Posts tagged ‘epifania’

Frases sobre a Epifania do Senhor

O Catecismo (528) ensina:  “A Epifania é a manifestação de Jesus como Messias de Israel, Filho de Deus e salvador do mundo. Juntamente com o batismo de Jesus no Jordão e as bodas de Caná, a Epifania celebra a adoração de Jesus pelos «magos» vindos do Oriente. Nestes «magos», representantes das religiões pagãs circunvizinhas, o Evangelho vê as primícias das nações, que acolhem a Boa-Nova da salvação pela Encarnação. A vinda dos magos a Jerusalém, para «adorar o rei dos judeus», mostra que eles procuram em Israel, à luz messiânica da estrela de David, Aquele que será o rei das nações.  A sua vinda significa que os pagãos não podem descobrir Jesus e adorá-Lo como Filho de Deus e Salvador do mundo, senão voltando-se para os Judeus e recebendo deles a sua promessa messiânica, tal como está contida no Antigo Testamento. A Epifania manifesta que «todos os povos entram na família dos patriarcas» e adquire a « israelitica dignitas» – a dignidade própria do povo eleito”.

Frases sobre  a Solenidade da Epifania do Senhor

1-   “Este dia salienta a sua grandeza e sua humilhação: Aquele que na imensidade do céu se revelava pelo sinal de um astro era encontrado quando o procuravam na estreiteza da gruta. Frágil em seus membros de criança, envolto em faixas, é adorado pelos Magos e temido pelos maus!” (Santo Agostinho)

2-  “Fui perguntado por quem não se interessava por mim, fui achado por quem não me procurava. E eu disse: ‘Eis-me aqui, eis-me aqui’ a pessoas que não invocavam o meu nome” (Is 65,1).

3- “Deus é luz e nele não há trevas. Se andarmos na luz, como ele está na luz, então estamos em comunhão uns com os outros e o sangue de seu Filho Jesus nos purifica de todo o pecado” (1Jo 1,5b-7).

4–  “Se apelamos à inexprimível condescendência da misericórdia divina que levou o Criador dos homens a fazer-se homem, essa nos elevará à natureza d’Aquele que nós adoramos na nossa”. (São Leão Magno) 

5-  Levanta-te, acende as luzes, Jerusalém, porque chegou a tua luz, apareceu sobre ti a glória do Senhor! Eis que está a terra envolvida em trevas, mas sobre ti apareceu o Senhor!” (Is 60,1-2)

6-   “A Epifania: Deus revela-se na natureza humana de Cristo e esse é o sentido do verbo grego epiphaino, tornar-se visível. Nessa perspectiva, a Epifania recorda uma pluralidade de eventos que têm como objeto a manifestação do Senhor: de modo particular, a Adoração dos Magos, que reconhecem em Jesus o Messias esperado, mas também o Batismo no Rio Jordão com a sua teofania – a voz de Deus do alto – e o milagre nas Bodas de Caná, primeiro “sinal” operado por Cristo”. (Papa Bento XVI)

7-   “O inacessível quis ser alcançável. Ele, que existe antes do tempo, começou a estar no tempo, o Senhor do universo, velando a grandeza de sua majestade, assume a natureza de servo”.(São Leão Magno)

8-  “A Epifania celebra o aparecimento desta Luz divina no mundo, com a qual Deus Se encontrou com a fraca chama da razão humana”. (Beato João Paulo II)

9-   “Somente vendo que Deus está conosco podemos ver luz para o nosso ser, sermos felizes por sermos homens e viver com confiança e alegria. E onde se torna presente de modo real esse maravilhoso intercâmbio, para que aja na nossa vida e a torne uma existência de verdadeiros filhos de Deus? Torna-se muito concreta na Eucaristia”. (Papa Bento XVI)

10-  “A luz dos povos é Cristo: por isso, este sagrado Concílio, reunido no Espírito Santo, deseja ardentemente iluminar com a Sua luz, que resplandece no rosto da Igreja, todos os homens, anunciando o Evangelho a toda a criatura”. (Concílio Vaticano II)

11-   “O Evangelho é a luz a não se esconder, mas colocar sobre a mesa. A Igreja não é a luz, mas recebe a luz de Cristo, acolhe-a para ser por ela iluminada e para difundi-la em todo o seu esplendor. E isso deve acontecer também na nossa vida pessoal”. (Papa Bento XVI)

12-   Reconhece, cristão, a tua dignidade e, tornado participante da natureza divina, não queira recair à condição miserável de outro tempo com uma conduta indigna. Recorda-te de quem é a tua Cabeça e de qual Corpo és membro. Recorda-te de que, arrancado do poder das trevas, fostes trazido à luz e ao Reino de Deus” (São Leão Magno).

13-   “Há necessidade de homens que tenham grande esperança e possuam muita coragem. A coragem dos Magos, que empreenderam uma longa viagem seguindo uma estrela, e que souberam ajoelhar-se diante de um Menino e oferecer-lhe os seus dons preciosos”. (Papa Bento XVI)

14-   “A solenidade hodierna põe em evidência a vocação universal da Igreja, chamada a refletir no seu rosto a luz do Senhor”. (Beato João Paulo II)

15- “Porque o Senhor é um Deus imenso, um rei que ultrapassa todos os deuses; nas suas mãos estão as profundezas da terra, e os cumes das montanhas lhe pertencem. Dele é o mar, ele o criou; assim como a terra firme, obra de suas mãos. Vinde, inclinemo-nos em adoração, de joelhos diante do Senhor que nos criou. Ele é nosso Deus; nós somos o povo de que ele é o pastor, as ovelhas que as suas mãos conduzem”.(Sl 94, 3-7ª)

16 –  “O verdadeiro dom, porém, é Ele: Jesus, o dom de Deus ao mundo. É Ele que devemos acolher para O levar, por nossa vez, a todos aqueles com quem nos encontrarmos no nosso caminho. Para todos Ele é a epifania, a manifestação de Deus esperança do homem, de Deus libertação do homem, de Deus salvação do homem. Cristo em Belém nasceu para nós”. (Beato João Paulo II)

17-  “Ó Deus, que hoje revelastes o vosso Filho às nações, guiando-as pela estrela, concedei aos vossos servos e servas, que já vos conhecem pela fé, contemplar-vos um dia face a face no céu.” ( Oração do Dia-Liturgia)

18-   “Os cristãos são chamados a imitar o serviço que a estrela prestou aos Magos. Devemos resplandecer como filhos da luz, para atrair todos à beleza do Reino de Deus”. (Papa Bento XVI)

19-  “Eu sou a luz do mundo; quem Me segue não andará nas trevas, mas terá a luz da vida” (Jo 8, 12).

20-  “A Epifania é a manifestação do Rei-Messias de Israel a todas as gentes”. (Compêndio do Catecismo -103)

21-  “Quando a estrela chegou ao ponto onde estava o menino, parou, o que podia fazer apenas um poder que os astros não possuem: isto é, primeiro esconder-se, depois aparecer de novo, e por fim parar”. (São João Crisóstomo)

22-    “Na inocência e humildade de uma criança, o Senhor se manifesta ao mundo e mostra seu projeto de vida e salvação, chamando todos os povos à fé”. (Deus Conosco \dia a dia)

23-  “Deixemo-nos guiar pela estrela, que é a Palavra de Deus; sigamo-la na nossa vida, caminhando com a Igreja, onde a Palavra armou a sua tenda. A nossa senda será sempre iluminada por uma luz que sinal algum nos pode oferecer”. (Papa Bento XVI)

24 – Levanta os olhos e olha à tua  volta: todos se reúnem para vir a ti; teus filhos chegam de longe, e tuas filhas  são transportadas à garupa. Essa visão tornar-te-á  radiante; teu coração palpitará e se dilatará, porque para ti afluirão as  riquezas do mar, e a ti virão os tesouros das nações. Serás invadida por uma  multidão de camelos, pelos dromedários de Madiã e de Efá; virão todos de Sabá,  trazendo ouro e incenso, e publicando os louvores do Senhor”. (Is. 60, 4-6)

Fonte:

Bíblia Sagrada

Catecismo da Igreja

Site do Vaticano

Há neste Blog duas reflexões sobre a Solenidade da Epifania do Senhor, em:

–  04 de  Janeiro de 2012, com o Evangelho de São Mateus 2, 1-12;

–   02 de Janeiro de 2011, com o nome: “A Festa da Epifania do Senhor Jesus”.

Jane Amábile – Com. Divino Espírito Santo

Anúncios

2 de janeiro de 2013 at 14:24 Deixe um comentário

Cristãos , vinde todos!

7 de janeiro de 2012 at 11:01 Deixe um comentário

Solenidade da Epifania do Senhor – Mateus 2, 1-12

Há também nesse Blog uma reflexão  chamada “A Festa da Epifania do Senhor Jesus”, postada em Janeiro de 2011.

                                        A Salvação é para todos

Jesus veio para salvar a todos. A Palavra diz que Deus “não quer que alguém pereça; ao contrário, quer que todos se arrependam”.  (2 Pr 3, 9) Os Magos representam a universalidade da salvação. Vieram do Oriente representado todos os povos e raças do mundo que creem no Senhor. O Menino Jesus na pequena manjedoura se manifesta (Epifania) como salvador de toda a humanidade.  O Papa Bento  XVI disse: “Epifania quer dizer a manifestação de Jesus a todos os povos, representados hoje pelos Magos, que chegaram a Belém provenientes do Oriente para prestar homenagem ao Rei dos Judeus, cujo nascimento eles tinham reconhecido através do aparecimento de uma estrela nova no céu”.

Resumo: Os Magos vieram do oriente seguindo a estrela até Jerusalém. Lá perguntaram:  “Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer? Vimos a sua estrela no oriente e viemos adorá-lo”.  O rei Herodes “ficou perturbado” e convocou os príncipes dos sacerdotes e os escribas do povo e quis saber sobre o lugar do nascimento de Cristo. Eles então disseram ao rei Herodes que o nascimento do Messias seria em Belém e, citaram então as palavras do profeta Miqueias: “E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as cidades de Judá, porque de ti sairá o chefe que governará Israel, meu povo (Miq 5,2).  Herodes chamou os Magos e perguntou sobre quando a estrela tinha aparecido para eles. Ele pediu também aos Magos que dessem informação sobre o Menino Jesus, para que ele pudesse adorá-lo também. Após partirem, os Magos viram a estrela novamente e por isso ficaram muito alegres; e seguiram-na até onde estava o Menino Jesus, na gruta de Belém com sua mãe Maria. Ao verem o Menino Jesus, os Magos “prostrando-se diante dele, o adoraram.  Depois, abrindo seus tesouros, ofereceram-lhe como presentes:  ouro, incenso e mirra”.   Ao voltarem para suas casas, os Magos retornaram por outro caminho para não encontrarem com o rei Herodes, pois foram avisados em sonho que assim o fizessem.

O Papa Bento XVI disse: “Aquelas personagens provenientes do Oriente não são as últimas, mas as primeiras da grande procissão daqueles que, através de todas as épocas da história, sabem reconhecer a mensagem da estrela, sabem caminhar pelas veredas indicadas pela Sagrada Escritura e, assim, sabem encontrar Aquele que é aparentemente fraco e frágil, mas que, ao contrário, tem o poder de conferir a maior e mais profunda alegria ao coração do homem”.

Versículos 1 e 2:  “Tendo, pois, Jesus nascido em Belém de Judá, no tempo do rei Herodes, eis que magos vieram do oriente a Jerusalém.  Perguntaram eles: Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer? Vimos a sua estrela no oriente e viemos adorá-lo”.

   A boa notícia do nascimento do Salvador não ficou restrita a Belém, mas chega através da indicação da estrela até aos reis Magos, no Oriente. O Papa Bento XVI disse assim: “Com efeito, antes da chegada dos Magos, o conhecimento deste acontecimento tinha ido um pouco além do círculo familiar: depois de Maria e José, e provavelmente de outros parentes, conheciam-no os pastores de Belém os quais, ao ouvir a jubilosa notícia, se apressaram a ir ver o menino, que se encontrava ainda na manjedoura”. A boa nova da salvação deve alcançar a todos os povos para que creiam em Jesus, arrependam-se de seus pecados e se salvem.

Versículo 3:  “A esta notícia, o rei Herodes ficou perturbado e toda Jerusalém com ele”.

O rei Herodes ficou temeroso quando ouviu falar da realeza de Jesus. Jesus é Rei, mas um Rei diferente do que Herodes representava para o povo. O Livro do profeta Isaías se refere assim ao Rei Jesus, nascido no presépio de Belém: “Um menino nasceu para nós, um filho nos foi dado; tem a soberania sobre os seus ombros, e este é o seu nome: Conselheiro Admirável, Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz” ( 9, 5).   O Papa Bento XVI disse assim: “Herodes alarmou-se porque viu naquele que os Magos procuravam um concorrente para si mesmo e para os seus filhos. Os chefes e os habitantes de Jerusalém, ao contrário, ficaram admirados, como se despertassem de um certo torpor e precisassem de refletir”.

Versículos 4 a 6:  “Convocou os príncipes dos sacerdotes e os escribas do povo e indagou deles onde havia de nascer o Cristo. Disseram-lhe: Em Belém, na Judéia, porque assim foi escrito pelo profeta: “E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as cidades de Judá, porque de ti sairá o chefe que governará Israel, meu povo (Miq 5,2)”.

O Beato João Paulo II disse:  “Belém, nestes dias, torna-se o lugar para onde se voltam os olhos de todos os crentes. A representação do presépio, que a tradição popular espalhou em todas as partes da terra, ajuda-nos a refletir melhor sobre a mensagem que de Belém continua a irradiar para a humanidade inteira. Nesta pobre gruta contemplamos um Deus que, por amor, se faz menino”.

  A Palavra de Deus é a luz que nos leva a Jesus. Também devemos levar a  luz da Palavra de Deus a todos  que se encontram na escuridão. O Papa Bento XVI disse:  “Caros irmãos e irmãs, deixemo-nos guiar pela estrela, que é a Palavra de Deus; sigamo-la na nossa vida, caminhando com a Igreja, onde a Palavra armou a sua tenda. A nossa senda será sempre iluminada por uma luz que sinal algum nos pode oferecer. E também nós poderemos tornar-nos estrelas para os outros, reflexo daquela luz que Cristo fez resplandecer sobre nós”.

Versículos 7 e 8: “Herodes, então, chamou secretamente os magos e perguntou-lhes sobre a época exata em que o astro lhes tinha aparecido.  E, enviando-os a Belém, disse: Ide e informai-vos bem a respeito do menino. Quando o tiverdes encontrado, comunicai-me, para que eu também vá adorá-lo”.

O rei Herodes tinha medo que Jesus “o rei dos judeus”(V.2) pudesse tirar seu poder e sua coroa. Por isso quis saber onde Jesus se encontrava para ir até lá. Mas Herodes não queria adorar Jesus, mas matá-lo.  O Papa Bento XVI disse: “Certamente, ele estava interessado no menino de que os Magos falavam; no entanto, não com a finalidade de o adorar, como quer fazer entender, mentindo, mas sim para o suprimir. Herodes é um homem de poder, que no próximo só consegue ver um rival para combater”.

 Podemos ver nos versículos seguintes desse Evangelho, que o rei Herodes era muito cruel.  Por causas das más intenções dele sobre Jesus, o anjo do Senhor apareceu em sonhos a José e mandou-o fugir para o Egito com o menino Jesus e, Maria sua mãe.  A Palavra diz: “Um anjo do Senhor apareceu em sonhos a José e disse: Levanta-te, toma o menino e sua mãe e foge para o Egito; fica lá até que eu te avise, porque Herodes vai procurar o menino para O matar”.  (V. 13)

 Quando Herodes soube que a sagrada família havia fugido, mandou matar todas as crianças de dois anos para baixo, que tinham a idade de Jesus na ocasião. ”O massacre dos inocentes do tempo de Jesus, estando ele pacificamente protegido pelos Reis Magos, foi a consequência da decisão sangrenta de Herodes. A partir de então, quantos mártires – homens e mulheres –, na história do Cristianismo, não pagaram com a sua vida essa resistência iniciada com a fidelidade ao Evangelho e à pessoa de Cristo?” (Vaticano)

Versículo de 9 a 11:  “ Tendo eles ouvido as palavras do rei, partiram. E eis que e estrela, que tinham visto no oriente, os foi precedendo até chegar sobre o lugar onde estava o menino e ali parou. A aparição daquela estrela os encheu de profunda alegria. Entrando na casa, acharam o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se diante dele, o adoraram. Depois, abrindo seus tesouros, ofereceram-lhe como presentes: ouro, incenso e mirra”.  

Os Magos após se despedirem do rei Herodes partiram e puderam ver novamente a estrela. Os Magos Seguiram a estrela e por isso “acharam o menino com Maria, sua mãe”. (V.11) Hoje a Igreja é a estrela que nos guia até Jesus. Nela encontramos a luz da Palavra, dos sacramentos, da fé.  O Papa Bento XVI disse:  “Os Magos viram de novo a estrela, que os guiou até ao lugar onde estava Jesus. Entraram, prostraram-se e adoraram-no, oferecendo os dons simbólicos: ouro, incenso e mirra.  Eis a epifania, a manifestação: a vinda e a adoração dos Magos são o primeiro sinal da identidade singular do Filho de Deus, que é também o filho da Virgem Maria”.

Versículo 12:  “Avisados em sonhos de não tornarem a Herodes, voltaram para sua terra por outro caminho”.

O Papa Bento XVI explica assim esse versículo: “Teria sido natural voltar a Jerusalém, ao palácio de Herodes e ao Templo, para dar realce à sua descoberta. Ao contrário, os Magos, que escolheram como seu soberano o Menino, guardaram-na, segundo o estilo de Maria, ou melhor, do próprio Deus e, assim como tinham surgido, desapareceram no silêncio, satisfeitos, mas também transformados pelo encontro com a Verdade”.

Eis os significados dos presentes dados pelos Magos a Jesus: ouro, incenso e mirra. O ouro significa realeza – Jesus é Rei. O incenso (a fumaça) significa a oração dos fiéis que chega a Deus (representa a natureza divina de Jesus). A mirra foi utilizada por ocasião do embalsamento do corpo de Jesus, após a sua morte na cruz (representa a natureza humana de Jesus).

Santo Agostinho disse: “Também nós, reconhecendo Cristo, nosso rei e sacerdote morto por nós, O honramos como se tivéssemos oferecido ouro, incenso e mirra; só nos falta dar testemunho dele, percorrendo um caminho diferente daquele pelo qual viemos”.

Os Magos podem ter sidos reis, sacerdotes ou astrônomos. Tinham os nomes de Belchior, Baltasar e Gaspar. O importante é o significado desse momento da história cristã, onde esses amigos e adoradores de Deus nos mostram que aonde está a luz, ali se encontra o salvador Jesus.

O Papa Bento XVI ensinou-nos: “Os Magos não só se puseram a caminho, mas a partir daquele seu gesto teve início algo de novo, foi traçado um novo caminho, desceu sobre o mundo uma nova luz que não se apagou. Realiza-se a visão do profeta: aquela luz não pode mais ser ignorada no mundo: os homens caminharão rumo àquele Menino e serão iluminados pela alegria que só Ele sabe doar. A luz de Belém continua a resplandecer no mundo inteiro”.

                                                                             Conclusão

Concluímos essa reflexão com as palavras do profeta Isaías que confirmam a passagem evangélica narrada por São Mateus. Palavras essas que referem ao nosso Senhor Jesus, aquele que nos conduz através dos caminhos da vida orientando-nos com a sua divina Luz:  “Levanta-te, sê radiosa, eis a tua luz! A glória do Senhor se levanta sobre ti.  Vê, a noite cobre a terra e a escuridão, os povos, mas sobre ti levanta-se o Senhor, e sua glória te ilumina.  As nações se encaminharão à tua luz, e os reis, ao brilho de tua aurora”. (Is 60,  1-3)

                                                                      Oremos com a Liturgia:

Oração do Dia: Ó Deus, que hoje revelastes o vosso Filho às nações, guiando-as pela estrela, concedei aos vossos servos e servas, que já vos conhecem pela fé, contemplar-vos um dia face a face no céu. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Sobre as Oferendas: Ó Deus, olhai com bondade as oferendas da vossa Igreja, que não mais vos apresenta ouro, incenso e mirra, mas o próprio Jesus Cristo, imolado e recebido em comunhão nos dons que o simbolizam. Por Cristo, nosso Senhor.

Nós te adoramos, Senhor! Nós te bendizemos, Senhor! Tu és Jesus Cristo o Rei do universo! Diante de Ti todo o joelho se dobra!

Jane Amábile – Com. Divino Espírito Santo

4 de janeiro de 2012 at 8:54 Deixe um comentário

Solenidade da Epifania do Senhor – Mateus 2, 1-12 – Texto Bíblico

1. Tendo, pois, Jesus nascido em Belém de Judá, no tempo do rei Herodes, eis que magos vieram do oriente a Jerusalém.

2. Perguntaram eles: Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer? Vimos a sua estrela no oriente e viemos adorá-lo.

3. A esta notícia, o rei Herodes ficou perturbado e toda Jerusalém com ele.

4. Convocou os príncipes dos sacerdotes e os escribas do povo e indagou deles onde havia de nascer o Cristo.

5. Disseram-lhe: Em Belém, na Judéia, porque assim foi escrito pelo profeta:

6. E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as cidades de Judá, porque de ti sairá o chefe que governará Israel, meu povo (Miq 5,2).

7. Herodes, então, chamou secretamente os magos e perguntou-lhes sobre a época exata em que o astro lhes tinha aparecido.

8. E, enviando-os a Belém, disse: Ide e informai-vos bem a respeito do menino. Quando o tiverdes encontrado, comunicai-me, para que eu também vá adorá-lo.

9. Tendo eles ouvido as palavras do rei, partiram. E eis que e estrela, que tinham visto no oriente, os foi precedendo até chegar sobre o lugar onde estava o menino e ali parou.

10. A aparição daquela estrela os encheu de profunda alegria.

11. Entrando na casa, acharam o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se diante dele, o adoraram. Depois, abrindo seus tesouros, ofereceram-lhe como presentes: ouro, incenso e mirra.

12. Avisados em sonhos de não tornarem a Herodes, voltaram para sua terra por outro caminho.

3 de janeiro de 2012 at 14:45 Deixe um comentário

A Festa da Epifania do Senhor Jesus

 

 

 

 

 

 

 

 

A Festa da Epifania acontece no dia 6 de janeiro. O catecismo da Igreja explica que a Epifania é a manifestação de Jesus como Messias Israel, Filho de Deus e Salvador do mundo. “O mundo cristão celebra como epifania três eventos: a Epifania propriamente dita perante os magos do oriente (como está relatado em Mateus 2, 1-12) e que é celebrada no dia 6 de Janeiro; a Epifania a João Batista ( O Batismo de Jesus) no rio Jordão; e a Epifania a seus discípulos e início de sua vida pública com o milagre de Caná quando começa o seu ministério.”( 528)

 Desde que Adão e Eva pecaram, Deus toma a iniciativa e vai ao encontro da humanidade para se revelar como Deus ”que salva”. E no tempo previsto enviou seu Filho amado Jesus Cristo, nascido do seio da Virgem Maria. Por  amor a cada um de nós, Jesus se entregou à morte de cruz. E, assim nos tirou das trevas do pecado e nos trouxe para o seu Reino de luz, dando-nos vida nova pelo seu Espírito. O Papa Bento XVI diz que Jesus, “por amor, fez-se história na nossa história; por amor veio trazer-nos o germe da vida nova (cf. Jo 3, 3-6)” E continua dizendo que Deus “se revelou na história como luz do mundo, para guiar e introduzir finalmente a humanidade na terra prometida, onde reinarão liberdade, justiça e paz”. Nesse dia a liturgia tem como tema a luz, por isso o Papa conclui: ”se manifesta para nós a luz de um Deus que nos mostra o seu rosto, que se nos apresenta na manjedoura de Belém, que nos aparece na Cruz”.

Não há trevas, portanto, que resista à luz de Cristo. : “Eu sou a luz do mundo; quem Me segue não andará nas trevas, mas terá a luz da vida” (Jo 8, 12).  O Papa Bento XVI continua a nos ensinar: “Cristo é luz, e a luz não pode obscurecer, mas apenas iluminar, esclarecer, revelar. Portanto, ninguém tenha receio de Cristo e da sua mensagem! E se ao longo da história os cristãos, sendo homens limitados e pecadores, por vezes o traíram com os seus comportamentos, isto faz sobressair ainda mais que a luz é Cristo e que a Igreja a reflete unicamente permanecendo unida a Ele.” Precisamos também ser luz para os irmãos; ser testemunho de fé, esperança e caridade, para que outras pessoas vendo nosso exemplo também queiram seguir Jesus Cristo.

 A luz da estrela de Belém guiou os Reis Magos até ao Deus da luz, Jesus Cristo.   Chegando à gruta, os Reis Magos ajoelharam-se diante daquele que é Rei e Senhor de tudo e O presentearam com ouro, significando a realeza de Jesus; o incenso, significando a sua divindade; e mirra, significando a sua humanidade ( Mt 2, 11).

Pelo ensinamento da Igreja os Reis Magos representam todos os povos e nações que adoram e glorificam a Jesus Cristo, o Messias enviado do Pai. E que Jesus não veio salvar somente um povo, mas  homens e mulheres de todas as culturas e nações. Esses são os nomes dos Reis Magos: Belchior, Gaspar e Baltazar. Seus restos mortais encontram-se na cidade de Colônia (Alemanha). Eram dotados de muita sabedoria e tinham conhecimento de Astronomia: viram a estrela no Oriente e a seguiram até à Gruta de Belém, onde estava o Menino Jesus, Maria e José.

A festa da Epifania fala do encontro dos Reis Magos com Jesus Menino, na manjedoura.  Esse encontro só foi possível, porque os Magos buscaram a Verdade com o coração humilde e desapegado. Infelizmente o mesmo não aconteceu com Herodes.

 Ver Jesus, tocar Jesus, sentir-se amado por Ele, requer de nós o querer e o despojamento; é entregar totalmente, sem restrições o nosso coração a Ele. Deixemos que Jesus se manifeste poderosamente em nossa vida, transformando-a radicalmente.

 TESTEMUNHO

No dia 6 de janeiro de 1996, pude montar com os irmãos do grupo de oração, um show na Praia. Era o dia da Epifania do Senhor. Nesse ano ia acontecer o Congresso Eucarístico na cidade.  Foi feito um grande ostensório de madeira, com lâmpadas que se acenderam no início da noite. A música tema do show dizia assim: “Que a luz de Cristo Salvador\ brilhe sobre nós\ Nas praias e nas ruas, sobre os lares\ Vem, Senhor, com sua luz nos envolver.\ A luz de Cristo é vida e nos dá salvação\ a luz que nos transforma em gente nova, irmão!”  Algumas pessoas que por ali passavam, paravam e se sentiam tocados. Muitas conversões aconteceram. Glória a Deus que põe sua luz sobre nós e nos dá nova vida!

 ORAÇÃO

O Salmo 71 antecipa profeticamente esse episódio e podemos tirar dele essa oração, pedindo a Deus  para que o ano de 2011, seja de fartura e bênçãos para todos os povos e nações ; e que mais e mais pessoas se rendam à mensagem do Evangelho de Jesus Cristo, que é o Caminho, a Verdade e a Vida: “Os reis de Társis e das ilhas lhe trarão presentes, os reis da Arábia  e de Sabá  lhe oferecerão seus dons. Todos os reis hão de adorá-lo, hão de servi-lo todas as nações…\O ouro da Arábia lhe será ofertado; por ele( Jesus) hão de rezar sempre e o bendirão perpetuamente. Haverá na terra fartura de trigo, suas espigas ondularão no cume das colinas com as ramagens do Líbano; e o povo das cidades florescerá como as ervas dos campos. Seu nome será eternamente bendito, e durará tanto quanto a luz do sol. Nele serão abençoadas todas as tribos da terra, bem-aventurado O proclamarão todas as nações.” ( 10-17)

 O Papa Bento XVI dirige essa oração ao Senhor pedindo por todos nós na Festa da Epifania: “Então, queremos pedir-lhe que nos dê um coração sábio e inocente, que nos permita ver a estrela da sua misericórdia e seguir o seu caminho, para O encontrar e ser inundados pela grande luz e pela verdadeira alegria que Ele trouxe”.

 Que o Senhor Jesus dê um feliz 2011 cheio de paz e luz para todos nós!

 E que a Família de Nazaré cuide sempre de nossas famílias para que haja concórdia, fraternidade e amor entre seus membros.

 Jane Amábile – Com. Divino Espírito Santo

2 de janeiro de 2011 at 10:07

Posts mais recentes


ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 309 outros seguidores

Categorias