamos ao serviço uns dos outros. Então o Senhor liberta-nos de ambições e rivalidades, que ameaçam a unidade e a comunhão. Liberta-nos do desânimo, da tristeza, do medo, do vazio interior, do isolamento, das nostalgias, das lamentações”.
“Os discípulos do Senhor, embora permanecendo sempre débeis e pecadores, estão chamados a viver com alegria e coragem a própria fé, a comunhão com Deus e com os irmãos e a enfrentar com fortaleza as fadigas e as provações da vida”.

No final da Missa, ainda antes do almoço, o Papa segue para a catedral de Campobasso, onte terá um encontro com pessoas doentes. Como habitual nas suas viagens, o Papa Francisco almoçará com pobres, assistidos pela Cáritas, na ‘Casa dos Anjos’, ainda na cidade de Campobasso. Pelas 14h30, o Papa faz nova viagem de helicóptero, rumo a Castelpetroso, cerca de 30 quilómetros a leste de Campobasso, onde o Papa Francisco se vai encontrar com os jovens das dioceses de Abruzzo e do Molise. O programa inclui, às 16h00, uma viagem de carro até Isérnia, onde meia hora depois o Papa discursará para os detidos da prisão local.
Os dois últimos encontros desta viagem papal têm lugar na Catedral de Isérnia: um encontro com doentes às 17h45 e com as autoridades locais pelas 18h15, dando, assim, início ao Ano Jubilar Celestiniano, no oitavo centenário do nascimento de São Celestino V, Pietro Angeleri de Morrone (1209-1296), monge que fundou a Ordem dos Celestinos e passou à história por renunciar voluntariamente ao papado após 5 meses de pontificado.
Às 19h30, o Papa Francisco partirá de Isernia de regresso ao Vaticano estando prevista a sua chegada pelas 20h15 locais terminando, assim, mais uma visita pastoral em solo italiano.

5 de julho de 2014 at 10:10 Deixe um comentário

“Quando a invocamos, Maria não se faz esperar”: Francisco encerra o mês mariano

2014-06-01 Rádio Vaticana

Cidade do Vaticano (RV) – “Quando a invocamos, Maria não se faz esperar”: realizou-se na noite deste sábado, nos Jardins do Vaticano, a tradicional procissão com a reza do Terço, na conclusão do mês mariano.
Os fiéis, guiados pelo Vigário do Papa para a Cidade do Vaticano, Cardeal Angelo Comastri, rezaram em procissão da Igreja de Santo Estevão dos Abissínios à Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, que reproduz a imagem que está em Massabielle.
Já na Gruta, o Papa Francisco se uniu aos fiéis, concluindo o rito com uma breve meditação sobre o Evangelho da festa da Visitação.
Maria – disse o Papa – “foi apressadamente” à casa da velha prima Isabel, não perdeu tempo, foi imediatamente para servir. É a Virgem da prontidão”- observou o Pontífice – “está imediatamente pronta a nos ajudar quando a invocamos, quando pedimos o seu apoio e a sua proteção”.
“Em muitos momentos da vida “, em que temos alguma necessidade – continuou – devemos “recordar que ela não se faz esperar: é Nossa Senhora da prontidão, vai imediatamente para servir”.
O Papa Francisco concedeu a sua bênção, permanecendo na Gruta por alguns instantes para saudar doentes e cadeirante antes de regressar à Casa Santa Marta.
(BF)

1 de junho de 2014 at 11:05 Deixe um comentário

31 de maio de 2014 at 7:02 Deixe um comentário

Orações à Nossa Senhora – por Santo Afonso Maria de Ligório

Católicos coroam Nossa Senhora na Vila Bela

“Maria, esperança dos pecadores, sois tão poderosa junto de Deus! Tenho grande confiança em vossa intercessão; por vosso amor a Jesus Cristo, eu vos suplico: ajudai-me e fazei-me santo!”

“Maria, minha Mãe e minha Rainha, pelo amor que tendes a Jesus Cristo, eu vos suplico que me alcanceis a graça de recorrer sempre a vosso Filho e a vós mesma em toda a minha vida”.

“Maria, Rainha do paraíso, vossa proteção junto de Deus é todo-poderosa, em vós confio!”

“Também a vós me recomendo, Maria, Mãe de Deus, refúgio dos pecadores”.

“Maria, minha Rainha, alcançai-me uma verdadeira resignação em tudo o que ainda tenha de sofrer na vida e na morte”.

“Socorrei-me também, Maria, minha esperança, com a vossa proteção”.

“Maria, Virgem santa e minha Mãe, eu vos amo e em vós confio. Socorrei-me com a vossa poderosa intercessão!”

“Maria, Mãe de Deus, alcançai-me a santa perseverança”!

“Maria, grande Mãe de Deus, eu confio também na vossa proteção”.

“Tudo espero de vós, Maria, minha Mãe e Rainha, porque sois o refúgio dos pecadores”!

“Rainha do céu, Mãe de Deus, grande advogada dos pecadores, eu confio em vós!”

“Maria, minha mãe, aceitai-me como vosso servo e apresentai-me a Jesus, vosso divino Filho”.

“Maria, minha esperança, uni-me a Jesus e fazei que eu passe minha vida unido a ele, e unido com ele morra, para assim chegar um dia no céu, onde já não existirá o medo de me ver separado do seu santo amor”.

“Ó Maria, minha esperança, o vosso Filho vos ouve, pedi-lhe por mim e obtende-me a graça de amá-lo perfeitamente”.

“Maria, eu confio muito em vossa intercessão. Minha Rainha, fazei que eu ame a Jesus Cristo e também a vós, minha mãe e minha esperança”.

“Mãe de Deus, Maria, pedi a Jesus por mim e fazei-me santo. Acrescentai este prodígio a tantos outros concedidos por vós: mudar os pecadores em santos”.

“Maria, refúgio dos pecadores, Mãe de meu Salvador, ajudai a um pecador que deseja amar a Deus e se recomenda a vós.  Socorrei-me pelo amor que tendes a Jesus Cristo”.

Fonte: Livro “A Prática do Amor a Jesus Cristo” (Ed. Santuário)

20 de novembro de 2013 at 11:35 Deixe um comentário

Maria é imagem e modelo da Igreja, na fé, na caridade e na sua perfeita união com Cristo – o Papa Francisco na audiência geral

 

2013-10-23 Rádio Vaticana

Numa manhã cheia de sol na Praça de S. Pedro foi uma multidão de quase 100 mil peregrinos que acolheram o Papa Francisco para esta audiência geral:
“…continuando as catequeses sobre a Igreja, hoje gostaria de olhar para Maria como imagem e modelo da Igreja. Faço-o recuperando uma expressão do Concílio Vaticano II . Diz a Constituição Lumen Gentium: ‘Como já ensinava Santo Ambrósio, a Mãe de Deus, é figura da Igreja na ordem da fé, da caridade e da perfeita união com Cristo’.”
A Igreja olha para a Virgem Mãe de Deus como sua figura e modelo na ordem da fé, da caridade e da perfeita união com Cristo. Como filha de Israel – disse o Papa Francisco. Assim, Maria como modelo de fé espera e crê com todo o coração na redenção do seu povo. A sua fé, porém, recebe uma luz nova quando o anjo Lhe anuncia: serás Tu a Mãe do Redentor. N’Ela tem cumprimento a fé de Israel e, neste sentido, Maria é o modelo da fé da Igreja, que toda se concentra em Jesus. “Na simplicidade das mil ocupações e preocupações quotidianas de cada mãe, como providenciar a alimentação, a roupa, o cuidar da casa… Precisamente esta existência normal da Nossa Senhora foi o terreno onde se desenvolveu uma relação singular e um diálogo profundo entre Ela e Deus, entre Ela e o Seu Filho.”
O Papa Francisco considerou, de seguida, que Maria é modelo de caridade para a Igreja, como podemos constatar na sua visita à prima Isabel, onde mais do que uma ajuda material, Ela leva Jesus no seu seio. “Levar Jesus naquela casa queria dizer levar a alegria, a alegria plena. Isabel e Zacarias estavam felizes pela gravidez que parecia impossível naquela idade, mas é a jovem Maria que lhes leva a alegria plena, aquela que vem de Jesus e do Espírito Santo e exprime-se na caridade gratuita, na partilha, na ajuda, na compreensão.”
E o Santo Padre lançou o desafio de a Igreja levar sempre o amor de Jesus onde quer que esteja tal como Maria levava Jesus no seu seio na visita à sua prima Isabel. E o Papa Francisco perguntou ainda: “E nós? –- Qual é o amor que levamos aos outros? Como são as relações nas nossas paróquias, nas nossas comunidades? Tratamo-nos como irmãos e irmãs ou cada um trata da sua horta?”
Por fim – disse o Papa – Maria é modelo de união com Cristo, vivendo imersa no mistério de Deus feito homem, como sua primeira e perfeita discípula, meditando tudo no seu coração à luz do Espírito Santo para compreender e pôr em prática toda a vontade de Deus. “Mas cada ação era cumprida sempre em união perfeita com Jesus. Esta união atinge o seu auge no Calvário: aqui une-se ao Filho no martírio do coração e na oferta da vida ao Pai para salvação da humanidade. Nossa Senhora fez mesmo a dor do Filho e aceitou com Ele a vontade do Pai, naquela obediência que trás fruto, que dá a verdadeira vitória sobre o mal e sobre a morte.” No final da audiência o Santo Padre saudou também os peregrinos de língua portuguesa presentes na audiência, especialmente os grupos de brasileiros de Belo Horizonte, Braço do Norte e Jundiaí. A todos deu a sua Benção. (RS)

23 de outubro de 2013 at 9:22 Deixe um comentário

Posts antigos Posts mais recentes


ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 319 outros seguidores

Categorias