Todos somos chamados a comunicar a mensagem da Ressurreição

10 de abril de 2016 at 10:35 Deixe um comentário

2016-04-10 Rádio Vaticana

 

Como habitualmente, também nas palavras proferidas antes da oração do Regina Coeli juntamente com os fieis reunidos, este domingo, na Praça de São Pedro, o Papa Francisco teceu algumas considerações acerca do Evangelho deste domingo, III da Páscoa.

Um texto em que o Apóstolo João é um importante protagonista. É ele que reconhece o Jesus nas margens do Lago da Galileia, onde Jesus vai à procura deles, e onde acontece a pesca milagrosa.

Com efeito – explicou o Papa – depois do período passado com Jesus nos importantes momentos da seu percurso: paixão, morte, ressurreição, os discípulos voltam, como que um pouco desiludidos à sua faina de pescadores. E passam uma noite no lago sem pescar nada. Jesus apresentam-se então a eles, mas não o reconhecem. No entanto obedecem à sua sugestão de lançar as redes à direita do barco. Resultado; uma pesca incrivelmente abundante. E eis então que João diz a Pedro: “É o Senhor!” Pedro atirou-se imediatamente à água e foi ter com Jesus na margem do Lago. Naquela exclamação “É o Senhor!” – disse o Papa – está o entusiasmo da fé pascal:

Naquela exclamação “é o Senhor!”, está todo o entusiasmo da fé pascal, cheia de alegria e estupor, que contrasta fortemente com a confusão, o desconforto, o sentido de impotência que se tinham acumulado no ânimo dos discípulos”.

Aquela rede vazia era, na interpretação do Papa, como que o balanço da experiência dos discípulos com Jesus: “tinham-no conhecido, tinham abandonado tudo para o seguir, cheios de esperança …. E agora?”.  Mas aquela aparição de Cristo ressuscitado no Lago da Galileia e o milagre da pesca, muda de novo tudo para eles, para os cristãos.

A presença de Jesus ressuscitado transforma tudo: a escuridão é vencida pela luz, o trabalho inútil torna-se novamente frutuoso e prometedor, o sentido de cansaço e de abandono dá lugar a um novo impulso e a certeza de que ele está conosco”.

Estes sentimentos animam desde então a Igreja, a Comunidade do Ressuscitado – frisou Francisco. Às vezes pode parecer que o mal, as trevas, o cansaço prevaleça, mas “a Igreja tem a certeza de que sobre aqueles que seguem o Senhor Jesus, resplandece a luz da Páscoa que jamais se esconde”. A certeza de que Cristo ressuscitou realmente, infunde nos corações dos crentes uma “íntima alegria e uma esperança invencíveis” . E a Igreja continua a fazer ressoar este festivo anuncio, e todos somos chamados a comunica-lo, disse:

Todos nós cristãos somos chamados a comunicar esta mensagem de ressurreição àqueles que encontramos, especialmente a quem sofre, a quem está só, a quem se encontra em condições precárias, aos doentes, aos refugiados, aos marginalizados. A todos, façamos chegar um raio da luz de Cristo ressuscitado, um sinal da sua potência misericordiosa”.

E o Papa concluiu pedindo ao Senhor para que renove também em nós a fé pascal e nos torne conscientes da nossa missão ao serviço do Evangelho e dos irmãos. Que Nossa Senhora interceda em nosso favor e de toda a Igreja para que possamos proclamar a grandeza do amor de Cristo e da sua misericórdia.

Depois da oração do Regina Coeli, o Papa  lançou um novo apelo a favor da libertação de todas as pessoas sequestradas  em zonas de conflito armado e recordou, de modo particular, o padre salesiano, Tom Uzhunnalil, raptado em Aden, no Yemen, a 4 de Março passado.

O antes de saudar diversos grupos italianos presentes na Praça de São Pedro, os que estavam a fazer a Maratona em Roma,  e de se despedir, desejando a todos um Bom Domingo e pedindo,  como sempre,  orações para ele, o Papa recordou ainda que neste domingo se celebra em Itália o Dia Nacional para a Universidade Católica do Sagrado Coração, sob o tema “Na Itália do Amanhã eu estarei”. E exprimiu o desejo de que esta grande Universidade que continua a prestar um importante serviço à juventude italiana, possa continuar, com renovado empenho, a sua missão formativa, atualizando-a cada vez mais às exigências de hoje.

Anúncios

Entry filed under: Santo Padre. Tags: .

Reflexão dominical: a pesca milagrosa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 201 outros seguidores

Categorias


%d blogueiros gostam disto: