Décimo Oitavo Domingo do Tempo Comum – Eu sou o Pão da Vida – São João 6, 24-35 – Dia 05 de agosto de 2018

30 de julho de 2018 at 5:56 Deixe um comentário

Resultado de imagem para imagem de jesus o pao da vida

“24.E, reparando a multidão que nem Jesus nem os seus discípulos estavam ali, entrou nas barcas e foi até Cafarnaum à sua procura. 25.Encontrando-o na outra margem do lago, perguntaram-lhe: Mestre, quando chegaste aqui? 26.Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: buscais-me, não porque vistes os milagres, mas porque comestes dos pães e ficastes fartos. 27.Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela que dura até a vida eterna, que o Filho do Homem vos dará. Pois nele Deus Pai imprimiu o seu sinal. 28.Perguntaram-lhe: Que faremos para praticar as obras de Deus? 29.Respondeu-lhes Jesus: A obra de Deus é esta: que creiais naquele que ele enviou. 30.Perguntaram eles: Que milagre fazes tu, para que o vejamos e creiamos em ti? Qual é a tua obra? 31.Nossos pais comeram o maná no deserto, segundo o que está escrito: Deu-lhes de comer o pão vindo do céu (Sl 77,24). 32.Jesus respondeu-lhes: Em verdade, em verdade vos digo: Moisés não vos deu o pão do céu, mas o meu Pai é quem vos dá o verdadeiro pão do céu; 33.porque o pão de Deus é o pão que desce do céu e dá vida ao mundo. 34.Disseram-lhe: Senhor, dá-nos sempre deste pão! 35.Jesus replicou: Eu sou o pão da vida: aquele que vem a mim não terá fome, e aquele que crê em mim jamais terá sede.”

Fonte: Bíblia Ave Maria

“Pão da vida descido do céu, Jesus sacia a fome da comunidade reunida, transformando-nos  em mulheres e homens novos e apontando-nos o caminho da santidade. Ele nos convida a buscar sempre esse alimento, que nos sustenta na caminhada pelos desertos da existência. Neste primeiro domingo do mês vocacional, celebramos em comunhão com os diáconos, padres e bispos do mundo inteiro”. (Liturgia Diária)

Em verdade, em verdade vos digo: buscais-me, não porque vistes os milagres, mas porque comestes dos pães e ficastes fartos

O Padre Paulo Bazaglia disse que “as multidões que tinham sido saciadas de pão comum continuam a procurar Jesus, esperando que Ele lhes dê alimento fácil. Como não compreendem os sinais que Jesus realiza, buscam apenas milagres”.

O Padre Eduardo Dougherty disse assim: “No texto do evangelho de hoje, Cristo pergunta a esses seus seguidores: “o que é que vocês estão procurando?”. Será que estão atrás de Jesus por benefícios matérias e já se esqueceram do “alimento que perdura para sempre?” Esses alimentos podem ser conservados pela fé em sua palavra”.

O Padre José Luís Queimado explicou: “O Mestre de Nazaré não quer que a fé esteja baseada somente nos milagres que Ele faz. Ele sonha que aquele povo entenda a beleza de Deus, que não está somente nos fatos milagrosos. Há uma tristeza no coração de Jesus, quando querem fazê-lo rei, pois a população aspirava a uma vida mais tranquila, quase sobrenatural, sob o reinado de tal homem poderoso”.

O meu Pai é quem vos dá o verdadeiro pão do céu

“A Igreja celebra a Eucaristia com o olhar e o coração postos no Pai, santo e misericordioso, fonte de toda a santidade e que nos alimenta, todos os dias, com o dom do corpo e do sangue do seu amadíssimo Filho. A oração eucarística transborda de gratidão ao Pai por nos ter dado a vítima da nossa reconciliação e nela nos recordamos que Cristo é o pão dos filhos de Deus, que nos torna partícipes da sua vida divina”.  (São João Paulo II)

 O Papa Emérito Bento XVI ensinou: “Moisés tinha dado a Israel o maná, o pão descido do céu com que o próprio Deus alimentara o seu povo. Jesus não concede algo, doa-se a si mesmo: Ele é o «pão verdadeiro, descido do céu», Ele, a Palavra viva do Pai; e é no encontro com Ele que acolhemos o Deus vivo”.

O Papa Francisco explicou assim: “A Eucaristia é o próprio Jesus que se entrega inteiramente por nós. Alimentar-nos dele e permanecermos nele mediante a Comunhão eucarística, se o fizermos com fé, transforma a nossa vida, transforma-a num dom a Deus e aos irmãos. Alimentar-nos daquele «Pão da vida» significa entrar em sintonia com o Coração de Cristo, assimilar as suas escolhas, os seus pensamentos e os seus comportamentos…”

Conclusão:

“Diante da multiplicação do pão, o povo viu apenas fartura material e satisfação das necessidades físicas imediatas, mas não reconheceu o gesto como sinal. A pedagogia de Jesus é a partir  de um gesto concreto para revelar-se a si mesmo como o verdadeiro alimento vindo de Deus.  O acesso a esse alimento é a fé em Cristo, dom de Deus. O pão do céu é o que desce do Pai e dá vida ao mundo”. (Liturgia Diária)

Oração:

“Deixemo-nos nos alimentar e ser saciados pelo Pão da vida, pelo Pão da eternidade! Permitamos que a eternidade entre em nosso interior e que nós entremos na eternidade pela presença de Cristo em nossa vida!” (Padre Roger Araújo)

Jane Amábile – Com. Divino Espírito Santo

 

 

 

 

Anúncios

Entry filed under: Reflexão da Palavra. Tags: .

Explicação sobre a Liturgia das Horas – por Padre Paulo Ricardo Frases sobre Vocação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 309 outros seguidores

Categorias


%d blogueiros gostam disto: