Solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora – Porás o nome de Jesus – São Lucas 1, 26-38 – Dia 08 de dezembro de 2019

2 de dezembro de 2019 at 5:38 Deixe um comentário

Angelus (A Trindades)

(© Biblioteca Apostolica Vaticana)

“26.No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, 27.a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria. 28.Entrando, o anjo disse-lhe: “Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo”. 29.Perturbou-se ela com essas palavras e pôs-se a pensar no que significaria seme­lhante saudação. 30.O anjo disse-lhe: “Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus. 31.Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. 32.Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó,* 33.e o seu reino não terá fim”. 34.Maria perguntou ao anjo: “Como se fará isso, pois não conheço homem?” 35.Respondeu-lhe o anjo: “O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso, o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus. 36.Também Isabel, tua parenta, até ela concebeu um filho na sua velhice; e já está no sexto mês aquela que é tida por estéril, 37.porque a Deus nenhuma coisa é impossível”. 38.Então disse Maria: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra”. E o anjo afastou-se dela.”
Fonte – Bíblia Católica Online

 

“Nesta celebração da Solenidade da Imaculada Conceição, rejubilamo-nos no Senhor com Maria, pois Ele a revestiu de justiça e salvação, qual noiva ornada com joias. Bendizendo ao Pai pelos prodígios que realizou na vida da mãe de Jesus, abramos nessa liturgia o coração à graça divina, para que um dia também nós alcancemos a perfeita união com Cristo”. (Liturgia Diária)

O Padre Nilo Luza explicou: “O evangelho da solenidade da Imaculada Conceição – a qual, neste ano, é celebrado em lugar do segundo domingo do Advento – é o da anunciação do anjo a Maria. As promessas de Deus se cumprem graças ao sim dado pela Virgem. O anjo lhe aparece e lhe pede que se deixe engravidar pelo Espírito Santo. O primeiro cumprimento do anjo é de alegria, pois ela é a cheia de graça”.

O Papa Francisco disse que “Maria acrescenta: «Faça-se em mim segundo a tua palavra». Não diz: “Faça-se em mim segundo a minha vontade”, mas “segundo a tua”. Não põe limites a Deus. Não pensa: “Dedico-me um pouco a Ele, despacho-me e depois faço o que eu quiser”. Não, Maria não ama o Senhor quando lhe apetece, de modo descontínuo. Vive confiando completamente em Deus. Eis o segredo da vida. Tudo pode quem confia totalmente em Deus”. (8 de dezembro de 2018)

Mons. José Maria explicou: “No tempo do Advento, caminhando para o Natal, somos convidados a olhar para Maria, a IMACULADA, e reconhecer nela o modelo de como acolher Jesus, que está chegando. Dizer que Maria é Imaculada, significa que ela, desde o primeiro instante de sua existência- no momento de sua concepção-, foi isenta do pecado original”. (Site dos Presbíteros)

Salve, ó cheia de graça, o Senhor está contigo” (Lc 1, 28). É com estas palavras do Arcângelo Gabriel que nos dirigimos à Virgem Maria várias vezes por dia. Repetimo-las hoje com alegria fervorosa, na solenidade da Imaculada Conceição, recordando o dia 8 de Dezembro de 1854, quando o Beato Pio IX proclamou este admirável dogma da fé católica, precisamente nesta Basílica do Vaticano”. (São João Paulo II)

O Padre Paulo Ricardo disse que “a Virgem puríssima, além de ter sido preservada de toda culpa original, foi também cumulada de uma plenitude de graça imensamente superior à de todos os anjos, santos e bem-aventurados juntos. Criada toda bela e perfeita, livre de qualquer inclinação ao pecado, Maria recebeu uma inocência e uma santidade que a tornaram capaz de amar dignamente o fruto bendito que o Espírito Santo formara em seu seio virginal”.

Conclusão:

“No seu plano de salvação, Deus havia preparado tudo para a vinda de João Batista. Agora encaminha a encarnação do próprio Filho. Elege Maria, jovem de Nazaré, para ser a Mãe de Jesus, nome que significa “Deus salva”. Ao lado de Maria, Deus põe “um homem chamado José, da casa de Davi”. Ele não será o pai físico de Jesus. A concepção será obra prodigiosa do Espírito de Deus: “O Espírito Santo virá sobre você e o poder do Altíssimo a cobrirá com sua sombra…” O anjo informa ainda sobre a intervenção de Deus na vida de Isabel: “Eis que sua parente Isabel também concebeu um filho na sua velhice”. Mostra como o Senhor vai tecendo a história da salvação da humanidade com a colaboração de pessoas humildes, porém dispostas a fazer a vontade dele”. (Dia a Dia – Ed. Paulus)

Oração: (Angelus)

V. O Anjo do Senhor anunciou a Maria

R. E Ela concebeu pelo Espírito Santo
Avé Maria…

V. Eis a escrava do Senhor.

R. Faça-se em mim,
segundo a Vossa palavra.
Avé Maria…

V. E o Verbo Divino encarnou.

R. E habitou entre nós.
Avé Maria…

V. Rogai por nós, santa Mãe de Deus.

R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo

Jane Amábile – Com. Divino Espírito Santo

Entry filed under: Reflexão da Palavra. Tags: .

Oração do Angelus Acaso não sabeis – Ana Júlia Pettini

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 319 outros seguidores

Categorias


%d blogueiros gostam disto: