ZAQUEU

24 de setembro de 2010 at 11:40 Deixe um comentário

” Zaqueu, desce depressa, porque é preciso que eu fique hoje em tua casa.”

Pela conversão de Zaqueu ( Lc 19, 1-10 ) , podemos refletir sobre a nossa própria conversão. São Gregório de Nissa disse: “Aquele que vê a Deus obteve todos os bens que podemos imaginar.” E foi assim com Zaqueu também. Era um homem com um cargo elevado na sociedade (chefe dos cobradores de impostos), que possuía muitos bens materiais (Lc 19, 20), mas mesmo com toda essa riqueza, só encontrou a felicidade verdadeira quando viu Jesus. Por ser de baixa estatura, Zaqueu subiu na árvore (sicômoro) para ver Jesus quando Ele passasse por ali. Ao passar embaixo da árvore, Jesus “levantando os olhos, viu-o e disse-lhe: “Zaqueu, desce depressa, porque é preciso que eu fique hoje em tua casa”. O que precisamos fazer para ver Jesus e ser visto por Ele, como aconteceu com Zaqueu?( Lc 19,4-5 )  O Papa João Paulo II, falou assim aos jovens na XIX Jornada Mundial da Juventude, em Roma: “O desejo de ver Deus reside no coração de cada homem e de cada mulher”. E ainda: “Aquele que se aproxima de Jesus com o coração livre de preconceitos pode chegar muito facilmente à fé, porque é o próprio Jesus que já o viu e amou primeiro. O aspecto mais sublime da dignidade do homem encontra-se exatamente na sua vocação de comunicar-se com Deus, neste profundo intercâmbio de olhares que transforma a vida. Para ver Jesus, é preciso em primeiro lugar deixar-se olhar por Ele!”

Buscar a Deus e se deixar achar por Ele. Quantas vezes trocamos a ida à Igreja aos domingos; os encontros de formação e retiros pelo: futebol, ida ao shopping, pelas festas, pelo churrasco. Tudo isso possivelmente faça parte do lazer da família no domingo, mas não se deve fazê-lo como substituição pela ida à Igreja. Deus lá está sempre a nos esperar, não passivamente, mas através dos seus ministros ordenados, os padres, que ministram os Sacramentos que são sinais da presença de Jesus Ressuscitado em nosso meio. O Senhor nos chama e quer nos atrair para si para sermos curados, libertos e salvos: ”Prestai-me atenção, e vinde a mim; escutai, e vossa alma viverá: quero concluir convosco uma eterna aliança, outorgando-vos os favores prometidos a Davi.( Is 55, 3)

Desapegar-nos dos bens materiais que nos impedem de aceitar a salvação em Jesus Cristo, que é fonte da verdadeira felicidade. O catecismo da Igreja diz: “O desejo da felicidade verdadeira liberta o homem do apego imoderado aos bens deste mundo.” Ao encontrar-se com Jesus, Zaqueu renunciou àquilo que estava impedindo-o de ter um encontro profundo com Ele: os seus bens materiais. Zaqueu disse para Jesus: “Senhor, vou dar a metade dos meus bens aos pobres e, se tiver defraudado alguém, restituirei o quádruplo.”(Lc 19, 8) A conversão passa pela caridade e ajuda aos irmãos necessitados. Mas Jesus continua a nos ensinar sobre a riqueza e o Reino de Deus: “ Ajuntai para vós tesouros no céu, onde não os consomem nem as traças nem a ferrugem, e os ladrões não furtam nem roubam. ( Mt 6, 20 ) E concluindo, Jesus disse ainda no Evangelho de São Mateus: “ Em verdade vos declaro: é difícil para um rico entrar no Reino Dos Céus!”( 19, 23) Mas mesmo sendo rico, Zaqueu deu mais valor e amou mais a Jesus Cristo, do que a seus bens e, por isso, encontrou a salvação que buscava, pois “a Deus tudo é possível”.( Mt  19, 26)

Arrepender-nos dos pecados cometidos, confessá-los e fazer o propósito de não mais cair em pecado, receber o perdão de Deus e, assim poder começar uma vida nova na graça do Senhor. ( 2 Cor 5, 17 ) Zaqueu confessou seus pecados e arrependido obteve de Jesus o perdão: “ Hoje entrou a salvação nesta casa, porquanto também este é filho de Abraão. Pois o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido.” ( Lc 19, 9-10)  Pelo Espírito Santo somos santificados no batismo mas, a fragilidade,a fraqueza da natureza humana e a inclinação ao pecado nos faz travar um combate diário em busca da santidade e da vida eterna ”para a qual somos incessantemente chamados pelo Senhor”.( Cic 1426) Santa Joana d’Arc questionada pelos seus algozes se estava na graça de Deus. Ela respondeu: “Se não estou, que Deus me queira colocar nela; se estou, que Deus nela me conserve.”

Nós devemos usar nossa liberdade em vista do destino eterno. O catecismo ensina: “Ninguém deve ser forçado contra a sua vontade a abraçar a fé. Pois o ato de fé é por sua natureza, voluntário”. (160 ) Mas Deus aguarda ansiosamente que o procuremos, pois a salvação da nossa alma está n’Ele.  A fé em Jesus Cristo  nos tornam pessoas felizes, que buscam ver Jesus e o encontram verdadeiramente. E principalmente somos felizes, porque o Senhor nos ama, toma a iniciativa e nos vê primeiro e, por isso, antecipa esse encontro de amor: ” O meu amado é todo meu e eu sou dele.”( Ct 2,16)

Ó Maria Santíssima, ensina-nos a ver Jesus, a ter um encontro profundo com Ele. Interceda junto ao seu Filho pelos nossos pecados e nossas faquezas, para que possamos ser lavados pelo seu Sangue Redentor e sermos inteiramente transformados por Ele.

Jane Amábile- Com. Divino Espírito Santo

Entry filed under: Reflexão da Palavra. Tags: .

AS BEM-AVENTURANÇAS OS SANTOS ARCANJOS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Arquivos

ADMINISTRADORA DO BLOG:

Jane Amábile

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se aos outros seguidores de 373

Categorias


%d blogueiros gostam disto: