Segundo Domingo do Tempo Comum -Este é quem batiza com o Espírito Santo -São João 1, 29-34 – Dia 15 de janeiro de 2017

9 de janeiro de 2017 at 5:01 Deixe um comentário

Imagem relacionada

29.No dia seguinte, João viu Jesus que vinha a ele e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.

30.É este de quem eu disse: Depois de mim virá um homem, que me é superior, porque existe antes de mim.

31.Eu não o conhecia, mas, se vim batizar em água, é para que ele se torne conhecido em Israel.

32.(João havia declarado: Vi o Espírito descer do céu em forma de uma pomba e repousar sobre ele.)

33.Eu não o conhecia, mas aquele que me mandou batizar em água disse-me: Sobre quem vires descer e repousar o Espírito, este é quem batiza no Espírito Santo.

34.Eu o vi e dou testemunho de que ele é o Filho de Deus.

O Padre Eduardo Dougherty disse assim: “Nesse texto do Evangelho de hoje, encontramos dois pontos fundamentais de nossa fé: o testemunho de João Batista a respeito de Jesus e de sua missão e o Dom do Espírito Santo. Além disso, Jesus é apresentado como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, sendo que o Espírito permanece nele e ele é o eleito de Deus”.

Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.

“É João Batista que aponta Jesus, dizendo: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. Dele é que eu disse: Depois de mim, vem um homem que passou adiante de mim, porque existia antes de mim” (João 1,29ss.). De si mesmo deu este testemunho: “Eu sou a voz do que clama no deserto: Endireitai os caminhos do Senhor …” (João 1,22ss.)”. (Evangelho Quotidiano)

Dom Eurico dos Santos Veloso explicou: “Quando Jesus se apresentou a João, no rio Jordão para ser batizado, ele, indicando Jesus às multidões, dizia: “Eis o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo!” Para os cristãos, João Batista representa aquele que conclui o Antigo Testamento e que abre o Novo, apresentando a todos a figura de Cristo Redentor”.

(João havia declarado): Vi o Espírito descer do céu em forma de uma pomba e repousar sobre ele.

O Catecismo (§720) ensina: “Finalmente, com João Batista, o Espírito Santo inaugura, em prefiguração, aquilo que vai realizar com e em Cristo: restituir ao homem «a semelhança» divina. O batismo de João era para o arrependimento: o Batismo na água e no Espírito será um novo nascimento”.

“Viu-se então uma pomba descer do céu, indicando tanto a João como ao povo hebreu que Jesus era o Filho de Deus; de resto, também a nós nos indica que no momento do nosso batismo o Espírito Santo desce à nossa alma. E se não desce numa forma visível, é porque já não precisamos que isso aconteça, uma vez que é suficiente a nossa fé”. (São João Crisóstomo)

Sobre quem vires descer e repousar o Espírito, este é quem batiza no Espírito Santo. Eu o vi e dou testemunho de que ele é o Filho de Deus.

“Como testemunha João Batista, (O Espírito Santo) desce para ficar sobre Ele (Jesus) sem cessar: «Vi o Espírito que descia do céu como uma pomba e permanecia sobre Ele. E eu não o conhecia, mas Quem me enviou a baptizar com água é que me disse: ‘Aquele sobre quem vires descer o Espírito e poisar sobre Ele, é o que baptiza com o Espírito Santo’». Este Espírito chama-se «Espírito de sabedoria e entendimento, Espírito de conselho e de fortaleza, Espírito de ciência e de temor do Senhor» (Is 11,2). Ele é a única e mesma fonte de todos os dons”. (São Jerônimo)

O Papa Francisco disse que “o Espírito Santo é quem move a Igreja; é quem trabalha na Igreja, nos nossos corações; que faz de cada cristão uma pessoa diversa das outras, mas de todos faz unidade». Por conseguinte, o Espírito Santo é quem leva em frente, abre as portas de par em par e envia a dar testemunho de Jesus”.

Conclusão: 

Com as palavras do Frei Raniero Cantalamessa: “Enfim, “deixar-se guiar pelo Espírito Santo” deve ser uma decisão renovada de confiarmos na orientação interior do Espírito Santo, como por uma espécie de “direção espiritual”. O próprio Jesus nunca fez nada sem o Espírito Santo: ao retornar do deserto, mediante o poder do Espírito Santo, começou a sua pregação, escolheu os seus apóstolos e se ofereceu ao Pai”.

Oração:

Prefácio: “Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre e em todo lugar, Senhor, Pai santo, Deus eterno e todo-poderoso, por Cristo, Senhor nosso. Hoje, nas águas do rio Jordão, revelais o novo batismo com sinais admiráveis. Pela voz descida do céu, ensinais que vosso Verbo habita entre os seres humanos. e, pelo Espírito Santo, aparecendo em forma de pomba, fazeis saber que o vosso servo, Jesus Cristo, foi ungido com o óleo da alegria e enviado para evangelizar os pobres. Por essa razão, hoje e sempre, nós nos unimos aos anjos e a todos os santos, cantando (dizendo) a uma só voz…”

Jane Amábile – Com. Divino Espírito Santo

Anúncios

Entry filed under: Reflexão da Palavra. Tags: .

Íntegra: reflexão do Papa na Solenidade da Epifania do Senhor «Tu és o Meu Filho muito amado; em Ti pus todo o Meu agrado» – homilia do Papa Emérito Bento XVI (10/01/2010)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 202 outros seguidores

Categorias


%d blogueiros gostam disto: